Samba do Sino

A Roda surge da necessidade em manter acesa a chama da Cultura Popular Brasileira, trazendo a tona histórias que são cantadas através de sambas tradicionais de todo o território nacional, da velha guarda aos novos compositores, pois o Samba Presente Não Esquece o Passado, deixando prevalecer o sotaque do samba paulista, do rural ao urbano. O Sino surge devido à dificuldade em encerrar o Samba às 22h, pois é realizado em bairro residencial. Surge a idéia de se utilizar um sino para indicar o final do samba. Ai começaram a dizer: –“Vamos naquele samba, aquele que o cara toca o Sino...” Assim acaba-se adotando o nome Samba do Sino. Houve a aceitação e respeito geral e assim se conveniou tocar o Sino para começar e para terminar o Samba.

domingo, 3 de junho de 2018

O Samba do Sino teve sua inscrição confirmada no Palco Culturando 2018 – 63ª Festa do Peão de Barretos

O resultado final será divulgado no dia 25 de junho.

Artistas que fizeram inscrição para participar da programação do Palco Culturando da AGCIP – Associação de Gestão Cultural no Interior Paulista “Prof. Gilberto Morgado” – na 63ª Festa do Peão de Barretos pode conferir na lista abaixo se a inscrição foi confirmada. Até a presente data são 88 municípios e 06 estados da federação e a AGCIP ainda lembra que será incluído mais para frente os inscritos no II Festival de Bandas Marciais e Fanfarras, prazo de inscrição para este último ainda será divulgado.

A AGCIP comunica que a inscrição ainda não implica em seleção final. Entre os dias 28 e 31 de maio os inscritos receberão e-mail com o reenvio do regulamento e todos os inscritos deverão confirmar a inscrição até dia 01 de junho de 2018. Somente após a confirmação de inscrição mediante regras do regulamento a Diretoria da AGCIP se reunirá para selecionar os inscritos que confirmarem a inscrição. O Resultado final com a pré programação será publicada no site da AGCIP em 25 de junho de 2018.

O Palco Culturando conta com a parceria da Associação Os Independentes, Grupo Colombo – Açúcar Caravelas, Consórcio Intermunicipal Culturando, Fusão Cultural, Seth Assessoria e Consultoria, cidades e artistas associados.
...
GUARUÁ
Categoria: Grupo
Nome artístico: Reisado Sergipano e Bumba meu Boi de Guaruja
GUARULHOS
Categoria: Grupo
Nome artístico: Samba do Sino
HORTOLÂNDIA
Categoria: Dupla
Nome artístico: CAMILLA E LUDMILLA
...

https://www.agcip.org.br/agcip-publica-inscritos-para-palco-culturando-2018/


segunda-feira, 28 de maio de 2018

Histórias de Nossa Música(12), No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes. Ioio(João Nogueira e Paulo C Pinheiro) para Caetano Veoloso.


Em 1979 João Nogueira lançou seu disco Clube do Samba. Um dos sambas chamou a atenção, trata-se de “Iô-Iô” em parceria com Paulo Cesar Pinheiro. Há quem diga que a música tinha endereço certo – Caetano Veloso que andava criticando o Rio de Janeiro. “IoIô” de João Nogueira e Paulo Cesar Pinheiro.


quarta-feira, 16 de maio de 2018

A Melhor Sintonia do Samba, No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes pela Rádio Sintonia de Bambas - 18-05-2018 19h


O que:- No Batuque do Samba
Com:- Carlos J Fernandes Neto
Onde:- Rádio Sintonia de Bambas
End:- www.sintoniadebambas.com.br
Quando:- 18-05-2018
Horários:- 19h Sexta - 14h Sábado - 15h Domingo



terça-feira, 15 de maio de 2018

Histórias de Nossa Música(11), No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes. A Primeira Música de Carnaval brasileira “Zé Pereira”


A Primeira música de Carnaval brasileira foi um adaptação de Les Pompiers de Nanterre 1869 de Louis César Desormes e adaptação de Francisco Correia Vasques

A primeira música de carnaval só aconteceu em 1869. Trata-se de uma adaptação da música francesa “Le Pompiers de Nanterre” para a qual o ator Francisco Corrêa escreveu a letra. E foi cantada nas ruas criando o “Zé Pereira Carnavalesco”.

