Samba do Sino

A Roda surge da necessidade em manter acesa a chama da Cultura Popular Brasileira, trazendo a tona histórias que são cantadas através de sambas tradicionais de todo o território nacional, da velha guarda aos novos compositores, pois o Samba Presente Não Esquece o Passado, deixando prevalecer o sotaque do samba paulista, do rural ao urbano. O Sino surge devido à dificuldade em encerrar o Samba às 22h, pois é realizado em bairro residencial. Surge a idéia de se utilizar um sino para indicar o final do samba. Ai começaram a dizer: –“Vamos naquele samba, aquele que o cara toca o Sino...” Assim acaba-se adotando o nome Samba do Sino. Houve a aceitação e respeito geral e assim se conveniou tocar o Sino para começar e para terminar o Samba.

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

O CORDÃO DA MENTIRA ESTÁ DE VOLTA! ou AS RUAS SÃO PARA LUTAR! (e quem não luta, dança).


O Cordão sairá às ruas no dia 29 de setembro (sábado) com o tema "Quando vai acabar o Genocídio Popular?". A concentração é a partir das 11h, no Lgo. General Osório, onde terminamos o desfile passado.

Mas antes do desfile, ainda teremos mais uma roda nesse domingo, dia 23 de setembro, às 17h!

O Cordão da Mentira é um bloco carnavalesco de intervenção estética que, de modo bem humorado e radical, versa e canta sobre temas cruciais para uma real transformação da sociedade brasileira. O nosso primeiro desfile teve como tema “Quando vai acabar a ditadura civil militar?” e juntou cerca de mil pessoas no 1o de abril, dia do golpe militar e dia da mentira.

O tema de nosso próximo desfile será "Quando irá acabar o genocídio popular?" O tema dispensa justificativas. Em meio à uma nova onda de chacinas na periferia paulistana, poucos meses após a barbárie de Pinheirinho, nos vemos instigados a responder estética e politicamente ao fascismo de Estado em que vivemos. Coincidentemente ou não, desfilaremos proximamente ao infeliz aniversário dos 20 anos do massacre do Carandiru.

Cantaremos nas ruas aos despejados, aos humilhados, aos encarcerados, aos massacrados, aos chacinados. Aos jovens que não tiveram chance, aos que, para a "sociedade" paulistana, valem menos do que a bala que os mata.
O Cordão vai tomar as ruas de novo! Com o som de nosso batuquejê cantaremos à tranformação! AS RUAS SÃO PARA LUTAR! (e quem não luta, dança).


Blog: cordaodamentira.milharal.org/
Facebook: facebook.com/cordaodamentira

Hélio Rubi no samba do Bora Barão


Todos os Sábados o Bora Barão faz um samba no Bargaca sempre com convidados, desta vez teremos o prazer de receber o Cantor Hélio Rubi

O que:- Hélio Rubi
Onde:- Bargaca Vila Madalena
End:- Rua Aspicuelta n 30
Horário das 21:30 as 01:30
Entrada:- Homem e Mulher 10.00
Contamos com a presença de todos

Facebook.com/borabarao
http://borabarao.blogspot.com/

Carmen Queiroz – Canta Clara Nunes


Quem:- Carmen Queiroz
Convidados:- Marcelo Menezes e Getúlio Ribeiro
Show:- Uma Homenagem à Guerreira Clara Nunes
Onde:- Festival da Palavra na Unesp, Assis. 
Dia:- 28.09.2012 ás 22:00.
End:- Av. Dom Antônio, 2100. Assis, SP.

Lançamento CD Lão Gomes


O que:- Lançamento CD Lão Gomes
CD:- A Parceria na Batucada Brasileira
Quando:- Sábado, 20 de Outubro de 2012
Horário:- 18:00
End:- Rua Japaraiquara, 696 - Ponte Rasa - Zona Leste - São Paulo - SP
Contatos: (11) 9 8225-2227 / 9 9660-7778 / 2047-0965
PREÇO: R$ 15,00 com direito ao CD "A Parceria na Batucada Brasileira" de LÃO GOMES

LÃO GOMES faz lançamento de seu CD Solo "A Parceria na Batucada Brasileira"
e convida a todos familiares, amigos e sambistas para compartilhar este importante
momento em sua vida.

