Samba do Sino

A Roda surge da necessidade em manter acesa a chama da Cultura Popular Brasileira, trazendo a tona histórias que são cantadas através de sambas tradicionais de todo o território nacional, da velha guarda aos novos compositores, pois o Samba Presente Não Esquece o Passado, deixando prevalecer o sotaque do samba paulista, do rural ao urbano. O Sino surge devido à dificuldade em encerrar o Samba às 22h, pois é realizado em bairro residencial. Surge a idéia de se utilizar um sino para indicar o final do samba. Ai começaram a dizer: –“Vamos naquele samba, aquele que o cara toca o Sino...” Assim acaba-se adotando o nome Samba do Sino. Houve a aceitação e respeito geral e assim se conveniou tocar o Sino para começar e para terminar o Samba.

sábado, 25 de março de 2017

Samba do Sino convida Wal Serra - Teatro Flávio Império 11-04-2017 20h

Samba no Teatro apresenta "Samba do Sino convida Wal Serra" no Teatro Flávo Império, com o show " O Samba Presente Não Esquece o Passado". Apresentação de sambas contemporâneos e da Velha Guarda num enredo do Brasil. O Espetáculo estará em temporada nos meses de abril, maio e junho (confira a programação)

O que:- Samba no Teatro
Apresenta:- Samba do Sino convida Wal Serra
Show:- O Samba Presente Não Esquece o Passado
Dia:- 11 de abril 2017
Horário:- 20h

O teatro conta com estaconamento gratuíto.
Não conta com serviço de bar.
Chegar com antecedência para trocar ingresso na bilheteria
lotação 200 lugarres

Programação da Temporada:

dias
11 e 25 de Abril
09 e 23 de Maio

13 e 27 de Junho


quinta-feira, 23 de março de 2017

No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes - Web Rádio dia 24-03-2017 19h

No Batuque do Samba com Carlos Fernandes - Web Rádio, traz os sambas recém gravados nos estúdios de: Bibi Pantera, Família Macambira, Wal Serra e Dulce Monteiro. A Velha Guarda com Marco Antônio Nenê da Vila Matilde, Osvaldinho da Cuíca, Germano Matias e Geovana. Samba Enredos da Vai Vai, Colorado do Brás, Mocidade Alegre e Camisa Verde e Branco. A para finalizar Toniquinho Batuqueiro, Raul Torres e Geraldo Filme. SER DIFERENTE É NORMAL.

O que:- No Batuque do Samba
Com:- Carlos J Fernandes Neto
Quando:- 24-03-2017
Horário:- 19h



Revista Samba Acadêmico ANO II edição 12 Março de 2017

Seja Assinante Gratuito. Simples, Fácil e Rápido. Basta incluir seu e-mail no link abaixo e você receberá as próximas edições em seu endereço eletrônico. Estamos aguardando você  como nosso assinante Gratuito.

Aproveita e faça uma leitura da Edição nº 12, é só dar um click no link abaixo




terça-feira, 14 de março de 2017

No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes Homenageia a Mulher dia 17-03-2017 19h Web Rádio


No Batuque do Samba - Mulheres dia 17-03-2017 19h pela Web Rádio

O que:- No Batuque do Samba
Com:- Carlos J Fernandes
Quando:- 17-03-2017
Horário:- 19h



sexta-feira, 10 de março de 2017

Jornal Ótimo divulga Samba Três, Projeto do Samba do Sino que acontece dia 11-03-2017 18h em Guarulhos com entrada Franca

Samba Três, Projeto do Samba do Sino. O evento acontece dia 11-03-2017 - 18h às 22h, no Pontão de Cultura Giramundo. Desta vez o Convidado é o Seu Walter e a Família Macambira. Entrada Franca - Rua Jacob, 223 - Jd Tranquilidade - Guarulhos – SP.


terça-feira, 7 de março de 2017

No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes dia 10-03-2017 19h Web Rádio



No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes. A Voz da Comunidade, Velha Guarda, Chorinhos. Dia 10-03-2017 - 19h - Web Rádio.