Zé Pereira é uma forma de diversão carnavalesca caracterizada por um ou vários foliões tocando bombos e desfilando em parada.


terça-feira, 8 de maio de 2018

A Melhor Sintonia do Samba, No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes pela Rádio Sintonia de Bambas - dia 11-05-2018 às 19h.


O que:- No Batuque do Samba
Com:- Carlos J Fernandes Neto
Onde:- Rádio Sintonia de Bambas
End:- www.sintoniadebambas.com.br
Quando:- 11-05-2018
Horário:- Sexta 19h - Sábado 14h - Domingo 15h


domingo, 6 de maio de 2018

Rodas de Samba – Preservação da memória do samba

“O samba paulista migrou do interior do estado para a capital e possui características próprias, muita história e tradição. Com personalidades e localizações diferentes, a Comunidade o Samba da Vela, o Samba na Feira, o Samba do Sino e o Kolombolo Diá Piratininga são analisadas a partir dessa missão...”

terça-feira, 1 de maio de 2018

Samba do Sino no Opereta de POÁ dia 12 de maio 2018 14h


Além do show, o Espaço oferece uma deliciosa feijoada, para arrecadar fundos para a manutenção das atividades da Associação Cultural Opereta.

|Serviço|
Wal Serra em: Roda de Bambas - Show ao vivo com o grupo Samba de Sino
Onde: Espaço Cultural Opereta: Rua Dr. Emílio Ribas, 168 – V. Sopreter – Poá (próx. a Vivo) – Fone 4634-1175
Sábado - 12 de maio de 2018 - 14H
Deliciosa FEIJOADA a partir das 12h.

CONVITES ANTECIPADOS: R$ 30,00
Ingressos: R$ 10,00 (associado paga meia entrada)
Feijoada: R$ 20,00

Sobre Wal Serra:
Formada em Música, a partir de 1995 passou a integrar bandas de baile, como vocalista, além de coros e madrigais, ampliando seu repertório e seu amor pela música. Grande admiradora do samba, desde a adolescência participa de rodas e sambas de terreiro. Tanto nas rodas, quanto nos palcos, inspira-se em Dona Ivone Lara, Roberto Ribeiro, Delcio Carvalho e Clara Nunes na composição do seu repertório.

Sobre o grupo Samba do Sino:
Sua primeira formação acontece em dezembro de 2008, idealizado por Carlos J Fernandes Neto – músico, professor e agente cultural, e apoiado por um grupo de pessoas comprometidas no fomento da Cultura do Samba, suas histórias, seus compositores e interpretes, mantendo acesa a chama da Cultura Popular Brasileira, contando e cantando os sambas de todo o território brasileiro, da Velha Guarda aos Novos Compositores. No ano de 2015 lança seu primeiro CD “Samba do Sino na Garoa” somente com compositores paulistas num enredo que traz desde o primeiro samba de São Paulo gravado até os contemporâneos.




quinta-feira, 26 de abril de 2018

A Melhor Sintonia do Samba, No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes. Homenagem Dona Ivone Lara e Dia Nacional do Choro. Dia 27 de abril de 2018.


O que:- No Batuque do Samba
Com:- Carlos J Fernandes
Homenagem:- Dona Ivone Lara e Dia Nacional do Choro
Onde:- Radio Sintonia de Bambas
Quando:- 27-04-2018
Horários:- Sexta 19h  - Sábados 14h  -  Domingos 15h



terça-feira, 17 de abril de 2018

Histórias de Nossa Música (04), No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes – As Rosas Não falam – Roberto Carlos não gravou porque...”justamente por achar que as falam...”


O samba “As rosas não falam”, uma das músicas clássicas de Angenor de Oliveira, o Cartola, não ganhou interpretação de Roberto Carlos, como era o sonho do inesquecível compositor e um dos fundadores da escola de samba Mangueira. Roberto Carlos se justificou da seguinte maneira: “Justamente por achar que as rosas falam, não vou gravar a música ainda não. Pode ser que um dia eu venha a gravar. A música é linda. A letra é linda, maravilhosa. Cartola é um grande compositor, inspiradíssimo. Fez coisas lindas. Quem sabe um dia eu gravo uma de suas músicas”.

