Samba do Sino

A Roda surge da necessidade em manter acesa a chama da Cultura Popular Brasileira, trazendo a tona histórias que são cantadas através de sambas tradicionais de todo o território nacional, da velha guarda aos novos compositores, pois o Samba Presente Não Esquece o Passado, deixando prevalecer o sotaque do samba paulista, do rural ao urbano. O Sino surge devido à dificuldade em encerrar o Samba às 22h, pois é realizado em bairro residencial. Surge a idéia de se utilizar um sino para indicar o final do samba. Ai começaram a dizer: –“Vamos naquele samba, aquele que o cara toca o Sino...” Assim acaba-se adotando o nome Samba do Sino. Houve a aceitação e respeito geral e assim se conveniou tocar o Sino para começar e para terminar o Samba.

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Dia do Samba – 02 de dezembro

02 de Dezembro - Dia do Samba - Parabéns aos Sambistas, Terreiros e Comunidades de Samba de
todo o Brasil e também no alem mar. Poderíamos estar mais alegres se não fosse a invisibilidade proporcionada pelo do Estado no sentido de não homologar as reivindicações mais simples desta Cultura Popular Brasileira, quiçá a mais antiga de nossa sociedade. Por quanto mais tempo teremos que mendigar participações em eventos públicos, em requerer equipamentos, sem que hajam intermediários e seus pedágios culturais.

Quanto tempo teremos que assistir nossa Cultura ser confundida e sobreposta por culturas impostas pelo poder econômico e de mídia corporativa. Quando será que nossos heróis mestiços estarão nas páginas de nossos livros educacionais. Quando o Estado irá admitir que existiam outros Quilombos além de Palmares. O Nosso sertanejo é este composto na Festa de Barretos, por exemplo, ou uma cultura norte-americano sobreposta. Novamente veremos Walt Disney dizer que existem semelhanças entre o cowboy do Texas e o gaúcho do sul das Américas. E quanto tempo ainda iremos tolerar que nos denominem de América Latina, termo imposto pelos EUA após a Segunda Guerra Mundial? Se assim o fosse, o que se diria da parte de origem francesa do Canadá, não seria também América Latina? O México é um pais da América do Norte ou não é? Mas aqui o tema é o Samba.


Durante a década de 1920, um sambista entendeu que as agremiações de samba deviam ser denominadas com Escolas, pois ali se ensinava o Samba. Bom, após mais de 90 anos será que não fomos graduados ainda, pois agora seríamos Academias de Samba. Que o Samba continue a cantar a história do povo brasileiro. Carlos J Fernandes Neto.

Dia do Samba - 02 de dezembro



Sobre a escolha da data de 2 de dezembro como Dia do Samba o autor do projeto de lei assim se expressou: “A iniciativa foi do presidente da Confederação Brasileira das Escolas de Samba, Paulo da Costa Lamarão, visto que, nesta data, na época, começavam, por determinação legal, os ensaios das referidas Escolas, visando ao carnaval do ano seguinte, uma vez que, antes, eram bastante tumultuados e desordenados”.

Outras correntes atribuem ao vereador baiano Luis Monteiro da Costa o estabelecimento do dia 02 de Dezembro para render homenagem a Ari Barroso, que apesar de compor musicas com temas sobre a Bahia nunca havia tido a oportunidade de ir ao estado. O dia 02 de dezembro coincide justamente como sendo a primeira vez que Ari Barroso teria fincado os pés na Bahia.

Fico com a primeira. O Dia do Samba consagrado no dia 02 de dezembro faz referência ao dia em que por ”Determinação Legal” começavam os ensaios das Escolas de Samba para o ano seguinte.

A Lei nº 554, deriva do projeto de lei nº681 de 19 de dezembro de 1962, de autoria do Deputado Estadual Anésio Frota Aguiar do Rio de Janeiro, com o seguinte parecer “O Samba, segundo consta, teve suas remotas origens no Continente africano e para o Brasil foi trazido, ainda em estado embrionário, pelos escravos que traduziram nos seus ritmos, um tanto dolente, a saudade e a nostalgia que os assediavam. Em face da sua natural evolução a nossa musica popular foi tomando a sua verdadeira fisionomia, sofrendo, como é obvio, sucessivas modificações, através dos anos, para torna-se, em nossos dias, aquela musica alegre, agradável e, sobretudo, contagiante. Os nossos músicos e poetas expressam com felicidade e singeleza pelo Samba, verdadeiros sentimentos do povo brasileiro que, por seu turno, ouvindo-o e cantando, da completa vazão aquele prazer sadio e o faz de modo especial por ocasião dos festejos de Momo”.

