Samba do Sino

A Roda surge da necessidade em manter acesa a chama da Cultura Popular Brasileira, trazendo a tona histórias que são cantadas através de sambas tradicionais de todo o território nacional, da velha guarda aos novos compositores, pois o Samba Presente Não Esquece o Passado, deixando prevalecer o sotaque do samba paulista, do rural ao urbano. O Sino surge devido à dificuldade em encerrar o Samba às 22h, pois é realizado em bairro residencial. Surge a idéia de se utilizar um sino para indicar o final do samba. Ai começaram a dizer: –“Vamos naquele samba, aquele que o cara toca o Sino...” Assim acaba-se adotando o nome Samba do Sino. Houve a aceitação e respeito geral e assim se conveniou tocar o Sino para começar e para terminar o Samba.

sábado, 31 de dezembro de 2011

Eduardo Gudin


Lançamento DVD

Show de lançamento do primeiro DVD Eduardo Gudin & Notícias Dum Brasil – 3 Tempos, pelo selo SESC. O espetáculo reúne em um mesmo palco as três formações musicais do grupo Notícias Dum Brasil, que acompanha Gudin há mais de 15 anos. Eduardo Gudin, ao violão e voz, será acompanhado pela terceira e atual formação de seu grupo, integrado por Ilana Volcov, Karina Ninni e Maurício Sant’Anna nos vocais e pelos percussionistas Osvaldo Reis, Raphael Moreira, Ewerton Almeida e Jorginho Cebion. O show contará também com a presença de Renato Braz, Márcia Lopes, Luís Bastos, Fabiana Cozza, Maria Martha, Luciana Alves, Edson Montenegro, Marilise Rossato, intérpretes integrantes das formações anteriores, e do cantor Zé Renato como convidado especial.

Eduardo dos Santos Gudin nasceu no dia 14 de outubro de 1950, na cidade de São Paulo.Compositor, cantor, instrumentista (violonista), arranjador, produtor musical. Aprendeu a tocar violão aos 13 anos de idade.Aos 16 anos, em 1966, iniciou sua carreira na TV Record, levado por Elis Regina.Participou em 1968 e 1969 do grande festival de música dessa mesma emissora, estreando como compositor. Venceu na TV Tupi, em 1971, o festival universitário com o samba “E lá Se Vão Meus Anéis” (parceria com Paulo César Pinheiro). Começou a ser gravado por outros Intérpretes, como Jair Rodrigues, Márcia, Beth Carvalho, Clara Nunes, Originais do Samba, CarmenCosta, MPB-4 e outros.


O que:- Eduardo Gudin
Show- Lançamento DVD Eduardo Gudin & Noticias Dum Brasil
Quando:Estréia dia 25 de Janeiro (quarta)
Até 26 de Janeiro
Horário:- Quarta, às 19h e quinta, às 21h (Teatro)
Onde:- SESC Pompeia
End:- Rua Clelia, 93 (Perdizes)
Ingressos: de R$ 4,00 a R$ 16,00
Recomendação: 12 anos

Cantilena Paulistana


O conjunto estabelece suas influencias, mas não se furta a mostrar suas novas composições.

O Conjunto Cantilena Paulistana é um grupo de samba, formado por novos compositores e interpretes. Através de compositores como Geraldo Filme, Oswaldinho da Cuíca, Adoniram Barbosa, assim como de Mestres da Velha Guarda carioca, como Monarco, Cartola, Noel Rosa, Paulinho da Viola, Candeia e tantos outros, o conjunto estabelece suas influencias, mas não se furta a mostrar suas novas composições, baseado na crença de que o maior respeito que se pode dedicar àqueles que vieram antes de nós, e dar continuidade a aquilo que estes fizeram. Assim sendo, este conjunto trata o Samba como parte viva, continua e cotidiana da nossa cultura, a não apenas uma memoria empoeirada na prateleira dos baluartes.Com Helyana Manso (voz), Lourenço Assumpção (violão 7 cordas), Artur Gobbi (violão), Vinicius Nicoletti (cavaquinho), Leandro Lisi (percussão), Teo Garfunkel (percussão), Will Tomao (clarinete) e Danilo do Nascimento (trompete).


O que:- Cantilena Paulista
Quando:- Estréia dia 10 de Janeiro (terça)
Até 24 de Janeiro
Horário:- Terças (10 e 24/01), às 12h30 (Praça de Convivência)
Onde:- SESC Bom Retiro
End:- Al. Nothmann, 185 (Bom Retiro)
Ingressos: Grátis
Recomendação: Livre

Programa VAI abre inscrições para 2012


Programa Valorização de Iniciativas Culturais

Criado em 2003, o programa Valorização de Iniciativas Culturais (VAI), da Secretaria Municipal de Cultura, existe para subsidiar iniciativas culturais de jovens, principalmente de baixa renda, com idade entre 18 e 29 anos, moradores de regiões de São Paulo com poucas opções de lazer. No período entre 2 de e 31 de janeiro, estarão abertas inscrições de projetos para a edição 2012 deste programa de incentivo.