O Que:- No Batuque do Samba
Com:- Carlos J Fernandes Neto
Quando:- 10-03-2017
Horário:- 19h
Onde:- www.sintoniadebambas.com.br

Horário Alternativo:- domingo 15h

segunda-feira, 6 de março de 2017

Samba do Sino convida Wal Serra - Homenagem a Beth Carvalho, Ivone Lara e Clara Nunes - dia 21-03-2017 às 20h - Teatro Flávio Império, Entrada Franca.



Samba do Sino convida Wal Serra - Homenagem a Beth Carvalho, Ivone Lara e Clara Nunes - dia 21-03-2017 às 20h - Teatro Flávio Império, Entrada Franca.

O que:- Samba do Sino Convida Wal Serra
Homenagens a:- Beth Carvalho, Ivone Lara e Clara Nunes
Quando:- 21-03-2017
Horário:- 20hs
Onde:- Teatro Flávio Império
End:- R Prof. Alves Pedroso, 600 - Cangaiba - São Paulo

A Temporada do "Samba do Sino convida Wal Serra" no teatro Flávio Império começa agora no dia 21-03-2017 sempre as 20h e ocorrerá até o mês de Junho/2017 - Sempre com um repertório Novo, veja o cronograma das apresentações:

Temporada com início sempre às 20h
Março - dia 21
Abril 2017 - dias 11 e 25
Maio 2017 - dias 09 e 23
Junho 2017  dias 13 e 27

Grupo de Trabalho que vai organizar os Fóruns Culturais e Conferência de Cultura em Guarulhos foi publicado do Diário Oficial

Publicado no Diário Oficial de Guarulhos no dia 24-02-2017 página 17 a portaria Nº 2/2017 - SC - Secretaria de Cultura que Institui Grupo de Trabalho, com vistas à realização
de Fóruns Setoriais de Cultura e organização da 5ª
Conferência Municipal de Cultura.

Diário Oficial 24-02-2017




Samba do Sino recebe Seu Walter e Família Macambira 11-03-2017 18hs




Samba Três é um Projeto do Samba do Sino que acontece sempre no segundo sábado do mês e traz sempre um convidado. Neste evento o convidado é Seu Walter acompanhado da Família Macambira. Seresta, boleros e boemia.

O que:- Samba do Sino Convida no Samba Três
Quem:- Seu Walter e Família Macambira
Quando:- 11-03-2017
Horário:- 18 às 22h
Onde:- Pontão de Cultura Giramundo
End:- Rua Jacob, 223 - Jd Tranquilidade - Guarulhos - SP
Entrada Franca
Espaço conta com serviço de Bar

Como Chegar:
METRÔ ARMÊNIA - Ônibus Jardim Moreira - Descer 3º Ponto R Cb Antonio Pereira da Silva - Rua Lombroso - Rua Jacob.

MERCADO MUNICIPAL DA PENHA - Ônibus Guarulhos PQ Cecap - Descer 3º Ponto R Cb Antonio Pereira da Silva - Rua Lombroso - Rua Jacob.


METRO TUCURUVI - Guarulhos - Jardim Leda - Descer Primeiro Ponto Av Emílio Ribas (Em Frente Cacau SHOW) 1ª Direita Rua Jacob.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Cultura Guarulhos, Calendário de Reuniões com os Segmentos Culturais 2017

A CULTURA - Guarulhos formatou um calendário de Reuniões com Segmentos Culturais na cidade neste início de 2017:

Esta Semana
Dia 23-02-2017 DANÇA
Dia 24-02-2017 ARTESANATO

As reuniões acontecem na Secretaria de Educação Anexo 2 4º Andar, Rua Claudino Barbosa, 313. 19h.

As reuniões são livres para a participação do público.


Veja no quadro a lista completa do Calendário



sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Será o fim das Rádios Caseiras na Web?

Será o fim das Rádios Caseiras na Web que reproduzem as músicas que não tocam em outras rádios, criando oportunidade de divulgação de trabalhos de artistas independentes e que não se encontram no circuito comercial das emissoras abertas.

Serviços de streaming deverão pagar taxas ao Ecad, decide STJ
Para tribunal, ouvir música pela internet configura execução pública, necessitando cobrança de direitos autorais
09/02/2017 | 12h46
Por Bruno Capelas - O Estado de S. Paulo


O Superior Tribunal de Justiça decidiu nesta quarta-feira, 8, que serviços de streaming, podcasts, rádios online e quaisquer plataformas que tenham música na internet devem pagar direitos autorais ao Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad), entidade responsável por administrar direitos de músicos.