Emerson Urso – Pré Lançamento de CD


Atenção Todos Amigos do Sambista " Emerson Urso "e Amantes o Nosso Bom e Velho Samba

Nesse Sábado dia 29/09 no Casarão SP - Emerson Urso estará
Fazendo o Pré Lançamento do seu Novo CD , Toda Renda da portaria Será destinada para a Confecção dos CDs , o Disco esta Totalmente pronto só falta mandar prensar !

O que:- Pré Lançamento CD Emerson Urso
Quando:- 29/09/2012
Horário:- 14h
Onde:- Casarão
End:- R Riachuelo, 140 – Centro – São Paulo – SP
Reservas:- Brão Lopes – (11) 2742-7668 / 96559-919

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Samba do Sino ao VIVO dia 25/09/2012 no GALPÃO


O que:- Samba do Sino
Quando:- 25/09/2012
Horário:- 20h
Onde:- GALPÃO – Centro Cultural Jardim Tranquilidade
End:- Rua Jacob, 223 – Jardim Tranquilidade – Guarulhos – SP
Entrada Franca

Baden Powell, 12 anos sem o seu violão.


Baden Powell de Aquino (Varre-Sai, 6 de agosto de 1937 — Rio de Janeiro, 26 de setembro de 2000) foi um violonista brasileiro.

Filho de Dona Adelina e do violinista e escoteiro Lilo de Aquino, que lhe deu esse nome por ser fã do criador do Escotismo, general britânico Robert Stephenson Smyth Baden-Powell. É irmão de Vera Gonçalves de Aquino e pai do pianista e tecladista Philippe Baden Powell e do violonista Louis Marcel Powell (ambos nascidos na França) e primo do violonista João de Aquino.

Aos nove anos começou a estudar violão, mas só ficou famoso no Brasil quando constituiu uma parceria com Vinícius de Moraes, que escreveu versos para suas composições, criando o gênero dos afro-sambas.

Tocava a música tradicional brasileira, mas amava o jazz e logo desenvolveu um estilo que se baseava em Django Reinhardt e Barney Kessel. Passou a ser conhecido internacionalmente em 1966 quando Joaquim Berendt teve a oportunidade de conhecê-lo, convidando-o para gravar seu primeiro disco e visitar a Europa.

O sucesso não o abandonou e sua fama foi aumentando com seus discos, principalmente na Alemanha. Continuou dando concertos, também nos Estados Unidos, onde teve a oportunidade de se apresentar com Stan Getz.

Baden Powell tinha uma maneira única de tocar violão, incorporando elementos virtuosísticos da técnica clássica e suíngue e harmonia populares. Explorou de maneira radical os limites do instrumento, o que o transformou em uma rara estrela nacional da área com trânsito internacional.

Ele foi considerado por muitos um dos maiores violonistas de jazz desde o início da bossa nova. Já gravou muitos discos entre os quais é preciso mencionar “Baden Powell Quartet”, um álbum duplo gravado para a Barclay, “Stephane Grappelli - Baden Powell” (Fontana) e “Baden Powell” (MPS).

Depois de passar várias semanas no hospital, Baden Powell morreu a 26 de setembro de 2000, aos 63 anos.

Os Afro-sambas é um álbum do violonista Baden Powell e do compositor e cantor Vinicius de Moraes, de 1966.