Para candidatar-se, o interessado deve enviar um projeto com a proposta de ação, especificando sua condição de pessoa física ou jurídica. Devem ser apresentadas duas vias de igual conteúdo em um envelope, contendo uma ficha síntese, dados cadastrais do proponente e do projeto. No edital publicado dia 21 de dezembro de 2010 no Diário Oficial da Cidade de São Paulo e disponível nesta página é possível verificar toda a documentação necessária e os formulários que devem ser preenchidos.

Os projetos deverão ser desenvolvidos entre maio e dezembro de 2012. Para esta edição, o investimento máximo previsto para cada proposta é de até R$ 23 mil e o total é de R$ 3,1 milhões.

As inscrições poderão ser realizadas nos locais abaixo de segunda a sexta-feira, das 14h às 18. Excepcionalmente nos dias 30 e 31 de janeiro, o horário de atendimento será estendido para das 10h às 18h.


Centro
Secretaria Municipal de Cultura
Av.São João, 473 – 6ºAndar
Telefone: 3397-0155 / 3397-0156

Norte
 Centro Cultural da Juventude
Av. Deputado Emílio Carlos, 3641 – Vila Nova Cachoeirinha
Telefone: 3984-2466

Leste
 Casa de Cultura Itaim Paulista
Rua Barão De Alagoas, 340 – Itaim Paulista
Telefone: 2568-3329 / 2963-2742

CEU Aricanduva
Rua Olga Fadel Abarca, S/Nº - Vila Aricanduva – Cidade Lider
Telefone: 2723-7556

Sul
Casa de Cultura do M'Boi Mirim
Rua Inácio Dias da Silva, S/N Piraporinha
5514-3408

Casa de Cultura Palhaço Carequinha
Rua Professor Oscar Barreto Filho, 50 – Grajaú
Telefone: 5924-9135

Oeste
 Biblioteca Mário Schemberg
Rua Catão, 611 – Lapa
Telefone: 3672-0456

CEU Butantã
Av. Engenheiro Heitor Antonio Eiras Garcia, 1700 – Butantã
Telefone: 3732-4551
  
Fonte: Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de São Paulo

Festa de Réveillon na Avenida Paulista e na Represa de Guarapiranga


Este ano, a cidade de São Paulo registrará comemorações de Réveillon na Avenida Paulista e na Represa de Guarapiranga.

Uma série de shows deve agradar os mais diversos participantes, com estilos musicais que trarão boas vibrações ao ano que começa.

Festa Réveillon na Avenida Paulista

 O tradicional Réveillon da Avenida Paulista comemora sua 15ª edição no dia 31 de dezembro e celebra os 120 anos da avenida mais famosa de São Paulo. Realizado pela Prefeitura de São Paulo, por meio da São Paulo Turismo (SPTuris), com produção da Playcorp e o apoio da Lei de Incentivo à Cultura, o evento marcará a virada do ano, tendo início marcado para às 20h do dia 31 de dezembro e término às 2h30 do dia 1º de janeiro de 2012. Mais de 2 milhões de pessoas são esperados para o evento.

Torres gigantes de LED formando o skyline da Paulista e prédios da avenida iluminados com superprojeções coloridas constituirão parte do cenário da festa que, com o comando do ator Luigi Baricelli, visa agradar aos diferentes gostos musicais, trazendo ao palco nomes como Jota Quest, Ultrage a Rigor, Restart, Roberta Miranda, Rio Negro e Solimões, KLB e, como convidado especial, o maestro João Carlos Martins com a Orquestra Bachiana Filarmônica Sesi-SP e a bateria da Vai-Vai, campeã do carnaval paulistano deste ano.

Para encerrar a festa, um show de fogos de artifícios acompanhará o maestro João Carlos, que irá reger o Hino Nacional executado com os variados instrumentos, representando a diversidade regional do Brasil: a São Paulo antiga, com o piano; pampas gaúchos, subindo ao Pantanal Matogrossense; chega às modinhas mineiras, parte à grandiosidade amazônica; toca o frevo pernambucano, chega à Bahia e termina o show com o Carnaval carioca.

Buscando maior conforto e praticidade aos visitantes, o metrô funcionará durante toda a realização do Réveillon na Paulista, que contará ainda com áreas especiais para cadeirantes, serviços de crédito e débito em quiosques, mais de 450 banheiros químicos espalhados pela avenida e 2.900 policiais.