Segundo o STJ, qualquer reprodução de música feita pela internet é uma execução pública, e por isso se enquadra nas regras do Ecad. A decisão foi tomada em um caso que opunha a entidade de direitos autorais à Oi FM, rádio ligada à operadora de telecomunicações que também tinha reprodução pela internet.

"O acesso à plataforma musical é franqueado a qualquer pessoa (...) que terá acesso ao mesmo acervo musical. Esse fato por si só configura a execução como pública", disse o ministro Ricardo Cueva, relator do caso. Para o ministro, determinar que serviços de streaming são parte de execução pública é um ato de proteção aos autores – segundo ele, decisões similares já foram tomadas na União Europeia.

Dessa forma, os serviços de streaming estão sujeitos a um pagamento de 4,5% de sua receita bruta por mês ao Ecad, como forma de pagamento pelo uso de músicas em suas plataformas. Há uma divisão no pagamento: 3% da receita bruta deve ser direcionado ao pagamento de direitos autorais (aos compositores das músicas), enquanto 1,5% do faturamento das empresas vai para os detentores de direitos conexos (músicos, produtores e artistas envolvidos em uma gravação). No caso de rádios online, sem "interatividade" dos usuários, o pagamento deverá ser de 4,5% da receita bruta, com pagamento mínimo de R$ 3572,50 – equivalente a 50 unidades de direito autoral.

"A decisão era unicamente sobre a Oi FM, que é uma rádio online. Aparentemente, os ministros alargaram a decisão e entenderam que os serviços de streaming individuais são de reprodução pública", afirma o advogado Carlos Affonso de Souza, diretor do Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro (ITS-Rio). "O conceito de execução pública precisa ser melhor definido para evitar casos generalizantes. Há anos, o Ecad tenta surfar na onda tecnológica, classificando até mesmo ringtones como reprodução pública."

Procurado pelo Estado, o serviços de streaming Spotify não respondeu até a publicação desta matéria. O Google Play disse que não irá se pronunciar. Já o Deezer afirmou que "hoje parte da receita é distribuída para gravadoras, editoras e artistas. Nós estamos acompanhando as decisões da justiça e em conversas com o ECAD para adequar ao estabelecido pela lei."

Já o Ecad comemorou a decisão. "É um dia de festa para a classe artística", declarou a entidade, em nota emitida à imprensa. "Ganham os apaixonados por música que, através de plataformas de streaming, terão a garantia de ouvir suas músicas preferidas por muitos anos", disse ainda o Ecad, alegando que, com o pagamento de impostos, "o futuro da produção musical está garantido".

sábado, 21 de janeiro de 2017

Samba do Sino convida Edson Rocha e Família Macambira para o Projeto Samba Três dia 11-02-2017 - 18 h




PRIMEIRO DO ANO - Entrada Franca

O que:- Samba do Sino
Convidado: Edson Rocha e Família Macambira
Quando:- 11-02-2017
Horário:- 18h
Onde:- Pontão de Cultura Giramnundo
End:- Rua Jacob, 223 - Jd Tranquilidade - Guarulhos
Entrada Franca

Espaço conta com Serviço de Bar
Como Chegar:
METRÔ ARMÊNIA - Ônibus Jardim Moreira - Descer 3º Ponto R Cb Antonio Pereira da Silva - Rua Lombroso - Rua Jacob.

MERCADO MUNICIPAL DA PENHA - Ônibus Guarulhos PQ Cecap - Descer 3º Ponto R Cb Antonio Pereira da Silva - Rua Lombroso - Rua Jacob.


METRO TUCURUVI - Guarulhos - Jardim Leda - Descer Primeiro Ponto Av Emílio Ribas (Em Frente Cacau SHOW) 1ª Direita Rua Jacob.




Saudade e Respeito (Edson Rocha) participação Família Macambira


Santa Bamba - Kiko Dinucci e Fabiano Ramos - Samba do Sino na Garoa





quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Programa Samba Acadêmico, apresentação Carlos J Fernandes entrevista Yvison Pessoa dia 23-01-2017 às 21h.