“Assim a instituição do Dia do Samba é, com efeito, uma justiça que se impõe como homenagem aos seus compositores, aos próprios brasileiros e á Musica Popular de nosso país, a qual encontra no Samba a sua expressão máxima”. 
“O dia 2 de dezembro que será festejado por todos os sambistas do país, marcará no Rio de Janeiro o encerramento do II Congresso Nacional do Samba, com a entrega de títulos honoríficos a todos aqueles que se destacaram na causa do samba”.


Este fato consta do documento “Carta do Samba” extraída do I Congresso Nacional do Samba realizado no Rio de Janeiro no período de 28/11/1962 à 02/12/1962, com apoio do Ministério da Educação e Cultura – Campanha de Defesa do Folclore Brasileiro. O Presidente do Congresso foi Edison Carneiro, e vejam os vices presidentes: Ari Barroso, Araci de Almeida, Almirante. Nas comissões: Paulo Tapajós, Haroldo Costa, Donga, Sérgio Cabral, Maestro José Siqueira, Pixinguinha, Tinhorão e Osvaldo Sargentelli, entre outros.

Participaram deste I Congresso Nacional do Samba, intérpretes, sambistas, estudiosos, amigos do samba e interessados em geral.

Consta da Carta do Samba em sua página de nº 08:-“ Até agora, para um disco brasileiro, centenas de discos estrangeiros são editados no país. E, entre os discos considerados brasileiros, muitos são traduções ou versões, que do Brasil têm apenas a língua básica em que são cantados, pois até mesmo a entonação e a bossa vêm prontinhas de fora. O músico nacional não participa sequer como intérprete nesses discos, que são gravados sem a letra e distribuídos assim a vários países, fazendo-se a montagem da voz na matriz já feita”.

A Carta pede também que as gravadoras, estações de rádio e TV sejam obrigadas a produzir ou reproduzir 60% de músicas brasileiras. Entendem-se aqui como composição, intérpretes, músicos, com padrões de instrumentação e orquestração igualmente brasileiros.

Nota-se que o problema não era só o do Samba, mas também de toda a categoria de artistas envolvidos no processo musical. Outra preocupação também era a de manter a originalidade musical, sem se deixar influenciar por outros gêneros típicos estrangeiros, mas também sem se deixar estrangular e amordaçar, possibilitando o seu próprio desenvolvimento e progresso, se houver alguma influencia que o Samba influencie e não seja influenciado. 

Depois de 50 anos aconteceu no Rio de Janeiro o II Congresso Nacional do Samba nos dias 01 e 02 de dezembro de 2012.

Mas vamos voltar ao Dia Nacional do Samba. Dia 02 de dezembro pipocam shows, rodas de samba, e no Rio tem o Trem do Samba, e em São Paulo o Samba do Trem, onde os sambistas lotam os vagões para cantarem sambas. São muitas as opções. Pesquise e divirta-se, pois no Samba a festa não continua sem você.

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Samba do Sino no Jongo Reverendo dia 07-12-2014 - 17h

O que:- Samba do Sino
Show:- Samba Presente Não Esquece o Passado"
Quando:- 07-12-2014
Horário:- 17h
Onde:- Jongo Reverendo
End.:- R Inácio Pereira da Rocha, 170 - V Madalena - Capital - SP
Entrada:- $ 10

Obs:- 100 primeiros que chegarem não pagam entrada.


Samba do Sino no Jongo Reverendo dia 07-12-2014 - 17h

O Samba do Sino se apresenta na Casa Jongo Reverendo na Vila Madelena - Capital  - SP no próximos dia 07-dez-2014 as 17h, através do Projeto "Comunidades em Rede" - Catraca Livre.

O projeto “Comunidades em Rede” surge com a proposta de trazer, todo primeiro domingo do mês, uma comunidade do samba paulista ao Jongo Reverendo, no coração da Vila Madalena, para apresentar o seu trabalho e receber pessoas interessados no gênero samba.