Considerado por muitos críticos como um divisor de águas na MPB por fundir vários elementos da sonoridade africana ao samba, "Os Afro-sambas" é o segundo LP lançado pela parceria Baden Powell / Vínicius de Moraes. Segundo relata Vinicius, numa crônica escrita em 1965 e disponível no livro "Samba Falado" (Editora Beco do Azougue), o poeta recebera de Coqueijo Costa um disco com sambas-de-roda da Bahia, pontos de candomblé e toques de berimbau que encantaram Vinicius de Moraes. Baden Powell também fora à Bahia e conferira pessoalmente os cantos do candomblé baiano. Desse mútuo encantamento pelo samba e religiosidade encontrada na Bahia, surgiu o projeto dos Afro-sambas, que se tornou um álbum gravado em 1966.
As oito canções apresentam uma rica e singular musicalidade, que traz uma mistura de instrumentos do candomblé e da umbanda (como atabaques e afoxés) com timbres mais comuns à música brasileira (agogôs, saxofones e pandeiros).
O grande destaque do álbum é a faixa de abertura "Canto de Ossanha", futuro clássico da MPB, que conta com a participação nos vocais da atriz Betty Faria e na flauta de Nicolino Cópia.
Baden Powell realizou em 1990 uma regravação deste álbum, novamente acompanhado pelo Quarteto em Cy, em que basicamente manteve os mesmos arranjos mas procurou obter uma melhor qualidade sonora, uma forma de homenagear o amigo Vinícius, então já falecido.

Todas as faixas são de autoria conjunta de Baden Powell e Vinícius de Moraes.

Canto de Ossanha - 03:23
Canto de Xangô - 06:28
Bocoché - 02:34
Canto de Iemanjá - 04:47
Tempo de amor - 04:28
Canto do Caboclo Pedra-Preta - 03:39
Tristeza e solidão - 04:35
Lamento de Exu - 02:16

Assista vídeo: “Canto de Ossanha”

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Samba do Sino ao Vivo 18/09/2012 as 20h



O que:- Samba do Sino
Quando:- 18/09/2012
Horário:- 20h
Onde:- GALPÃO Centro Cultural Jd Tranquilidade
End:- Rua Jacob, 223 –Jardim Tranqüilidade – Guarulhos – SP
Entrada Franca

Sinhô, aniversário de nascimento em 18 de setembro


José Barbosa da Silva mais popularmente conhecido como Sinhô (08 de Setembro de 1888 - 4 de Agosto de 1930), foi um compositor brasileiro. Considerado um dos mais talentosos compositores de samba, para muitos o maior da primeira fase do samba carioca.

Filho de um pintor, admirador dos grandes chorões da época, foi estimulado pela família a estudar flauta, piano e violão.

Casou-se cedo, aos 17 anos, com a portuguesa Henriqueta Ferreira, tendo que labutar para sustentar os três filhos. Por volta de 1911, tornou-se pianista profissional, animando os bailes de agremiações dançantes, como o "Dragão Club Universal" e o "Grupo Dançante Carnavalesco Tome a Bença da Vovó". Não perdia nenhuma roda de samba na casa da baiana Tia Ciata, onde encontrava os também sambistas Germano Lopes da Silva, João da Mata, Hilário Jovino Ferreira e Donga.

Ficou surpreso quando Donga, em 1917, registrou como sendo dele (em parceria com Mauro de Almeida) o samba carnavalesco “Pelo Telefone”, que na casa da Tia Ciata todos cantavam com o nome de “O Roceiro”. A canção, que até hoje é motivo de discussões, gerou uma das maiores polêmicas da história da música brasileira, com vários compositores, entre eles Sinhô, reivindicando sua autoria. Para alimentar a polêmica, compôs, em 1918, “Quem São Eles”, numa clara provocação aos parceiros de Pelo Telefone. Acabou levando o troco. Exclusivamente para ele, foram compostas “Fica Calmo que Aparece”, de Donga, “Não és tão falado assim”, de Hilário Jovino Ferreira, e “Já Te Digo”, de Pixinguinha e seu irmão China, que traçaram-lhe um perfil nada elegante: (“Ele é alto e feio/ e desdentado/ ele fala do mundo inteiro/ e já está avacalhado...”). Pagou a ambos com a marchinha “O Pé de Anjo”, primeira composição gravada com a denominação marcha.