Festa na Guarapiranga

Pelo segundo ano consecutivo, será realizada a Festa de Réveillon da Represa de Guarapiranga – uma realização da Prefeitura de São Paulo, por meio da São Paulo Turismo (SPTuris), em parceria com a Sabesp. O show da Virada contará com seis atrações musicais de estilos variados e terá entrada franca.

A atriz Adriana Colin será, pela segunda vez, a mestre de cerimônias da noite. Padre Marcelo Rossi abrirá a festa às 19h do dia 31 de dezembro. Depois, sobem ao palco Josy de Oliveira, Patrícia Lima, Banda Live Rock e Marcos e Belutti. E os Filhos de Olodum encerrarão a festa por volta das 2h do dia 1º de janeiro. Na sua primeira edição, em 2011, o evento atraiu mais de 20 mil pessoas.

O Réveillon da Guarapiranga será realizado no mesmo local onde está localizada a Árvore de Natal da região, com 54 metros de altura. Durante a festa, o pinheiro permanecerá iluminado.

Réveillon da Avenida Paulista
Data: 31 de dezembro
Horário: das 20h às 2h30
Local: Avenida Paulista, entre a Rua Frei Caneca e Alameda Ministro Rocha Azevedo – próximo à estação Consolação de metrô
Grátis
Site:  http://www.capital.sp.gov.br/portalpmsp 

Réveillon na Guarapiranga
Data: 31 de dezembro
Horário: a partir das 19 horas
Local: Avenida Atlântica, 2.800 (antiga da Av. Robert Kennedy), em frente à Praça Nicolau Aranha.
Grátis

OBS.: Não será permitido entrar com objetos perfurantes ou cortantes. Haverá revista preventiva no local.

Morre Mestre Jonas


Compositor, violonista,artista-plástico,iniciou sua carreira musical no circuito universitário de Belo Horizonte.

BELO HORIZONTE (O REPÓRTER) - O compositor Mestre Jonas morreu na manhã desta sexta-feira (30/12/2011) no Hospital João XXIII como consequência de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) pelo qual ingressou na terça-feira passada.

O músico de apenas 35 anos, conhecido pela idealização do Samba da Madrugada em Belo Horizonte e pelas parcerias com grandes nomes da música como Chico César e Dona Ivone Lara, estava internado e respirava com ajuda de aparelhos.

De acordo com informações de amigos do músico, o velório será realizado no Cemitério da Paz, a partir das 17h desta sexta-feira. O enterro será neste sábado pela manhã, no entanto, o horário ainda não foi confirmado.

Do samba ao frevo, do maracatu às zuelas de terreiro numa linguagem genuinamente brasileira. Seu trabalho tem sido prestigiado por grandes nomes da MPB como Chico César, Hermínio Bello de Carvalho, Titane, Moacyr Luz, Nei Lopes entre outros. Nascido e criado nos morros de Belo Horizonte, Mestre Jonas traz na efervescência do samba do morro a harmonia e sofisticação do violão brasileiro. Mostrando refinamento e pegada característica ao instrumento, Mestre Jonas recebe elogios de nomes consagrados como Chico César:

“Seu trabalho tem haver com uma escola linda da música brasileira. Tem haver com Gilberto Gil, João Bosco,... estes autores que se apoiam no violão, e que tem o violão como instrumento e usam a música não apenas como entretenimento, mas para comentar aspectos importantes da nossa vida.”.

Mestre Jonas pesquisa a cultura popular do Brasil, que é refletida em sua obra através da fusão de elementos do cotidiano e do imaginário cultural brasileiro.

A influência musical passa por Dorival Caymmi, João Bosco, Edu Lobo, Egberto Gismonti, Hermeto Pascoal, Baden Powell, Villa Lobos. Mestre Jonas, hoje é um dos pilares e maiores autores da atual cena musical mineira e brasileira, onde contabiliza centenas de composições interpretadas por diversos artistas e grupos musicais.

Desde cedo, Jonas, convive com as manifestações da cultura popular. Filho de mãe-de-santo foi criado vendo e ouvindo as Folias de Reis, as Congadas e festa de Nossa Senhora do Rosário, Rodas de Pagodes e Capoeiras, desafio de Repentistas e nos tempos áureos do carnaval de Belo Horizonte onde era seguidor do Grêmio Recreativo Escola de Samba Canto da Alvorada.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

João Nogueira


No Programa Ensaio TV Cultura 1992.

Primeiro vamos falar um pouco de João, os links do vídeo do programa Ensaio estão ao final da reportagem.

João Nogueira (Rio de Janeiro, 12 de novembro de 1941 — Rio de Janeiro, 5 de junho de 2000) foi um cantor e compositor brasileiro. Desde o início de sua carreira ficou conhecido pelo suingue característico de seus sambas. É pai do também cantor e compositor Diogo Nogueira.