A composição foi inspirada nas roseiras plantadas no pequeno jardim da casa do casal Cartola e Zica, apelido de Euzébia Silva Nascimento. Fascinada com a grande quantidade de rosas desabrochadas, ela perguntou a Cartola: “Por que nasceram tantas rosas assim?” E ele respondeu: “Não sei, Zica, as rosas não falam”. A frase instigou o compositor e, às vésperas de completar 65 anos, pegou o violão e fez a música. Com a canção concluída, Cartola a ofereceu à mulher, dizendo que “As rosas não falam” era presente de aniversário. Fonte Lenin Novaes




Tia Izete nos deixou para brilhar no céu.


Tia Izete era irmã dos componentes do Bando de Macambira.


Dona Ivone Lara Morre, mais uma Estrela no céu: "... E eu que agora moro nos braços da paz..."

Dona Ivone Lara, sambista, compositora e enfermeira morre aos 97 anos no Rio de Janeiro, vítima de uma parada cardiorrespiratória, nesta segunda-feira dia 16-04-2018. Aos 56, Dona Ivone se aposentou e passou a dedicar-se exclusivamente à carreira artística. Vários intérpretes gravaram suas músicas, como Maria Bethânia, Elba Ramalho, Criolo, Zeca Pagodinho, Mar.

segunda-feira, 16 de abril de 2018

Histórias de Nossa Música(07)No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes Essa Moça tá Diferente(Chico Buarque) e a Tropicália



Em 1967, um artista começava a se tornar a única unanimidade nacional, como definiu à época Millôr Fernandes. O jeito tímido, o ar de genro ideal e os caprichados sambas tradicionais diferenciavam Chico Buarque da turma que pretendia revolucionar a música brasileira: a Tropicália. Por isso, passou a ser tachado de antiquado pelo movimento. Em resposta aos tropicalistas, Chico escreveu um artigo no jornal Última Hora sob o título “Nem toda loucura é genial, nem toda lucidez é velha”. E muitos viram em Essa Moça Tá Diferente o contra-golpe mortal. Na canção, a personagem anseia se modernizar a qualquer custo, desdenha de tudo que pareça velho, mas samba escondida, que é pra ninguém reparar. 


A Melhor Sintonia do Samba, No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes pela Rádio Sintonia de Bambas 20-04-2018 19h.


O que:- No Batuque do Samba
Com:- Carlos J Fernandes
Onde:- Rádio Sintonia de Bambas
End:- www.sintoniadebambas.com.br
Quando:- 20-04-2018
Horários:- Sexta 19h - Sábado 14h - Domingo 15h



domingo, 15 de abril de 2018

Samba Urbano Paulista com Samba do Sino. Show realizado no Teatro Flávio Império.


O grupo percorre um enredo através dos compositores e acontecimentos que influenciaram a formação do Samba Urbano Paulista. Samba Rural Paulista, Modinha Paulista, Samba dos Engraxates, As Rodas de Titirica, Samba Contemporâneo.

Trecho do Show que foi realizado no Teatro Flávio Império no dia 13-04-2018 com apoio da SMC - Secretaria Municipal de Cultura cidade de São Paulo.


quarta-feira, 11 de abril de 2018

Cuíca Instrumento Brasileiro?


Está enganado quem acha que a cuíca é oriunda do Brasil. Pesquisadores dizem que o instrumento tem origem oriental e foi popularizada pelos africanos devido à habilidade e sensibilidade com os instrumentos de fricção. Foram os escravos que trouxeram a cuíca para o Brasil, responsável por melhor explorar sua sonoridade.
por Isabella Giordano 17/03/2014  13:46 | Atualizado: 17/11/2014  19:20



Veja mais no link:

segunda-feira, 9 de abril de 2018

Samba do Sino apresenta Samba Urbano Paulista no Teatro Flávio Império, sexta feira, 13 de abril 2018 – 20h entrada franca. Esperamos você.


Com este Projeto o Grupo de Sineiros enverada pelos caminhos que nos leva ao samba Urbano Paulista, demarcando a fonte em que se bebe a água mais pura – O Samba Rural ou Samba de Bumbo de Pirapora. O enredo das festas profanas/religiosas, adornadas do sincretismo religioso atualmente também denominado como incultramento. A influência da Modinha Caipira, Samba dos Engraxates e Roda de Tiririca impulsionam o surgimento do Samba Urbano Paulista.


quarta-feira, 28 de março de 2018

Samba do Sino apresenta Samba Urbano Paulista no Teatro Flávio Império dia 13 de abril às 20h, Entrada Franca


O grupo percorre um enredo através dos compositores e acontecimentos que influenciaram a formação do Samba Urbano Paulista. Bom Jesus de Pirapora, regiões rurais do estado, Praça da Sé e Tucuruvi, Largo da Banana, Barra Funda. Tradições e Festas Populares.