Yvison conta sua TRAJETÓRIA, fala de sua infância, a chegada no bairro de São Mateus. Os Encontros de Samba da Zona Leste com a Zona Sul, a formação do Quinteto em Branco e Preto, sua participação no Samba da Vela, Morro das Pedras. Gravação e viagem aos EUA com o Berço do Samba de São Mateus. Suas parcerias. As viagens do Quinteto acompanhando os Shows Beth Carvalho. Tem também o CD TRAJETÓRIA, seu primeiro trabalho solo. Não dá para perder.

O Que:- Samba Acadêmico
Apresentação:- Carlos J Fernandes
Entrevista:- Yvison Pessoa
Quando:- 23-01-2017 - 21h
Horários Alternativos: Terça, Quinta e Sábado - 9h manhã
                                     Domingo 11h manhã





terça-feira, 17 de janeiro de 2017

No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes e os Sambas Enredos de Osvaldinho da Cuíca dia 20-01-2017 19h

No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes e os Sambas Enredos de Osvaldinho da Cuíca dia 20-01-2017 19h

O Que:- No Batuque do Samba
Com:- Carlos J Fernandes
Quem:- Osvaldinho da Cuíca e Sambas Enredos
Quando:- 20-01-2017
Horário:- 19h

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Revista Samba Acadêmico Edição 10 ANO II Janeiro 2017

Revista Samba Acadêmico Edição 10 ANO II Janeiro 2017

Nesta edição tudo sobre as Festas de São João mais famosas e a autoproclamada Maior Festa São João do Mundo em Campina Grande na Paraíba.

Yvison Pessoa e seu primeiro trabalho solo CD Trajetória. Feira Artesanal do Samba no RJ com o Chef e Sambista Roberto Chaves. Jô Moura Homenageada na cidade de Bauru – SP

SEJA ASSINANTE GRÁTIS DA REVISTA SAMBA ACADÊMICO
Ao acessar o link aproveite e cadastre Gratuitamente seu e-mail para se tornar um assinante da Revista Samba Acadêmico e ajudar em nosso trabalho sobre o Samba e Festas Populares no Brasil. Fácil, Rápido e Grátis.

Link de Acesso



quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Cor da Arte. Mensagem do Samba do Sino 2016

Cor da Arte
Carlos J Fernandes Neto

Era Uma Vez Uma sociedade chamada Tons de Cinza, uma pequena localidade, afastada e esquecida por todos. Tendia para a Luz, mas nunca seria Clara totalmente para demonstrar que nada será como queremos e poderia ser, e de outro lado tendia para o Escuro, mas nunca chegaria ao Escuro total propriamente dito, pois sempre a escuridão ainda poderia ser maior.

A elaboração das leis era de responsabilidade da classe legisladora e aos seus descendentes de sangue – apesar de passarem por processo votante, sempre apoiado pelo executivo e negociado com o judiciário, e tudo faziam para perpetuar os Tons de Cinza de forma a garantir continuidade à pequena elite controladora do sistema Cinzento.


O alimento faltava, a saúde era precária, a educação só era pensada para a pequena elite do Sistema Cinzento, moradia então, essa é melhor nem contar. Os acordos, negociatas e corrupções que geram o prejuízo ao bem público eram corriqueiros, e as leis mudavam a cada momento para melhor beneficiar os infratores.

Os anciões dão conta que há muito o departamento de cultura, arte e entretenimento foi praticamente excluído do dia a dia desta sociedade acinzentada. Seus fazedores de arte, brincantes, cantadores e contadores de história e toda a classe de artistas foram por muito tempo ridicularizado e praticamente desapareceu, pois em nada poderia ajudar, somente agregar mais despesas. O povo foi entristecendo, não expressava mais seus sentimentos, não cantava, e com tudo isto reduzia seu consumo.


O processo produtivo foi declinando e para manter seus lucros os preços foram aumentando e as contrapartidas pelo trabalho foram sendo reduzidas com prejuízo dos postos de trabalho. A situação só piorava, pois fica “escuro” (para nós seria claro) que com menos pessoas para produzir, comprar e fomentar o mercado todo estava ruindo.