Filho do advogado e músico João Batista Nogueira e irmão da também compositora, Gisa Nogueira, cedo tomou contato com o mundo musical. Logo aprendeu a tocar violão e a compor em parceria com a irmã.

Com apenas 17 anos, já era diretor de um bloco carnavalesco no bairro carioca do Méier. Nesta época, a gravadora Copacabana gravou sua composição Espera, ó nega, que João cantou acompanhado pelo conjunto depois chamado Nosso Samba. Em 1970, Elizeth Cardoso ouviu a gravação de sua composição Corrente de aço e resolveu regravá-la.

Em 1971, teve obras suas gravadas por Clara Nunes (Meu lema) e Eliana Pittman (Das duzentas pra lá). Como esta música defendia a ampliação do mar territorial do Brasil para 200 milhas, medida adotada pelo regime militar, João sofreu patrulha ideológica.
Ainda em 1971, João passou a integrar a ala de compositores da Portela, sua escola de coração, onde venceu um concurso interno com o samba Sonho de Bamba. Mais tarde fez parte do grupo dissidente que saíu da Portela para fundar a Tradição. Fundou também o bloco "Clube do Samba", que ajudou a revitalizar o carnaval de rua carioca.
Em mais de quatro décadas de atividade, João gravou 18 discos. Teve vários parceiros, mas o mais importante foi certamente Paulo César Pinheiro.

Quando morreu, vitimado por um enfarte, em 2000, João organizava um espetáculo numa grande casa noturna de São Paulo, e que resultaria no lançamento de uma gravação ao vivo.


Assista o Programa Ensaio da TV Cultura gravado em 1992 com João Nogueira. Alem de suas músicas vai vivenciar a presença constante de seu pai, mesmo após sua morte há mais de 40 anos (época da gravação do programa). Relata a presença constante em sua casa de grandes músicos, como por exemplo Pixinguinha, seu pai era músico, chamado pelos amigos de Mestre. Confessa que descobriu recentemente que seu pai havia tocado com Noel Rosa. Está dividido em várias partes para passar no youtube.

João Nogueira – Programa Ensaio TV Cultura, ano 1992 
Click no link.

Parte (1)

Parte (2)

Parte (3)

Parte (4)

Parte (5)

Parte (6)

Parte (7)

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

La Famiglia FALA CLAUDIONOR

Alegria, Samba, Amigos e Festa!






O que:- La Famiglia FALA CLAUDIONOR
Data: 23/12/11
Horário:- a partir das 21h00
Local:- Clube S.E.R. Vila Maria
Endereço:- Rua Professora José Maria Barone Fernandes, 483, Vila Maria - próximo à Faculdade Uninove
Valor: R$ 10,00 de entrada, levar dinheiro pois no local não são aceitos cheque ou cartões.

PERU BÊBADO



É bem divertido!!! Este CAR-NATAL.

Dia de Natal Domingo dia 25 de Dezembro. Haverá o Samba do Perú Bêbado... Pois é, ele se embriaga na noite de Natal e ainda de ressaca no dia 25/12 bota pra quebrar. Começa com uma Roda de Samba "Tudo Junto e Misturado" em uma Garagem. Algumas pessoas vão fantasiadas (muito criativa a fantasia do povo...rsrs). E depois saem como se fosse um bloco/banda desfilando nas ruas da Móoca. O Bom Samba, a Alegria e Diversão são garantidos.É Uma ótima opção para quem não for viajar e acha o Natal meio deprê.


O que:- Peru Bêbado
Data: 25/12/2011 (É domingo)
Horário: A partir das 17:00h com uma grande Roda de Samba e desfile do Bloco as 22:00h pelas ruas da Mooca.
Local: G.R.B.C PERU BÊBADO
Endereço: Rua São José do Barreiro, 484 – Mooca
Travessa da Siqueira Bueno do lado direito da Radial Leste ( sentido Penha).
Lotação Pq. Bancario no Metro Belém. Descer no terceiro ponto da Siqueira Bueno.

Ingresso: Levar a bebida da sua preferência (uma caixinha de cerveja está ótimo). Alguns petiscos também seriam bem vindos. (Pois não tem nada para vender por perto. Fica tudo fechado por causa do Natal)

E preferencialmente leve seu instrumento, sua fantasia, um adereço, algo para divertir ainda mais o ambiente . . . não precisa ter vergonha, afinal é festa . . . . . é carnaval....ops carnatal.



Orquestra Republicana


Formada por onze craques de diversos grupos de samba e choro do Rio de Janeiro.