“A ideia é que de que a casa se torne uma referência como celeiro e local de encontro de sambistas e interessados no gênero”, conta Adriana Carvalhaes, proprietária da casa recém-inaugurada. O Coletivo Arnesto, responsável pela cobertura fotográfica, é um dos parceiros do projeto.

Os 100 primeiros que chegarem ao evento não pagam entrada. Confirme sua presença no evento.

No Show "Samba Presente Não Esquece o Passado", o Grupo de Guarulhos realiza um passeio por sambas Paulistas, desde o primeiro samba paulista gravado em 1923, até os sambistas contemporâneos dos terreiros da terra da garoa. Irá apresentar também sambas clássicos e atuais, cantando sambas da velha guarda e da nova safra de sambistas brasileiros.

O que:- Samba do Sino
Show:- Samba Presente Não Esquece o Passado"
Quando:- 07-12-2014
Horário:- 17h
Onde:- Jongo Reverendo
End.:- R Inácio Pereira da Rocha, 170 - V Madalena - Capital - SP
Entrada:- $ 10

Obs:- 100 primeiros que chegarem não pagam entrada.


segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Programa Samba Acadêmico Especial com Bernadete – Web Rádio 29-1-2014 – 19h.

O que:- Samba Acadêmico Pela Web rádio
Especial:- Com Bernadete
Quando:- 10/11/2014
Horário:- 21h
Onde:- www.webradiomusicalivre.com.br
Horário Alternativo:- Domingo 11h (manhã)


quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Buci Moreira Programa Especial pela Rádio Educadora BA

Conheça a músicas e escute uma bela entrevista deste maravilhoso compositor, que criou grandes músicas, fundou uma escola de samba e cresceu na casa que influenciou o samba de forma definitiva.

Bucy Moreira – Rádio Educadora BA

;

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Canal da Josy: Aqui Tudo Pode! - Espetáculo em Guarulhos dia 18/10/2014 no Teatro Nelson Rodrigues


O que:- Canal da Josy: Aqui Tudo Pode!

Quando:- 18-out-2014
Horário:- 20h
Onde:- Teatro Nelson Rodrigues
End:- Rua dos Coqueiros, 74 – Vila Galvão – Guarulhos – SP
Ingressos:- R$ 30,00 – Com apresentação de cupom apenas R$ 15,00
Fones:- 2459-1813 * 2459-4568  *  96755-8139

Jocycreydy é hilariante, divertida e amada por todos. Essa história é uma novela! Jocycreydy foi deixada em um convento aos 03 anos de idade dentro de um alguidar com velas, charutos, farofa e cachaça. A menina foi praticamente um despacho. Criada com muito amor pela irmã do Convento Divina Providencia, Josy se torna uma noviça, sonha em se inserir no universo artístico para tal tenta ser modelo, obtém sucesso.

Josycreydy tenta de tudo, vive nas ruas, come restos de comida, certo dia recolhe tanto caqui, que tem uma premonição, tornando-se dessa forma uma mulher-fruta, a Mulher Caqui, dessa forma grava seu CD e faz sucesso. Indo a vários programas de TV. Após ter outra premonição monta seu canal de TV comunitário na comunidade onde vive, tendo atrações diversas e seus patrocinadores são os botecos, mercados, funerária, padarias, etc...

Ficha Técnica
Texto: Jô Costa e Colaboração de Ronaldo Ciambroni.
Direção: Ronaldo Ciambroni.
Direção de Arte: AWI Creative.
Criação de luz: Maithê Alves.
Cenografia e Figurinos:Jô Costa.
Trilha Sonora: Sergio Luís.
Elenco:Jô Costa.
Produção executiva: Jô Costa, Maithe Alves, Ray Costa e Charles Dalan.
Iluminação e sonoplastia: Ray Costa.

Maquiagem:  AdriBelvis.

Assista trecho:-

domingo, 21 de setembro de 2014

Viola Viva com Áurea Fontes convida Moacyr & Sandra dia 28-set-2014

O tradicional Viola Viva, encontro de música sertaneja raiz comandado por Áurea Fontes, neste
próximo domingo terá a participação especial do duo Moacyr & Sandra.

Cantando juntos desde 1995 e casados desde 1998, o duo desenvolveu um trabalho com base na cultura musical de cada um e vem recebendo o reconhecimento do público e de personalidades consagradas do meio musical.