O gosto pela sátira lhe trouxe alguns problemas mais sérios, quando compôs “Fala Baixo”, em 1921, um brincadeira com o presidente Artur Bernardes. Teve de fugir para casa de sua mãe para não ser preso. Cultivou a fama de farrista, promovendo grandes festas em bordéis, o que não o impediu de ganhar o nobre título de “O Rei do Samba” durante a "Noite Luso-Brasileira", realizada no Teatro República, em 1927.

Durante o ano de 1928, ministrou aulas de violão a Mário Reis, que se tornaria o seu intérprete preferido e que lançaria dois dos seus maiores sucessos: “Jura” e “Gosto Que Me Enrosco”. Compôs o último samba, “O Homem da Injeção”, em julho de 1930, um mês antes de sua morte, no entanto a letra e a melodia deste samba desapareceram misteriosamente, não chegando ao conhecimento do público.

Morreu em decorrência da tuberculose, a bordo da barca "Terceira", durante uma viagem entre o Centro do Rio e a Ilha do Governador, onde morava. Seu velório e funeral foram descritos com tintas literárias por Manuel Bandeira.

Em 1952, sob a direçao de Lulu de Barros, a atriz Carmen Santos produziu o filme “O Rei do Samba” sobre a trajetória de vida de Sinhô. De acordo com Tinhorão Sinhô foi o primeiro a compor a Bossa Nova.

No dia 05 de dezembro de 2010, foi ao ar, pela TV Brasil, o programa “De Lá Pra Cá”, (vídeo disponível no blog www.sambadosino.blogspot.com) com apresentação Anselmo Góis e Vera Barroso, onde se focou a história de Sinhô que, neste ano, completava 80 anos de falecimento. O programa, que teve a participação dos cantores Zeca Pagodinho, Teresa Cristina, Marcos Sacramento, Clara Sandroni e Luiz Henrique, contou também com a entrevista do pesquisador André Gardel.

Em 2011, para comemorar os 100 anos do surgimento de Sinhô para o cenário artístico como músico, em 1911, e 80 anos de saudade do grande mestre, o cantor Luiz Henrique, o showman Bob Lester e a cantora de rádio Marion Duarte homenageiam Sinhô com o show “Tributo ao Rei do Samba Sinhô”, que foi apresentado em points da cidade do Rio de Janeiro como o Salão Vip do Amarelinho da Cinelândia, o Teatro do SESC de Madureira e a Estudantina Musical da Praça Tiradentes. No espetáculo, os cantores interpretaram grandes sucessos do Rei do Samba, como “Jura”, “Gosto Que Me Enrosco”, “O Pé de Anjo”, “Sabiá”, “Sonho de Gaúcho”, entre outros. O show também foi ilustrado com canções de compositores contemporâneos de Sinhô, como Pixinguinha e Noel Rosa.

Assista vídeo programa “De Lá Pra Cá” com apresentação de Anselmo Góis e Vera Barroso:

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Samba do Sino ao Vivo dia 11/09/2012 – 20h


O que:- Samba do Sino
Quando:- 11/09/2012
Horário:- 20h
Onde:- Galpão Centro Cultural Jd Tranquilidade
End:- Rua Jacob, 223 – Jd Tranquilidade – Guarulhos - SP
Entrada Franca

Leci Brandão

Aniversário de nascimento em 12 de setembro.


Leci Brandão da Silva (Rio de Janeiro, 12 de setembro de 1944) é uma cantora, compositora brasileira e umas das mais importantes intérpretes de samba da música popular brasileira.

Começou sua carreira no início da década de 1970, tornando-se a primeira mulher a participar da ala de compositores da Mangueira.

Ao longo de sua carreira, gravou 20 álbuns e três compactos. Participou do Festival MPB-Shell promovido pela Rede Globo, em 1980, com a música Essa tal criatura. Em 1985, gravou Isso é fundo de quintal. Em 1995 foi a intérprete do samba-enredo da Acadêmicos de Santa Cruz durante o carnaval.

