Samba do Sino

A Roda surge da necessidade em manter acesa a chama da Cultura Popular Brasileira, trazendo a tona histórias que são cantadas através de sambas tradicionais de todo o território nacional, da velha guarda aos novos compositores, pois o Samba Presente Não Esquece o Passado, deixando prevalecer o sotaque do samba paulista, do rural ao urbano. O Sino surge devido à dificuldade em encerrar o Samba às 22h, pois é realizado em bairro residencial. Surge a idéia de se utilizar um sino para indicar o final do samba. Ai começaram a dizer: –“Vamos naquele samba, aquele que o cara toca o Sino...” Assim acaba-se adotando o nome Samba do Sino. Houve a aceitação e respeito geral e assim se conveniou tocar o Sino para começar e para terminar o Samba.

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Aldo Di Julho se apresenta no Samba Três de Setembro dia 12-09-2015 - 17hs


O Samba Três é assim: o Samba do Sino e Família Macambira sempre traz um novo convidado. Nesta Sétima edição do Projeto o Convidado é ALDO DI JULHO, e como sempre após as três apresentações grande roda de samba acústica com tudo junto e misturado. Esperamos por você, até lá.

O Que:- Samba Três
Quem:- Samba do Sino e Família Macambira
Convidado:- ALDO DI JULHO
Quando:- 12-09-2015
Horário:- 17hs
Onde:- Pontão de Cultura Giramundo
End:- Rua Jacob, 223 - Jardim Tranquilidade - Guarulhos - SP
Entrada Franca
Serviço: Conta com serviço de Bar. Lotação 150 lugares.


Como Chegar: 
METRÔ ARMÊNIA - Ônibus Jardim Moreira - Descer 3º Ponto R Cb Antonio Pereira da Silva - Rua Lombroso - Rua Jacob. 
MERCADO MUNICIPAL DA PENHA - Ônibus Guarulhos PQ Cecap - Descer 3º Ponto R Cb Antonio Pereira da Silva - Rua Lombroso - Rua Jacob. 
METRO TUCURUVI - Guarulhos - Jardim Leda - Descer Primeiro Ponto Av Emílio Ribas (Em Frente Cacau SHOW) 1ª Direita Rua Jacob.


Aldo Di Julho

Aldo Di Julho possui uma carreira de mais 15 anos. Engana-se quem acha que é mais um novo talento da música popular. Desde há muito tempo ele era figura carimbada em festivais. Conseguiu ao longo da sua carreira, títulos importantes como o prêmio NEC de novos talentos, I festival de Cultura de Guarulhos (4ºmelhor intérprete) e tantos outros. Em sua trajetória na música é importante lembra sua marcante passagem pela Banda CHERNOBYL, “OS SILVAS”, JUCA BALA e M.M.D.C.. Contudo, mais maduro e ciente do queria falar e cantar, o cantor lançou-se em carreira solo promovendo os CDS: Arquivo , Arquivo II, Aldo di Julho e o Civilização (último CD do cantor). Nos últimos desenvolve um belo trabalho no exterior, tendo se apresentado em mais de 15 países.

Aldo Di Julho vai apresentar no Samba Três o Show que tem realizado no exterior com muito sucesso, tocando muito xote (ritmo musical dançante executado por diversos cantores e conjuntos de forró).

Por dentro da Carreira de Aldo Di Julho

A banda Chernobyl, integrada por Zinho (baixo), Aldo (vocal) e Nelson (bateria), saiu das profundezas das garagens underground e com petardos sonoros invadiu o cenário musical com a proposta de renovar aquilo que já esta estagnado. Potencial latente e criativo, a Chernobyl figurava como promessa no rock nacional.

Se Guarulhos teve muitas histórias na área artística, esta banda veio para tirar a poeira e o varais de tendências conservadoras, banindo o claustrofobismo de segmentos fechados e explodir em sucesso repetido em apresentações nesta ou em outras cidades do Estado. Tudo isto por causa de sua versatilidade musical. Ela representou uma mudança no discurso, postura e disposição na cena musical guarulhense.

A banda “Os Silvas” com a formação inicial de, Aldo (vocal e violão), Marcos Stopa(guitarra), Zinho(baixo), Betão (bateria) era uma proposta bem irreverente, já que todos os músicos possuíam como sobrenome o tão popular SILVA . Sua vertente era o rock com pitadas regionais e com certo ar de comédia e pastelão. Suas letras retratavam brincadeiras e momentos engraçados vividos pela banda. Não houve nenhum registro fonográfico da banda que ainda persistiu por mais duas novas formações e acabou terminando em meados de 1997.