Foram premiados em festivais como do Choro, de Diadema, Queluz, Rio Claro e o Viola de Todos os Cantos.

São constantemente chamados para participar de programas de TV. Como o “Viola Minha Viola “Programa Adilson Godoy”, “Terra da Padroeira”, “Caminhos da Roça”, “Espaço Vida”.
No momento o duo trabalha seu primeiro CD, 'Moacyr e Sandra Com Jeitinho Caipira', enquanto trabalham no projeto do primeiro DVD .

Dia 28 de setembro, domingo às 16 horas, no Teatro Nelson Rodrigues-Rua dos Coqueiros, 174, Lago dos Patos, Vila Galvão, Guarulhos  Entrada Franca.

Realização Associação Cultural Viola Viva. Apoio da Secretaria da Cultura de Guarulhos.
Informações fone 2409-9542

O que:- Viola Viva com Áurea Fontes
Convidados:- Moacyr & Sandra
Quando:- 28-set-2014
Horário:- 16h
Onde:- Teatro Nelson Rodrigues
End:- Rua dos Coqueiros, 174 - Lago dos Patos – V Galvão - Guarulhos – SP

Entrada Franca

sábado, 20 de setembro de 2014

Família Macambira Convida para seu Sexto aniversário dia 11/10/2014 - 16h - Pontão de Cultura Giramundo


A Família Macambira convida para seu Sexto Aniversário neste próximo dia 11 de out de 2014, à partir das 16h no Pontão Cultura Giramundo. Convidado Samba do Sino.

O que:- Família Macambira - Sexto Aniversário
Convidado:- Samba do Sino
Quando:- 11-out-2014
Horário:- 16h
Onde:- Pontão Cultural Giramundo
End:- Rua Jacob, 223 - Guarulhos - SP


sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Rosane e Bando dia 19/09/2014 19hs no Pontão de Culturl Giramunado em Guarulhos

O que:- Rosane e Bando
Quando:- 19/09/2014
Horário:- 19h
Onde:- Pontão de Cultura Giramundo
End:- Rua jacob, 223 – Jd Tranquilidade – Guarulhos – SP

Entrada Franca


domingo, 7 de setembro de 2014

Samba do Sino no Revelando São Paulo - Tarde Seresteira - 15/09/2014 a partir das 15hs

O que:- Samba do Sino
Onde:- XVIII Revelando São Paulo -Tarde Seresteira
Onde:- Parque Vila Guilherme - Trote
End:- Av Nadir Dias Figueiredo, s/nº.

Horário:- à partir das 15hs.



segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Samba do Sino dia 02/09/2014 – 20h Ensaio Aberto – Pontão Girmanundo


O Que:- Samba do Sino – Ensaio Aberto
Quando:- 02/09/2014
Onde:- Pontão Cultural Giramundo
End:- Rua Jacob, 223 – Jardim Tranquilidade
Entrada Grátis


Nosso Fly:- em nosso fly sempre homenageamos uma personalidade do samba, hoje o homenageado é Aldir Blanc.


Aldir Blanc

Aldir Blanc Mendes (Rio de Janeiro, 2 de setembro de 1946) é um compositor e escritor brasileiro.

Notabilizou-se como letrista a partir de suas parcerias com João Bosco, criando músicas como Bala com Bala (sucesso na voz de Elis Regina), O Mestre-Sala dos Mares, De Frente Pro Crime e Caça à Raposa.1

Uma de suas canções mais conhecidas, em parceria com João Bosco, é O Bêbado e a Equilibrista, que se tornou um hino contra a ditadura militar, também tendo sido gravada por Elis Regina.1 Em um de seus versos, "sonha com a volta do irmão do Henfil", faz-se referência ao cartunista Henrique de Sousa Filho, o qual na época tinha um irmão, o sociólogo Betinho, em exílio político no exterior.

Em 1968, compôs com Sílvio da Silva Júnior "A noite, a maré e o amor", música classificada no "III Festival Internacional da Canção" (TV Globo).1

No ano seguinte, classificou mais três músicas no "II Festival Universitário da Música Popular Brasileira": "De esquina em esquina" (c/ César Costa Filho), interpretada por Clara Nunes; "Nada sei de eterno" (c/ Sílvio da Silva Júnior), defendida por Taiguara; e "Mirante" (c/ César Costa Filho), interpretada por Maria Creuza.1

Em 1970, no "V Festival Internacional da Canção" classificou-se com a composição "Diva" (com César Costa Filho). Neste mesmo ano, despontou seu primeiro grande sucesso, "Amigo é pra essas coisas" em parceria com Sílvio da Silva Júnior, interpretado pelo grupo MPB-4, com o qual participou do "III Festival Universitário de Música Popular Brasileira".