Atuou na telenovela Xica da Silva da TV Manchete, como Severina.

Atualmente, além de se dedicar à carreira musical, é membro do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial e do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher. Desde 2003 também vem exercendo a função de comentarista dos desfiles de escolas de samba do Grupo Especial de São Paulo, pela Rede Globo.

Em fevereiro de 2010, Leci Brandão filiou-se ao Partido Comunista do Brasil (PCdoB) e candidatou-se ao cargo de Deputada Estadual pelo estado de São Paulo, tendo sido eleita. Sua defesa dá ênfase a negros, igualdade racial, combate ao racismo e a inclusão do samba na política cultural do Estado de São Paulo, entre outras propostas. no carnaval 2012, foi homenageada pela escola de samba Acadêmicos do Tatuapé.

Assista vídeo:-

União Samba Clube – 2º Aniversário


O que:- 2º Aniversário
Quem:- União Samba Clube
Quando:- 16/09/2012
Horário:- 14h
Presenças:- T Kaçula; Brão Lopes, Negra Dja, Samba da Tenda, Samba da Toca, Samba da Alegria, Bom Ambiente e Camélia.
End:- Av. Padre Estanislau de Campos, 379 – Arthur Alvim.

PRAÇA DO SAMBA - Kolombolo


Uma forma de contribuir para a valorização, preservação e difusão do Samba Paulista e da arte de seus mestres precursores é garantir o acesso e divulgação das riquezas e da importância de se guardar sua história. Assim, a Praça do Samba acontece todo último domingo do mês, em Pinheiros.

Entidade: Grêmio Recreativo de Resistência Cultural Kolombolo diá Piratininga
São Paulo - SP

Divulgue o link da página da campanha


Sobre o Projeto.

O Kolombolo diá Piratininga é uma entidade sem fins lucrativos que foi criada em 2002 e que realiza pesquisas, oficinas culturais, encontros de incentivo à criação de samba, produção de CDs, apresentações de shows musicais e desfiles carnavalescos com o objetivo de divulgar o Samba Paulista, suas raízes e vertentes.

Como uma maneira de manter a cultura viva, criou-se A PRAÇA DO SAMBA, evento realizado desde abril de 2007 e que consiste em apresentações musicais realizadas no último domingo de cada mês na Praça Aprendiz das Letras com acesso livre ao público e duração aproximada de 6 horas.

Nestas apresentações o grupo Kolombolo Diá Piratininga apresenta clássicos do samba paulista e novas composições criadas pelos integrantes da Ala de Compositores do grêmio, além de convidar o homenageado do dia – que pode ser um artista da agremiação ou velha guarda de escola de samba - reconhecidos como mestres ou precursores da cultura popular paulista e que de alguma forma o preservam e divulgam.
A Praça do Samba é realizada com autorização da Subprefeitura de Pinheiros, com apoio da Associação Cidade Escola Aprendiz, da Associação Sambatá - Música e Cultura, do Centro Cultural Rio Verde e outros parceiros que contribuem, por exemplo, com a divulgação, estrutura para acolhimento dos artistas e fornecimento de energia elétrica.
Às vezes temos apoio das Secretarias Estadual e Municipal de Cultura que de forma direta ou através da SP Turis (São Paulo Turismo S/A.) fornecem tenda, luz, som, gerador de energia e banheiros químicos – itens indispensáveis à realização da Praça do Samba com qualidade e segurança.

Como não temos garantia dessa estrutura para todos os eventos e ainda estamos em busca de apoio através outras formas de captação, solicitamos aqui a sua doação para garantir a realização das duas últimas edições da PRAÇA DO SAMBA de 2012, que serão realizadas nos dias 28 de OUTUBRO e 25 de NOVEMBRO.