Teatro Flávio Império – Rua Professor Alves Pedroso, 600, Cangaiba, São Paulo, SP



quarta-feira, 21 de março de 2018

SHOW Samba do Sino dia 13-04-2018(sexta feira) 20h – Entrada Gratuita


Nesta data o Samba do Sino se apresenta no Teatro Flávio Império - R. Prof. Alves Pedroso, 600 - Cangaiba, São Paulo – SP

Ficarei contente com sua presença e de sua família. Desta vez dá né?! Conto com você(s).



segunda-feira, 19 de março de 2018

Histórias de Nossa Música (06)No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes - Coisinha do Pai em Marte


Você sabia que a Música Coisinha do Pai tocou em Marte? Pois é...A cientista brasileira na NASA, Jaqueline Lyra ficou conhecida na mídia nacional em 1997 quando usou a música Coisinha do Pai, de Beth Carvalho, para acionar o Pathfinder, um dos robôs em Marte. “É tradição na NASA acordar os astronautas com uma música, a nossa equipe resolveu fazer isso também com os robôs.” Disse 
Jaqueline.



60 anos Bossa Nova(01) No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes


Se todos Fossem Iguais a você de Tom Jobim e Vinicius de Moraes com Adriana Calcanhoto, Zélia Ducan, Zé Renato, Roberta Sá e João Bosco.


sexta-feira, 16 de março de 2018

A Melhor Sintonia do Samba, No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes pela Rádio Sintonia de Bambas



O que:- No Batuque do Samba
Com:- Carlos J Fernandes
Onde:- Rádio Sintonia de Bambas
End:- www.sintoniadebambas.com.br
Quando:- 16-03-2018
Horários:- Sexta 19h - Sábado 14h - Domingo 15 h



sexta-feira, 9 de março de 2018

Histórias de Nossa Música(09), No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes – João Gilberto grava Me Chama de Lobão.


O legado da Bossa Nova. No rock brasileiro, há de se destacar a regravação da composição de Lobão, Me chama, pelo músico bossa-novista João Gilberto, em 1986


03 Histórias de Nossa Música. No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes – Beth Carvalho e Só Quero Ver


Beth Carvalho “Só Quero Ver” (Edmundo Souto e Paulinho Tapajós)

Desde que começou a fazer sucesso, na década de 1970, Beth se tornou uma das maiores intérpretes do gênero, ajudando a revelar nomes como Luiz Carlos da Vila, Jorge Aragão, Zeca Pagodinho, Almir Guineto, o grupo Fundo de Quintal e Arlindo Cruz. A descoberta do samba – ou pelo menos de que é aquilo que Beth quer fazer pra sempre – vem com a gravação de “Só Quero Ver” (Edmundo Souto e Paulinho Tapajós) em 1971. Segundo Vinícius de Moraes, no encarte do LP “Mundo Melhor”, de 1976: “O samba [“Só Quero Ver”] emplacou pra valer e ao vê-lo cantado nas rodas-de-samba de Salgueiro e Mangueira – Beth é mangueirense doente – sentiu ela mais do que nunca ser aquele o seu verdadeiro gênero: o samba tal como é praticado nas Escolas, sem apelações nem muita frescura nos arranjos. Sem subterfúgios. Aquele que entra pelos ouvidos e sai pelos pés, com trânsito em alta-voltagem nas cadeiras, tal uma corrente elétrica que vai aumentando de intensidade até que se descarrega.”


Histórias da Nossa Música(5), No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes – Paratodos música de Chico Buarque em homenagem a Tom Jobim “Maestro Soberano”


Chico Buarque fala de Tom Jobim e sobre a música "Paratodos", em homenagem a o seu Maestro Soberano


Histórias da Nossa Música(8), No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes – Lapinha quase não participa da Primeira Bienal do Samba.