O nome do conjunto foi inspirado nas histórias de bastidor do próprio Democráticos. No século 19, seus salões funcionaram como base para os republicanos confabularem contra o Império. Involuntariamente, o grupo criou um contraponto à já então existente Orquestra Imperial, outro conjunto no estilo all stars que faz sucesso na noite carioca. Com pouca disponibilidade para ensaios e abdicando de partituras, os integrantes da Republicana estabelecem um diálogo muito peculiar no palco, marcado pelo constante improviso. Sem nenhum acerto prévio, um dos cantores ou um dos solistas de sopro puxa a frase inicial de uma composição e os demais vão se moldando à proposta. Não raro, o grupo recebe convidados ilustres, como a sambista Teresa Cristina e o cantor Carlinhos Brown. Até o veterano pianista João Donato já deu uma canja. "Foi divertido, porque a garotada tem bom gosto e faz um som muito arejado", elogia.

Formada por onze craques de diversos grupos de samba e choro do Rio de Janeiro. No repertório dançante, Pixinguinha, Aldir Blanc, Jackson do Pandeiro, Zeca Pagodinho, Jacob do Bandolim, Chico Buarque, Noel Rosa, Cartola, Dorival Caymmi, Gilberto Gil, Jorge Ben Jor, Paulinho da Viola, Ernesto Nazareth, Adorinan Barbosa, Germano Matias, Dona Ivone Lara, dentre outros, além de composições próprias.


Orquestra Republicana no Clube dos Democráticos

O que:- Orquestra Republicana
Data:- 13 de Janeiro
Horário:- (sexta)às 21h30 (Choperia)
Onde:- SESC Pompeia
End:- Rua Clelia, 93 (Perdizes)
Ingressos: de R$ 4,00 a R$ 16,00

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Morre mago do carnaval Joãosinho Trinta, aos 78 anos


“Quem gosta de miséria é intelectual...pobre gosta é de luxo!”  Joãozinho Trinta.

Morreu neste sábado (17) o carnavalesco Joãozinho Trinta, após duas semanas internado na UTI do UDI Hospital, em São Luís (MA), sua cidade natal. João Clemente Jorge tinha 78 anos e morreu de complicações respiratórias causadas por um quadro de pneumonia e insuficiência cardíaca.

Polêmico e revolucionário, o carnavalesco Joãozinho Trinta foi o responsável pela grandeza e modernidade que o carnaval brasileiro representa hoje. Com ele, o carnaval carioca perdeu um pouco do chão, do passista e sua ‘letra’, da tradição do samba no pé, para ganhar glamour. O carnaval virou uma ópera popular ao ar livre.

Nos anos 70, o jovem artista plástico, discípulo de Fernando Pamplona, se consagra pela escola de samba Acadêmicos do Salgueiro, conquistando o bicampeonato de 1974/75.

Em 1976, Joãozinho Trinta, transforma uma pequena e desconhecida escola de samba de uma cidade que não é o Rio de Janeiro. A Beija-Flor, do município de Nilópolis, surpreende a Rua Marquês de Sapucaí com um desfile de carros grandiosos e vence o carnaval deste ano, repetindo o feito em 1977 e 1978.

Sua última conquista foi com a Unidos da Viradouro em 1997, e uma das últimas aparições  na avenida foi durante o desfile que deu o título à Unidos de Vila Isabel em 2006, com o tema: ‘Soy Loco por ti América, a Vila canta a latinidade’.



 Entrevista de Joãosinho Trinta ao Fantástico


JOÃOSINHO TRINTA NA TVE EM 1992


Uma das frases que marcou a vida de Joãozinho Trinta foi dita após o desfile da Beija-Flor em 1989: “Quem gosta de miséria é intelectual...pobre gosta é de luxo!”

João Clemente Jorge Trinta, o Joãosinho Trinta (São Luís, 23 de novembro de 1933 - São Luís, 17 de dezembro de 2011[2]) foi um artista plástico e famoso carnavalesco brasileiro.

Até os 18 anos de idade viveu em São Luís do Maranhão, onde trabalhou como escriturário. Mudou-se para o Rio de Janeiro em 1951.Começou sua carreira carnavalesca no Salgueiro, onde foi campeão, como assistente, em 1965, 1969 e 1971.

Após a saída dos carnavalescos Fernando Pamplona e Arlindo Rodrigues, foi promovido a carnavalesco da escola onde fez dupla com a artista plástica Maria Augusta no carnaval de 1973, com o enredo "Eneida: Amor e Fantasia".

Já como carnavalesco-solo ganhou o bi-campeonato em 1974 com "O Rei de França na Ilha da Assombração" e em 1975 com "O Segredo das minas do Rei Salomão". Após divergências com a diretoria salgueirense, transferiu-se para a escola de samba Beija-Flor, onde deu seu toque de genialidade com enredos ousados e luxuosos que deram à agremiação nilopolitana os títulos de 1976, 1977, 1978, 1980 e 1983, além de vários vice-campeonatos, entre eles os de 1986 com "O mundo é uma bola" e o de 1989 com "Ratos e Urubus, Larguem a Minha Fantasia" gerando controvérsias com a Igreja Católica ao tentar levar ao desfile uma imagem do Cristo Redentor caracterizado como mendigo.