Com os R$ 10.000,00 que esperamos obter com esta campanha, além de contribuir com a continuidade da cultura paulista e brasileira, faremos a locação dos seguintes equipamentos para as duas edições do evento:

- tenda 10x10m;
- gerador de energia;
- sistemas de sonorização;
- sistema de iluminação;
- Sanitários químicos masculino, feminino e para cadeirante.

Caso o valor arrecadado supere a meta estipulada, aplicaremos o recurso da mesma forma para a realização das edições da PRAÇA DO SAMBA seguintes.

Colabore para que esse pedaço da cultura brasileira continue e se desenvolva!

Assista Vídeo:-

Carmen Queiroz se apresenta no Bar Semente (RJ)


O que:- Carmen Queiroz
Show:- Homenagem a Clara Nunes
Com:- Luiz Felipe de Lima, Dirceu Leite, Marcio Hulk e Roberta Valente.
Quando:- 11/09/2012
Horário:- 22h
Onde:- Bar Semente
End:- R Joaquim Silva – Lapa – Rio de Janeiro

Novo samba do Lão Gomez, confira!


A conta
Composição : Lão Gomez



terça-feira, 4 de setembro de 2012

GALPÃO apresenta SAMBA DO SINO ao Vivo dia 04/09/2012


O que:- Samba do Sino
Quando:- 04/09/2012
Horário:- 20h
Onde:- GALPÃO Centro Cultural Jardim Tranquilidade
End:- Rua Jacob, 223 – Jd Tranquilidade – Guarulhos – SP
ENTRADA FRANCA

Aldir Blanc, aniversário de nascimento 02 de semtembro


Aldir Blanc Mendes (Rio de Janeiro, 2 de setembro de 1946) é um compositor e escritor brasileiro.

Notabilizou-se como letrista a partir de suas parcerias com João Bosco, criando músicas como Bala com Bala (sucesso na voz de Elis Regina), O Mestre-Sala dos Mares, De Frente Pro Crime e Caça à Raposa.

Uma de suas canções mais conhecidas, em parceria com João Bosco, é O Bêbado e a Equilibrista, que se tornou um hino contra a ditadura militar, também tendo sido gravada por Elis Regina.[1] Em um de seus versos, "sonha com a volta do irmão do Henfil", faz-se referência ao cartunista Henrique de Sousa Filho, o qual na época tinha um irmão, o sociólogo Betinho, em exílio político no exterior.

Em 1968, compôs com Sílvio da Silva Júnior "A noite, a maré e o amor", música classificada no "III Festival Internacional da Canção" (TV Globo).[

No ano seguinte, classificou mais três músicas no "II Festival Universitário da Música Popular Brasileira": "De esquina em esquina" (c/ César Costa Filho), interpretada por Clara Nunes; "Nada sei de eterno" (c/ Sílvio da Silva Júnior), defendida por Taiguara; e "Mirante" (c/ César Costa Filho), interpretada por Maria Creuza.

Em 1970, no "V Festival Internacional da Canção" classificou-se com a composição "Diva" (com César Costa Filho). Neste mesmo ano, despontou seu primeiro grande sucesso, "Amigo é pra essas coisas" em parceria com Sílvio da Silva Júnior, interpretado pelo grupo MPB-4, com o qual participou do "III Festival Universitário de Música Popular Brasileira".

Sua canção "Nação" (c/ João Bosco e Paulo Emílio), gravada em 1982 no disco de mesmo nome. foi grande sucesso na voz de Clara Nunes.

Em 1996 foi gravado o disco comemorativo Aldir Blanc - 50 Anos, com a participação de Betinho ao lado do MPB-4 em O Bêbado e a Equilibrista no disco comemorativo. Esse disco apresenta diversas outras participações especiais, como Edu Lobo, Paulinho da Viola, Danilo Caymmi e Nana Caymmi. O álbum demonstra, também, a variedade de parceiros nas composições de Aldir, ao unir suas letras às melodias de Guinga, Moacyr Luz, Cristóvão Bastos, Ivan Lins e outros.