"Lapinha" de Baden Powell / Paulo César Pinheiro, em interpretação de Elis Regina, vencedora da Primeira Bienal do Samba da TV Record em 1968. Detalhe: Essa foi a primeira música a fazer sucesso de Paulo Cesar Pinheiro (aqui em parceria com Baden Powell, na época com 18 anos. Os organizadores da bienal pediram para o Baden inscrever outra música em virtude de seu parceiro Paulo Cesar Pinheiro não ser conhecido. Baden insistiu e disse que continuaria com a música "Lapinha", resultado um dos maiores compositores da música brasileira: Paulo Cesar Pinheiro.


Histórias da Nossa Música(10) No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes – Onda de Tom Jobim e episódio Roberto Carlos


Tom Jobim estava a trabalho nos EUA e queria participar da Primeira Bienal do Samba em 1968. Enviou a musica "Onda", a organização escolheu como intérprete Roberto Carlos, que não aceitou pois estaria em viagem de passeio na ocasião. Resultado Tom não participa da Bienal do Samba. Tempo depois Tom Jobim lança a música "Onda", só que agora rebatizada como "Wave". Em 2008 Caetano Veloso e Roberto Carlos cantam juntos "Wave" de Tom Jobim.


Histórias da Nossa Música(01) No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes – Paulinho da Viola e Benito Di Paula.


Quando Paulinho da Viola lançou “Argumento” - incluída no Disco “Paulinho da Viola” de 1975, diziam que a letra era para Benito. Paulinho se mostrou magoado com tais insinuações, alegando que nunca faria isso com um Colega. O argumento está aceitoSeparei alguns versos:

Tá legal, eu aceito o argumento/Mas não me altere o samba tanto assim/Olha que a rapaziada está sentindo a falta/De um cavaco, de um pandeiro ou de um tamborim...

Benito Di Paula inovou em seu modo de tocar samba. Vestindo terno, gravatinha, cabelo comprido, e um piano Benito de Paula fez o samba "Do jeito que a vida quer" incluída no Disco “Benito Di Paula” de 1976. Benito diz que a música foi uma homenagem a Ataulfo Alves. O Curioso é que seus versos encaixam no samba “Argumento”. Entre os versos, separei alguns:
“...É que meu samba me ajuda na vida/Minha dor vai passando esquecida/Vou vivendo essa vida do jeito que ela me levar
Vamos falar de mulher/Da morena e dinheiro/Do batuque do surdo/E até do pandeiro...”





Histórias de Nossa Música, No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes - MEMÓRIAS DO CARNAVAL - ANOS 60, 70, 80 E 90



As Histórias de nossa Música(02) No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes. Martinho x Chico Buarque jurado Carnaval 1967


Em 1967 Chico Buarque foi jurado do Carnaval Carioca. No entanto não conhecia o que deveria julgar. Já amanhecia. Veio a Mangueira. Quando ela entrou, Chico levantou e começou a dançar o samba-enredo em homenagem a Monteiro Lobato.

Chico Conta: -“Eu lá pulando e eles me dizendo: “Você não pode pular, você é jurado”. Mas eu não sou jurado, eu dizia, estou aqui como espectador”. Martinho da Vila ficou bravo com Chico porque a nota da Vila Isabel em Harmonia foi mais baixa do que ele esperava e disse que “nem Chico entendeu o samba da escola”. Na verdade, não foi Chico quem deu a nota, arrumaram um jurado, que foi lá e deu as notas no lugar do Chico. Pediu desculpas e ficou muitos anos sem ir a desfile de escola de samba,

Pouco tempo depois, o Zé Ferreira, na realidade Martinho da Vila escreveu a música “Caramba”,


Histórias de Nossa Música, No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes - Quem Dera (Sidney Miller) MPB4


Sidney Álvaro Miller Filho (Rio de Janeiro, 18 de abril de 1945 — Rio de Janeiro, 16 de julho de 1980) foi um compositor brasileiro.