Sua canção "Nação" (c/ João Bosco e Paulo Emílio), gravada em 1982 no disco de mesmo nome. foi grande sucesso na voz de Clara Nunes.1

Em 1996 foi gravado o disco comemorativo Aldir Blanc - 50 Anos, com a participação de Betinho ao lado do MPB-4 em O Bêbado e a Equilibrista no disco comemorativo. Esse disco apresenta diversas outras participações especiais, como Edu Lobo, Paulinho da Viola, Danilo Caymmi e Nana Caymmi. O álbum demonstra, também, a variedade de parceiros nas composições de Aldir, ao unir suas letras às melodias de Guinga, Moacyr Luz, Cristóvão Bastos, Ivan Lins e outros.

Outro parceiro notável é o compositor Guinga, com quem fez, dentre muitas outras, "Catavento e Girassol", "Nítido e Obscuro" e "Baião de Lacan".

Também em 1996, Leila Pinheiro lançou o disco Catavento e Girassol, exclusivamente com canções da parceria de Aldir Blanc com Guinga. No disco há uma homenagem a Hermeto Pascoal, com a música Chá de Panela, que diz que "foi Hermeto Pascoal que, magistral, me deu o dom de entender que, do riso ao avião, em tudo há som".

Em 2000, participou como convidado especial do disco do compositor Casquinha da Portela, interpretando a faixa "Tantos recados" (Casquinha e Candeia).

Publicou, em 2006 o livro "Rua dos Artistas e transversais" (Editora Agir), que reúne seus livros de crônicas "Rua dos Artistas e arredores" (1978) e "Porta de tinturaria" (1981), e ainda traz outras 14 crônicas escritas para a revista "Bundas" e para o "Jornal do Brasil".

Assista vídeo:-



segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Samba do Sino dia 26/08/2014 – 20h – Ensaio aberto – Pontão Cultural Giramundo

O que:- Samba do Sino
Quando:- 26/08/2014
Horário:- 20h
Onde:- Pontão Cultural Giramundo
End:- Rua Jacob, 223 – Jd Tranquilidade – Guarulhos – SP
Entrada Franca


Nosso Fly:- Nosso fly lembra de Lupicínio Rodrigues.


Lupicínio Rodrigues Sr Dor de Cotovelo

Lupicínio Rodrigues (Porto Alegre, 16 de setembro de 1914 — Porto Alegre, 27 de agosto de 1974)
foi um compositor brasileiro.

Lupi, como era chamado desde pequeno, compôs marchinhas de carnaval e sambas-canção, músicas que indicam muito sentimento, principalmente a melancolia por um amor perdido. Foi o inventor do termo dor-de-cotovelo, que se refere à prática de quem crava os cotovelos em um balcão ou mesa de bar, pede um uísque duplo, e chora pela perda da pessoa amada. Constantemente abandonado pelas mulheres, Lupicínio buscou em sua própria vida a inspiração para suas canções, onde a traição e o amor andavam sempre juntos.

De 1935 a 1947, trabalhou como bedel da Faculdade de Direito da UFRGS. Nunca saiu de Porto Alegre, a não ser por uns meses em 1939, para conhecer o ambiente musical carioca. Porto Alegre era seu berço querido e todo o seu universo.

Boêmio, foi proprietário de diversos bares, churrascarias e restaurantes com música, que seguidamente ia abrindo e fechando, tudo apenas para ter, antes do lucro, um local para encontro com os amigos.

Torcedor do Grêmio, compôs o hino tricolor, em 1953: Até a pé nós iremos / para que der e vier / Mas o certo é que nós estaremos / com o Grêmio onde o Grêmio estiver. Seu retrato está na Galeria dos Gremistas Imortais, no salão nobre do clube.