Mas, num período de transição corruptiva novos senhores - que ascenderam ao poder abruptamente, implantaram em menos de três meses um sistema revolucionário para educação – tudo o que não foi conseguido em mais de 500 anos agora resolvido em apenas três meses, verdadeiros pensadores, filósofos e gênios.

No meio de tanto caos um grupo mambembe adentra a cidade cinzenta com seus contorcionistas – o povo precisava mesmo, mágicos – mais que necessários, dançarinas – de dançar o povo entendia, atores e atrizes, poetas e escritores, músicos e cantantes, foram seguidos por uma multidão de brincantes chamado irritantemente de povo.


Por onde passavam, deixavam sinais das cores, as serpentinas, os confetes, as alegorias, as fantasias, os sonhos, as alegrias. Lembraram de seus ancestrais, se reuniam em torno das fogueiras, cantaram e contaram as histórias de seus avós como se nunca as tivessem cantado ou contado.


Começa uma busca por tecidos coloridos, por adereços, por livros. Os locais públicos começam a ser ocupado culturalmente pelos fazedores de arte. Em pouco tempo a economia volta a aquecer, o povo mais cheio
de vida consegue produzir mais, o ganhos aumentam e a contrapartida pelo trabalho também. Novos interlocutores são eleitos, o equipamento público fica mais enxuto, profissionais de suas áreas resolvem problemas de moradia, educação, saúde e necessidades básicas de higiene. O arco íris da vida volta clareando de vez a pequena localidade cinzenta.

A Arte e a Cultura são o alimento da alma, sem o qual uma sociedade não pode entender sua identidade, e um povo que não tem sua identidade cultural é dominado e facilmente controlado ao bel prazer de seus mandatários. A arte, cultura e todas as suas linguagens não dá conta de tamanha envergadura sozinha como pudemos ver nesta obra de ficção, mas é inegável a sua importância para a identidade cultural de um povo, participando do desenvolvimento social e cultural de uma nação.

Obs – Trata-se de uma obra de ficção, qualquer semelhança é mera coincidência.
Em caso de agravamento da falta de cultura PROCURE um Artista.

Esta ficção foi a forma encontrada para poder agradecer os aplausos – e vaias, que recebemos durante nossa trajetória.

Os integrantes do Samba do Sino desejam um Natal e Ano Novo muito COLORIDO para toda a nação!


Samba do Sino no Programa Guarulhos e Cartaz as 15 horas NET Canal 3 - Chamada

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Dia do Samba em Guarulhos 2016 - Comemorações tem Samba do Sino


Revista Samba Acadêmico Especial Dia do Samba Edição 9 ANO I Dezembro 2016

Revista Samba Acadêmico Especial Dia do Samba. Nesta edição temos a transcrição integral da Carta Magna do Samba extraída do I Congresso Nacional do Samba de 1962, e também as respectivas contestações de Rossini Tavares de Lima. Tem Samba de Pirapora, Comunidades de Samba e muito mais. Não esqueça o Assinante fica informado antecipadamente, já recebeu por e-mail a sua Revista desde 0 dia 01-12-2016. Assine Gratuitamente você também através do link abaixo:




domingo, 20 de novembro de 2016

Samba do Sino abriu as Comemorações do Centenário do Samba Pelo Telefone 19-11-2016

Abrindo as Comemorações do Centenário do Samba Pelo Telefone, no Circuito Rodas de Samba, O Samba do Sino se apresentou na Casa de Cultura São Rafael. Os eventos acontecem na cidade de São Paulo do dia 19-11-2016 até o dia 11-12-2016 em diversos locais da cidade e com diversos artistas.

Os Sineiros trouxeram um pouco desta Cultura Popular que é o Samba. O Samba não é apenas um ritmo ou um tipo de música brasileira. Na realidade esta cultura popular miscigenada está ligada umbilicalmente a nossa identidade cultural. Herança de nossa diversidade no mosaico racial que é a nossa nação. O mais importante desta consciência negra é entender o quão é importante e fundamental para a formação de nossa nação, essa miscigenação se deu de forma tão forte que hoje não conseguimos separar uma da outra, na culinária, na agricultura, na linguagem, no sincretismo religioso, na dança, no ritmo, na musicalidade, no leite negro que nos alimentou, e também na importância de se respeitar a diversidade seja ela em qual grau houver.