O carioca de Santa Teresa Sidney Miller despontou como compositor no cenário musical brasileiro durante a década de 1960, e assim como outros artistas que também estavam começando participou com algum destaque em diversos festivais de música, bastante populares nesse período. Cursou Sociologia e Economia, porém sem concluir nenhum dos cursos. No início da carreira chegou a ser comparado com o também estreante Chico Buarque, uma vez que tinham em comum, além da timidez, a temática urbana e um especial cuidado na construção das letras. Além disso, a cantora Nara Leão, famosa por revelar novos compositores, teve grande importância na estreia dos dois - inclusive gravando, em 1967, o disco Vento de Maio, no qual dividiam quase todo o repertório: Chico Buarque assinou 4 canções, enquanto Sidney Miller era o autor de outras cinco.(fonte wikipedia)


Histórias de Nossa Música, No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes – Tião Carreiro


José Dias Nunes, conhecido como Tião Carreiro (Monte Azul , 13 de dezembro de 1934 - São Paulo, 15 de outubro de 1993), foi um cantor e instrumentista brasileiro de música sertaneja de raiz que influenciou muitas duplas com o seu estilo. Tião Carreiro foi o precursor do "Pagode", ritmo que ousou em criar com base na viola e em seu ponteado. As letras de seu pagode contemplam a magia da vida na roça e na labuta caipira


A Melhor Sintonia do Samba, No Batuque do Samba com Carlos J Fernandes pela Rádio Sintonia de Bambas. Dia da Mulher.


Na imagem temos Pôster alemão de 1914 em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, conclama o direito ao voto feminino.

O que:- No Batuque do Samba
Com:- Carlos J Fernandes
Homenagem:- Dia Internacional da Mulher
Onde:- Rádio Sintonia de Bambas
End:- www.radiosintoniadebambas.com.br
Quando:- 09-03-2018
Horários:- Sexta 19h - Sábado 14h - Domingo 15h



Tia Ciata - "A Mãe do Samba"

"TIA CIATA", MÃE DO SAMBA...

" O samba é o mais belo documento da vida e da alma do povo brasileiro". (Rosane Volpatto-extraído do Texto SAMBA, SABOR DO BRASIL) Um grande abraço ao nosso patrono PAULINHO DA VIOLA. (Veja mais na página História do Samba)
-------x-------

Pelo Fim da Ordem dos Músicos do Brasil !

Abaixo-Assinado Eletrônico pelo direito ao livre exercício da profissão de músico:

Participe você também, leia matérias neste blog.

Para assinar eletrônicamente:

http://www.carlosgiannazi.com.br/fale_conosco/abaixo-assinado-omb.htm

Paulinho da Viola- Entrevistado pelo programa Memória do Rádio

PAULINHO DA VIOLA - O Nosso Patrono

O Verso "Quando penso no futuro não esqueço meu passado" é creditado por Paulinho da Viola, em "Meu tempo é hoje", como sintese de sua obra, de sua vida. Recolhido de sua "Dança da Solidão"(72). (Pedro Alexandre Sanches - Folh aOn Line - 11/04/2003)

"Eu não costumo brigar com o tempo" afirma Paulinho da Viola (em 09/12/2004 - Folha On line)

"A música de Paulinho da Viola representa um universo particular dentro da cultura brasileira. Experimentá-la é reconhecer que a identidade cultural brasileira não é única, há sempre algo mais." (extraído do site de Paulinho da Viola)

A Obra de Paulinho da Viola já foi tema de livros, trabalhos acadêmicos, gravações e documentário. Em fase de finalizações, se encontra um Documentário realizado pela VideoFilmes com direção de Isabel Jaguaribe e roteiro de Zuenir Ventura. (Confira mais na página - PAULINHO DA VIOLA - Vídeos e muito mais)

-------x-------

AGENDA CULTURAL DA PERIFERIA

A Ação Educativa é uma organização não governamental sem fins lucrativos que desenvolve a apóia projetos voltados para a educação e juventude, por meio de pesquisas, formação, assessoria e produção de informações. Mantém em sua sede o espaço de Cultura e Mobilização Social, aberto ao público, que promove regularmente atividades de formação, intercâmbio e difusão cultural. Vale a pena acessar : http://www.acaoeducativa.org.br/

Confira As Comunidades de SAMBA divulgadas.
-------x-------

Samba do Sino comemora primeiro ano na noite de 15/12/2009 com história do samba

O Movimento Cultural Samba do Sino comemerou 01 ano de vida no último dia 15/12/2009, e presenteia os moradores da cidade com histórias que contam a evolução do samba no Brasil. A proposta nasceu com a idéia de resgatar esse pedaço da cultura popular. (Vanessa Coelho - Guarulhos Web 15/12/2009)