Deixou cerca de uma centena e meia de canções editadas; outras centenas que compôs foram perdidas, esquecidas ou estão à espera de quem as resgate. Encontra-se sepultado no Cemitério São Miguel e Almas em Porto Alegre. Fonte wkipedia

Assista vídeo:-

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Programa Samba Acadêmico com Carlos J Fernandes – 25-08-2014 – Web Rádio

Neste Programa vamos rodar sambas do espetáculo Ópera de Malandro. Ainda podermos ouvir o Samba 08 concorrente da Mocidade Alegre para o Carnaval 2015. Vai rolar Wagner do Cavaco, Dulce Monteiro, Marquinhos Jaca, Tadeu Kaçula, Kiko Dinucci e Marcelo Menezes. Tem mais: chorinho, bossa nova, sambas enredos e a velha guarda do samba paulista.

O que:- Programa Samba Acadêmico
Quando:- 25-08-2014
Horário:- 21h
Horário alternativo:- Domingo 11h (manhã)


segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Programa Samba Acadêmico com Carlos J Fernandes - Homenagem a Lupicínio Rodrigues 100 anos - Web Rádio

O Programa desta Segunda Feira dia 18/08/2014 - 21h faz uma homenagem a Lupicínio Rodrigues. Tem também chorinho, sambas enredos, novos compositores de SAMPA: Anderson Alves de Moura Deley Antonelli e Dodô Andradre, Cellia Nascimento Kiko Dinucci Marcelo Menezes Carmen Queiroz.




Assista Chamada Programa Samba Acadêmico


Samba do Sino Ensaio Aberto dia 19-08-2014 - 20h - Entrada Franca

O que:- Samba do Sino – Ensaio Aberto
Quando:- 19-08-2014
Horário:- 20h
Onde:- Pontão Guiramundo
End:- Rua Jacob, 223 – Jd Tranquilidade – Guarulhos – SP
Entrada Franca


Nosso fly:- Homenagem a Francisco Alves no Mural do Samba.


Francisco Alves - o Chico Viola

Francisco Alves – Nasceu em 19/8/1898 Rio de Janeiro, RJ.  Morreu em 27/9/1952 Pindamonhangaba,
SP.

Filho do imigrante português José Alves, que se tornou dono de um bar na Rua do Acre, onde nasceu e se criou. Teve quatro irmãos, entre os quais, José, conhecido por Juca, que morreu durante a epidemia de gripe espanhola e Ângela, a mais velha e que o presenteou com uma guitarra, seu primeiro instrumento musical.

Desde cedo ganhou o apelido de Chico que o acompanhou por toda a vida. Começou a trabalhar cedo, como engraxate na Rua Evaristo da Veiga, para onde a família se mudou com dificuldades financeiras. Por essa época, costumava acompanhar os ensaios da banda de música do batalhão da Polícia Militar situado na mesma rua onde morava.. Em 1920 casou-se com Perpétua Guerra Tutóia, a quem conhecera num cabaré na Lapa. O casamento, que foi feito contra a vontade da família, durou pouco tempo entretanto.

Pouco depois conheceu a atriz Célia Zenatti, com quem se casou e viveu por 28 anos. Durante alguns anos, mesmo já atuando como cantor e com diversos discos gravados, continuou trabalhando como chofer de táxi.

Iniciou a carreia artística em 1918 cantando no Pavilhão do Méier para o qual foi aprovado num teste e depois, no Circo Spinelli. A companhia com a qual trabalhava dissolveu-se pouco depois devido aos efeitos provocados na cidade pela gripe espanhola. Um ano depois a companhia voltou a se organizar em Nitérói e o cantor voltou a atuar nela. Por essa época conheceu numa festa o compositor Sinhô que o apresentou a João Gonzaga, filho de Chiquinha Gonzaga e que estava montando uma fábrica de discos. Em 1919 lançou pelo selo Popular seu primeiro disco interpretando de Sinhô a marcha carnavalesca "O pé de anjo" e o samba "Fala, meu louro", com o próprio Sinhô fazendo o ritmo e o coro formado por algumas de suas sobrinhas e seu amigo Juvenal Fontes. Em seguida, gravou do mesmo Sinhô o samba "Alivia esses olhos". Continuou frequentando rodas de boemia em bairros como a Lapa e Vila Izabel, travando conhecimento com inúmeros artistas, entre os quais, Pixinguinha.  Em 1921 conheceu o empresário José Segreto que o convidou a trabalhar no Teatro São José, em revistas musicais, interpretando sucessos de Vicente Celestino.