Outro parceiro notável é o compositor Guinga, com quem fez, dentre muitas outras, "Catavento e Girassol", "Nítido e Obscuro" e "Baião de Lacan".

Também em 1996, Leila Pinheiro lançou o disco Catavento e Girassol, exclusivamente com canções da parceria de Aldir Blanc com Guinga. No disco há uma homenagem a Hermeto Pascoal, com a música Chá de Panela, que diz que "foi Hermeto Pascoal que, magistral, me deu o dom de entender que, do riso ao avião, em tudo há som".

Em 2000, participou como convidado especial do disco do compositor Casquinha da Portela, interpretando a faixa "Tantos recados" (Casquinha e Candeia).

Publicou em 2006 o livro "Rua dos Artistas e transversais" (Editora Agir), que reúne seus livros de crônicas "Rua dos Artistas e arredores" (1978) e "Porta de tinturaria" (1981), e ainda traz outras 14 crônicas escritas para a revista "Bundas" e para o "Jornal do Brasil". Fonte Wikipédia.


Assista vídeo:-

Tia Ciata - "A Mãe do Samba"

"TIA CIATA", MÃE DO SAMBA...

" O samba é o mais belo documento da vida e da alma do povo brasileiro". (Rosane Volpatto-extraído do Texto SAMBA, SABOR DO BRASIL) Um grande abraço ao nosso patrono PAULINHO DA VIOLA. (Veja mais na página História do Samba)
-------x-------

Pelo Fim da Ordem dos Músicos do Brasil !

Abaixo-Assinado Eletrônico pelo direito ao livre exercício da profissão de músico:

Participe você também, leia matérias neste blog.

Para assinar eletrônicamente:

http://www.carlosgiannazi.com.br/fale_conosco/abaixo-assinado-omb.htm

Paulinho da Viola- Entrevistado pelo programa Memória do Rádio

PAULINHO DA VIOLA - O Nosso Patrono

O Verso "Quando penso no futuro não esqueço meu passado" é creditado por Paulinho da Viola, em "Meu tempo é hoje", como sintese de sua obra, de sua vida. Recolhido de sua "Dança da Solidão"(72). (Pedro Alexandre Sanches - Folh aOn Line - 11/04/2003)

"Eu não costumo brigar com o tempo" afirma Paulinho da Viola (em 09/12/2004 - Folha On line)

"A música de Paulinho da Viola representa um universo particular dentro da cultura brasileira. Experimentá-la é reconhecer que a identidade cultural brasileira não é única, há sempre algo mais." (extraído do site de Paulinho da Viola)

A Obra de Paulinho da Viola já foi tema de livros, trabalhos acadêmicos, gravações e documentário. Em fase de finalizações, se encontra um Documentário realizado pela VideoFilmes com direção de Isabel Jaguaribe e roteiro de Zuenir Ventura. (Confira mais na página - PAULINHO DA VIOLA - Vídeos e muito mais)

-------x-------

AGENDA CULTURAL DA PERIFERIA

A Ação Educativa é uma organização não governamental sem fins lucrativos que desenvolve a apóia projetos voltados para a educação e juventude, por meio de pesquisas, formação, assessoria e produção de informações. Mantém em sua sede o espaço de Cultura e Mobilização Social, aberto ao público, que promove regularmente atividades de formação, intercâmbio e difusão cultural. Vale a pena acessar : http://www.acaoeducativa.org.br/

Confira As Comunidades de SAMBA divulgadas.
-------x-------

Samba do Sino comemora primeiro ano na noite de 15/12/2009 com história do samba

O Movimento Cultural Samba do Sino comemerou 01 ano de vida no último dia 15/12/2009, e presenteia os moradores da cidade com histórias que contam a evolução do samba no Brasil. A proposta nasceu com a idéia de resgatar esse pedaço da cultura popular. (Vanessa Coelho - Guarulhos Web 15/12/2009)