Também foi campeão nos Grupos de Acesso com as escolas Império da Tijuca e Acadêmicos da Rocinha, além de ter feito carnavais para escolas de São Paulo. Após problemas de saúde transferiu-se para a escola de samba Unidos do Viradouro, onde ganhou o título do carnaval de 1997 com o impactante "Trevas! Luz! A explosão do Universo".

Teve passagem marcante na Grande Rio com o 3ºlugar inédito para a escola em 2003. Em 11 de julho de 2006, após sofrer dois AVCs (acidente vascular cerebral), foi internado no Rio de Janeiro e, vinte dias depois, transferido para o Hospital Sarah Kubitschek, de Brasília, de onde teve alta em 19 de outubro.

Em 2006 se transferiu definitivamente para o Distrito Federal onde foi agraciado com o título de Cidadão Honorário de Brasília e em 2010, concoorreu a deputado distrital, mas não consegui se eleger.

Morreu no dia 17 de dezembro de 2011 devido a insuficiência respiratória e renal em São Luís, Maranhão.



Desfiles assinados por Joãosinho Trinta
Ano Escola Colocação Grupo Enredo
1973 Salgueiro 3º lugar Grupo 1-A Eneida, amor e fantasia
1974 Salgueiro Campeão Grupo 1-A O Rei de França na Ilha da Assombração
1975 Salgueiro Campeão Grupo 1-A O Segredo das minas do Rei Salomão
1976 Beija-Flor Campeão Grupo 1-A Sonhar com Rei dá Leão
1977 Beija-Flor Campeão Grupo 1-A Vovó e o Rei da Saturnália na corte egipiciana
1978 Beija-Flor Campeão Grupo 1-A A criação do mundo segundo a tradição Nagô
1979 Beija-Flor Vice-Campeão Grupo 1-A O paraíso da loucura
1980 Beija-Flor Campeão Grupo 1-A O sol da meia-noite - uma viagem ao país das maravilhas
1981 Beija-Flor Vice-Campeão Grupo 1-A Carnaval no Brasil - a oitava das sete maravilhas do mundo
1982 Beija-Flor 6 Lugar Grupo 1-A O olho azul da serpente
1983 Beija-Flor Campeão Grupo 1-A A grande constelação das estrelas negras
1984 Beija-Flor 3ºlugar Grupo 1-A O gigante em berço esplêndido
1985 Beija-Flor Vice-Campeão Grupo 1-A A Lapa de Adão e Eva
1986 Beija-Flor Vice-Campeão Grupo 1-A O mundo é uma bola
1987 Beija-Flor 4ºlugar Grupo 1-A As mágicas luzes da ribalta
1988 Beija-Flor 3º lugar Grupo 1-A Sou Rei negro, do Egito à liberdade
1989 Beija-Flor Vice-Campeão Grupo 1-A Ratos e Urubus, larguem a minha fantasia
Unidos do Peruche Vice-Campeão Grupo Especial Deuses Africanos
Rocinha Campeão Grupo 1-D O esplendor dos divinos orixás
1990 Beija-Flor Vice-Campeão Grupo Especial Todo mundo nasceu nu
Unidos do Peruche Vice-campeão Grupo Especial De Roma Pagã ao Esplendor da Paulicéia
Rocinha Campeão Grupo 1-C Um coração chamado Brasil
1991 Beija-Flor 4º lugar Grupo Especial Alice no Brasil das maravilhas
Rocinha Campeão Grupo 1-B Do esplendor da Roma pagã ao despertar da Rocinha
1992 Beija-Flor 7º lugar Grupo Especial Há um ponto de luz na imensidão
1994 Viradouro 3º lugar Grupo Especial Tereza de Benguela, uma rainha negra no Pantanal
1995 Viradouro 8º lugar Grupo Especial O rei e os três espantos de Debret
1996 Viradouro 13º lugar Grupo Especial Aquarela do Brasil ano 2000
1997 Viradouro Campeão Grupo Especial Trevas! Luz! A explosão do universo
1998 Viradouro 5º lugar Grupo Especial Orfeu, o negro do carnaval
1999 Viradouro 3º lugar Grupo Especial Anita Garibaldi, heroína das sete magias
2000 Viradouro 3º lugar Grupo Especial Brasil, visões de paraísos e infernos
2001 Grande Rio 6º lugar Grupo Especial Gentileza, o profeta do fogo
2002 Grande Rio 7ºlugar Grupo Especial Os papagaios amarelos nas terras encantadas do Maranhão
2003 Grande Rio 3ºlugar Grupo Especial O Brasil que Vale
2004 Grande Rio 10ºlugar Grupo Especial Veste a camisinha, meu amor
2005 Vila Isabel 10ºlugar Grupo Especial Singrando em mares bravios... E construindo o futuro



segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Arlindo Cruz


Com interessantes soluções harmônicas e melodias trabalhadas.