A banda JUCA BALA tem três registros musicais, era a época das grandes apostas das principais gravadoras, chegou a assinar contrato com duas delas. Mas por se tratar de uma sonoridade pesada para época acabou por se tornar um projeto inviável. A banda trazia pitadas de PUNK, METAL, PSYCOBILLY e SKA. As letras ficavam entre o deboche e a questão social. Discutiam momento político e religioso. Relembravam brincadeiras inocentes e a melancolia de uma geração inteira sem causa social. Em uma de suas composições: “FUBÁ MIMOSO”, cantada por todos os punks na última apresentação conjunta JUCA BALA e “MAMONAS ASSASSINAS” em Guarulhos, era na verdade uma receita de bolo. A banda acabou se desmanchando e cada componente acabou por sair em carreira solo ou em composição com outras bandas.


Aldo Di Julho cantor e compositor traz em suas composições, reflexões do dia a dia, e tudo mais que as capitais urbanas podem fornecer. Sempre com um posicionamento reflexivo e coeso, o cantor reescreve em suas letras o anseio de uma geração que viveu e vive toda a mudança tecnológica, moral e espiritual. Mais que um novo disco, este trabalho é uma reflexão sobre o caos urbano que vivemos.o Cd "Civilização" lançado com recursos do Fundo Municipal de Cultura de Guarulhos-Funcultura,foi mais uma virada em sua carreira.(fonte www.guarumic.com.br)

Tia Ciata - "A Mãe do Samba"

"TIA CIATA", MÃE DO SAMBA...

" O samba é o mais belo documento da vida e da alma do povo brasileiro". (Rosane Volpatto-extraído do Texto SAMBA, SABOR DO BRASIL) Um grande abraço ao nosso patrono PAULINHO DA VIOLA. (Veja mais na página História do Samba)
-------x-------

Pelo Fim da Ordem dos Músicos do Brasil !

Abaixo-Assinado Eletrônico pelo direito ao livre exercício da profissão de músico:

Participe você também, leia matérias neste blog.

Para assinar eletrônicamente:

http://www.carlosgiannazi.com.br/fale_conosco/abaixo-assinado-omb.htm

Paulinho da Viola- Entrevistado pelo programa Memória do Rádio

PAULINHO DA VIOLA - O Nosso Patrono

O Verso "Quando penso no futuro não esqueço meu passado" é creditado por Paulinho da Viola, em "Meu tempo é hoje", como sintese de sua obra, de sua vida. Recolhido de sua "Dança da Solidão"(72). (Pedro Alexandre Sanches - Folh aOn Line - 11/04/2003)

"Eu não costumo brigar com o tempo" afirma Paulinho da Viola (em 09/12/2004 - Folha On line)

"A música de Paulinho da Viola representa um universo particular dentro da cultura brasileira. Experimentá-la é reconhecer que a identidade cultural brasileira não é única, há sempre algo mais." (extraído do site de Paulinho da Viola)

A Obra de Paulinho da Viola já foi tema de livros, trabalhos acadêmicos, gravações e documentário. Em fase de finalizações, se encontra um Documentário realizado pela VideoFilmes com direção de Isabel Jaguaribe e roteiro de Zuenir Ventura. (Confira mais na página - PAULINHO DA VIOLA - Vídeos e muito mais)

-------x-------

AGENDA CULTURAL DA PERIFERIA

A Ação Educativa é uma organização não governamental sem fins lucrativos que desenvolve a apóia projetos voltados para a educação e juventude, por meio de pesquisas, formação, assessoria e produção de informações. Mantém em sua sede o espaço de Cultura e Mobilização Social, aberto ao público, que promove regularmente atividades de formação, intercâmbio e difusão cultural. Vale a pena acessar : http://www.acaoeducativa.org.br/

Confira As Comunidades de SAMBA divulgadas.
-------x-------

Samba do Sino comemora primeiro ano na noite de 15/12/2009 com história do samba

O Movimento Cultural Samba do Sino comemerou 01 ano de vida no último dia 15/12/2009, e presenteia os moradores da cidade com histórias que contam a evolução do samba no Brasil. A proposta nasceu com a idéia de resgatar esse pedaço da cultura popular. (Vanessa Coelho - Guarulhos Web 15/12/2009)