Não conseguimos precisar qual a idade do samba, mas sabemos que começa quando os batuqueiros nascidos livres chegam ao Brasil como escravos, e para expressar sua religiosidade dançavam aos sons de seus tambores. Este é o embrião que nos levaria anos mais adiante a configuração do Samba. O Jongo, A Catira, O Maxixe – obrigado a mudar sua denominação para Tango Brasileiro para fugir da perseguição, e todas as matrizes que contribuíram para a sua formatação. Certo é que o samba é brasileiro.
Contando a história através dos sambas, trouxe o primeiro samba gravado de São Paulo, O Tatu Subiu no Pau de Eduardo Souto, e a partir daí um passeio pelo Brasil. Rio de Janeiro, Bahia, São Paulo, com a tonalidade cotidiana a expressão do dia a dia de nossa nação, no morro, na periferia, na comunidade, no bairro nas cidades.

Podem aguardar que vem muito mais até o final destas Comemorações idealizadas pela ASTEC SP – Associação dos Sambistas, Terreiros e Comunidades de Samba de São Paulo, Promoção da Secretaria de Cultura da cidade de São Paulo, apoio do InSamba – Aplicativo para celulares, Takto Percussões e CPTM.



Tia Ciata - "A Mãe do Samba"

"TIA CIATA", MÃE DO SAMBA...

" O samba é o mais belo documento da vida e da alma do povo brasileiro". (Rosane Volpatto-extraído do Texto SAMBA, SABOR DO BRASIL) Um grande abraço ao nosso patrono PAULINHO DA VIOLA. (Veja mais na página História do Samba)
-------x-------

Pelo Fim da Ordem dos Músicos do Brasil !

Abaixo-Assinado Eletrônico pelo direito ao livre exercício da profissão de músico:

Participe você também, leia matérias neste blog.

Para assinar eletrônicamente:

http://www.carlosgiannazi.com.br/fale_conosco/abaixo-assinado-omb.htm

Paulinho da Viola- Entrevistado pelo programa Memória do Rádio

PAULINHO DA VIOLA - O Nosso Patrono

O Verso "Quando penso no futuro não esqueço meu passado" é creditado por Paulinho da Viola, em "Meu tempo é hoje", como sintese de sua obra, de sua vida. Recolhido de sua "Dança da Solidão"(72). (Pedro Alexandre Sanches - Folh aOn Line - 11/04/2003)

"Eu não costumo brigar com o tempo" afirma Paulinho da Viola (em 09/12/2004 - Folha On line)

"A música de Paulinho da Viola representa um universo particular dentro da cultura brasileira. Experimentá-la é reconhecer que a identidade cultural brasileira não é única, há sempre algo mais." (extraído do site de Paulinho da Viola)

A Obra de Paulinho da Viola já foi tema de livros, trabalhos acadêmicos, gravações e documentário. Em fase de finalizações, se encontra um Documentário realizado pela VideoFilmes com direção de Isabel Jaguaribe e roteiro de Zuenir Ventura. (Confira mais na página - PAULINHO DA VIOLA - Vídeos e muito mais)

-------x-------

AGENDA CULTURAL DA PERIFERIA

A Ação Educativa é uma organização não governamental sem fins lucrativos que desenvolve a apóia projetos voltados para a educação e juventude, por meio de pesquisas, formação, assessoria e produção de informações. Mantém em sua sede o espaço de Cultura e Mobilização Social, aberto ao público, que promove regularmente atividades de formação, intercâmbio e difusão cultural. Vale a pena acessar : http://www.acaoeducativa.org.br/

Confira As Comunidades de SAMBA divulgadas.
-------x-------

Samba do Sino comemora primeiro ano na noite de 15/12/2009 com história do samba

O Movimento Cultural Samba do Sino comemerou 01 ano de vida no último dia 15/12/2009, e presenteia os moradores da cidade com histórias que contam a evolução do samba no Brasil. A proposta nasceu com a idéia de resgatar esse pedaço da cultura popular. (Vanessa Coelho - Guarulhos Web 15/12/2009)