Arlindo é músico profissional, exímio nas cordas dedilhadas, sobretudo cavaquinho e banjo. Se não fosse compositor e cantor, poderia viver disso. Suas composições, sempre com interessantes soluções harmônicas e melodias trabalhadas, revelam que foram feitas por um músico (o que no samba, cheio de compositores mais intuitivos que técnicos, é um curioso diferencial).

Logo aos sete anos, o menino ganhou o primeiro cavaquinho. Empolgado com o instrumento, esperava ansioso o pai chegar do trabalho para aprender a tocar. Aos 12 já tirava muitas músicas de ouvido, e, como seu irmão, Acyr Marques, aprendia violão.

Entrou para a escola Flor do Méier, onde estudou teoria, solfejo e violão clássico por dois anos. E já nessa época começou a trabalhar profissionalmente como músico, fazendo rodas de samba com vários artistas, inclusive Candeia, que ele considera seu padrinho musical. Com Candeia, gravou seus primeiros discos, um compacto simples, pela gravadora Odeon, e um LP chamado Roda de Samba (hoje encontrado em CD). Em ambos tocou cavaquinho.

Ao completar 15 anos foi estudar em Barbacena MG, na escola preparatória de Cadetes do Ar. Mas não abandonou a música. Cantava no coral da escola. Começava, então, a nascer o compositor Arlindo Cruz, que ganhou festivais em Barbacena e Poços de Caldas.


O que:- Arlindo Cruz
Data:- Até 19 de Janeiro
Horário:- Quintas, às 21h30
Onde:- Citibank Hall
End:- Al. dos Jamaris, 213 (Moema) 
Tel: (11) 4003-6464

Preço na Bilheteria: De R$ 50,00 a R$ 120,00
Recomendação: Não será permitida a entrada de menores de 12 anos -12 anos e 13 anos permitida a entrada acompanhados dos pais ou responsáveis legais.

Caraivana


O entrosamento entre eles e a brincadeira foi ficando séria. 

Os seis músicos de CARAIVANA, vindos de diferentes cidades, se encontraram em 2005 durante as férias num vilarejo no idílico sul da Bahia e ficaram amigos. Logo as “jam sessions”, onde se podia ouvir o melhor da música brasileira de todos os tempos e todos os gêneros, se transformaram numa tradição dos verões. Com o passar do tempo, era grande o entrosamento entre eles e a brincadeira foi ficando séria. Foi quando o produtor francês Daniel Vangarde os convidou para gravar um álbum com o repertório que vinha encantando moradores, turistas e nativos do lugar.

Durante a gravação no estúdio Mosh, em São Paulo, os músicos e produtor procuraram preservar ao máximo o clima de descontração e camaradagem que uniu a todos em torno do projeto. Tiveram sucesso, e toda essa atmosfera pode ser percebida pelo ouvinte.

Quando se encontraram no litoral baiano há 5 anos, os músicos do CARAIVANA já tinham bagagem. DouglasLora é paulistano, compositor e violonista. Transita com desenvoltura entre o clássico e o popular

O que começou despretencioso, com jam sessions à beira do mar regadas a Noel Rosa, Jacob do Bandolin, Zequinha de Abreu, Sivuca, Pixinguinha, Edu Lobo, Ary Barroso, Capinam, Gonzaguinha, entre outros, logo foi ficando sério, com o crivo do produtor francês Daniel Vangarde e o apoio de turistas e nativos do lugar. O grupo gravou seu primeiro CD no estúdio Mosh, em São Paulo com um repertório de pérolas: “Tico tico no fubá”, “Noites Cariocas”, “Conversa de botequim”, “Cheirinho de mulher”, “Isso aqui o que é que há?”, entre outras, com o mesmo clima de descontração e camaradagem que uniu os músicos em torno do projeto.


O que:- Caraivana
Data:- 21 de Dezembro
Horário:- (quarta) às 22h
Onde:- Tom Jazz
End:- Av. Angélica, 2331 (Higienópolis) 
Tel: (11) 3255-0084 3255-3635

Preço na Bilheteria: R$ 27,00
Classificação: 18 anos.

Rosa Estevez e Beto Bertrami Trio


Passeia tanto pelos compositores já consagrados e novos.

Rosa Estevez, natural da cidade de Santos-SP, é cantora profissional desde 1988 (apresentou-se em várias casas noturnas e teatros da cidade tais como Teatro Municipal, Torto Choperia, Bar da Praia, Sesc Santos, entre outros) mas, canta desde os 9 anos de idade, quando já participava de um coral infantil que chegou a gravar alguns discos e, por essa razão, fez despertar nela o interesse pela carreira musical. Começou a estudar música nessa época, graduando-se pelo Instituto Musical Carlos Gomes em 1983. Ainda assim, considerando a música um hobby, formou-se Bacharel em Matemática e Análise de Sistemas na Universidade Santa Cecília em 1986 e atuou nesta área até 1991 onde, mudando-se para São Paulo, dedicou-se exclusivamente a sua verdadeira vocação: CANTAR.

Como cantora de MPB, Rosa Estevez tem se apresentado em diversos espaços culturais da cidade de São Paulo (Memorial da América Latina, Parque da Aclimação, Projeto Arte nas Ruas, All Of Jazz, Café Piu Piu, Villagio Café, Café São Paulo, etc.), do interior e de outros estados brasileiros, sempre destacando um repertório que demonstra o seu bom gosto musical que passeia tanto pelos compositores já consagrados como Tom Jobim, Edu Lobo, Chico Buarque, Ivan Lins, quanto pelos novos: Lenine, Zeca Baleiro, Jorge Vercilo, entre outros.

A talentosa cantora Rosa Estevez acompanhada pelo Trio do maestro, pianista e compositor Beto Bertrami relembram canções de seu primeiro CD NÉCTAR, interpretando composições de Beto Bertrami, Rinaldo de Alcântara entre outros . Rosa interpretará também músicas de Ivan Lins, Tom Jobim, Milton Nascimento, Edu Lobo, e Chico Buarque.


 
O que:- Rosa Estevez e Beto Bertrami Trio  
Data:- 20 de Dezembro
Horário:- (terça) às 22h
Onde:- All of Jazz (60 lugares)
End:- Rua João Cachoeira, 1366 (Itaim) 
Tel: (11) 3849-1345

Preço na Bilheteria: R$ 10,00

Tia Ciata - "A Mãe do Samba"

"TIA CIATA", MÃE DO SAMBA...

" O samba é o mais belo documento da vida e da alma do povo brasileiro". (Rosane Volpatto-extraído do Texto SAMBA, SABOR DO BRASIL) Um grande abraço ao nosso patrono PAULINHO DA VIOLA. (Veja mais na página História do Samba)
-------x-------

Pelo Fim da Ordem dos Músicos do Brasil !

Abaixo-Assinado Eletrônico pelo direito ao livre exercício da profissão de músico:

Participe você também, leia matérias neste blog.

Para assinar eletrônicamente:

http://www.carlosgiannazi.com.br/fale_conosco/abaixo-assinado-omb.htm

Paulinho da Viola- Entrevistado pelo programa Memória do Rádio

PAULINHO DA VIOLA - O Nosso Patrono

O Verso "Quando penso no futuro não esqueço meu passado" é creditado por Paulinho da Viola, em "Meu tempo é hoje", como sintese de sua obra, de sua vida. Recolhido de sua "Dança da Solidão"(72). (Pedro Alexandre Sanches - Folh aOn Line - 11/04/2003)

"Eu não costumo brigar com o tempo" afirma Paulinho da Viola (em 09/12/2004 - Folha On line)

"A música de Paulinho da Viola representa um universo particular dentro da cultura brasileira. Experimentá-la é reconhecer que a identidade cultural brasileira não é única, há sempre algo mais." (extraído do site de Paulinho da Viola)

A Obra de Paulinho da Viola já foi tema de livros, trabalhos acadêmicos, gravações e documentário. Em fase de finalizações, se encontra um Documentário realizado pela VideoFilmes com direção de Isabel Jaguaribe e roteiro de Zuenir Ventura. (Confira mais na página - PAULINHO DA VIOLA - Vídeos e muito mais)

-------x-------

AGENDA CULTURAL DA PERIFERIA

A Ação Educativa é uma organização não governamental sem fins lucrativos que desenvolve a apóia projetos voltados para a educação e juventude, por meio de pesquisas, formação, assessoria e produção de informações. Mantém em sua sede o espaço de Cultura e Mobilização Social, aberto ao público, que promove regularmente atividades de formação, intercâmbio e difusão cultural. Vale a pena acessar : http://www.acaoeducativa.org.br/

Confira As Comunidades de SAMBA divulgadas.
-------x-------

Samba do Sino comemora primeiro ano na noite de 15/12/2009 com história do samba

O Movimento Cultural Samba do Sino comemerou 01 ano de vida no último dia 15/12/2009, e presenteia os moradores da cidade com histórias que contam a evolução do samba no Brasil. A proposta nasceu com a idéia de resgatar esse pedaço da cultura popular. (Vanessa Coelho - Guarulhos Web 15/12/2009)