Embora esteja meio esquecido, Francisco Alves é considerado até hoje o maior cantor brasileiro. Como morreu relativamente moço (tinha 52 anos), de forma inesperada (um acidente de automóvel) e no auge da carreira, o país não acompanhou sua decadência, como aconteceu com Orlando Silva e Nelson Gonçalves, só para citar duas vozes do século passado." Fonte Cravo Albin


Assista vídeo:- 

Você pergunta Mírian Responde:- O que é Android?





segunda-feira, 28 de julho de 2014

Santuário Bom Jesus Da Cabeça -Cabuçu - Guarulhos - Vídeo Música Kiko Dinucci

Localizada na Estrada do Cabuçu, é considerada a terceira mais antiga capela do município. A primeira coisa que se vê ao entrar na Capelinha e a peça que dá origem a seu nome, a Sagrada Cabeça que, segundo registros das Irmãs da Congregação Servas do Sagrado Coração de Jesus Agonizante (desde 1985 responsáveis pelas atividades da igreja católica no local) teria sido encontrada em 1724 num pesqueiro do Rio Tietê (fato registrado no livro do tombo da paróquia de Parnaíba, SP) e depois aparecido em um riacho do então latifúndio do Cabuçu.

Ainda, segundo as irmãs, que se aprofundam no estudo da origem da Cabeça, a relíquia foi esculpida para pertencer à imagem de Bom Jesus de Pirapora (Cidade do interior de SP); porém não foi aceita, já que não era proporcional ao corpo, e então descartada.

A origem da cabeça está cercada por lendas: “... a primitiva cabeça do Bom Jesus de Pirapora foi separada do corpo e recolhida à sacristia do Santuário, onde permaneceu até que a respeitável senhora paulista, Dona Joaquina Fortes Rendon de Toledo, (...) proprietária do latifúndio do Cabuçu, consegue posse da sagrada relíquia, removendo-a para sua fazenda, onde a venerou em oratório particular. Por morte de d. Joaquina Fortes, passou a imagem para o poder do preto crioulo Raymundo Fortes, ex-escravo e pajem da fazendeira, e daquele para o de outro Raymundo Fortes, neto do primeiro e continuador da devoção por d. Joaquina, instituída, tornada pública e difundida com a construção da 'capelinha', por volta de 1850".

Assista Vídeo:- Bom Jesus da Cabeça (Kiko Dinucci e Wanderley Mazzucato) em interpretação de Alessandra Leão

Programa Samba Acadêmico com Carlos J Fernandes – dia 28/07/2014 – Homenagem a Paquera – Samba da Vela. 21h na Web Rádio.


O que:- Programa Samba Acadêmico
Quem:- Homenagem a Paquera Samba da Vela
Quando:- 28/07/2014
Horário:- 21h
Onde:- www.webradiomusicalivre.com.br

Horário Alternativo:- domingo 11h (manhã)

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Comboio de Cordas Convida Francisco Araújo

A apresentação faz parte do projeto Música Para Todos, contemplado pelo Prêmio Funarte de Música Brasileira 2012. Realização: Coletivos T.D.V e Cooperativa de Música de SP.

O violonista mostra, neste recital, obras autorais presentes em seu quarto álbum, “Nas cordas do violão”, acompanhado do maestro, também violonista, Paulo Assis.

O que:- Comboio de Cordas convida Francisco Araújo
Quando:- 10/07/2014
Horário:- 21h
Onde:- Teatro Décio de Almeida Prado
End:- Rua Cojuba, 45 (Itaim Bibi)

Ingressos: Grátis (Retirar ingresso a partir das 20h)

Assista vídeo de Francisco Araújo em Apresentação no Sarau do Samba do Sino.

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Programa Samba Acadêmico com Carlos J Fernandes pela Web Rádio dia 07/07/2014 21h.

Neste Programa Continuamos comemorando os 100 anos de Dorival Caymmi e Lupíscinio Rodrigues. Vamos falar também de Ary Barroso. Trazemos ainda Adriana Moreira, Dulce Monteiro, Família Macambira, Marcelo Menezes, Kiko Dinucci e Carmem Queiroz. Muito Chorinho de Pixinguinha. A bossa com Os Cariocas e Quarteto em Cy. Sambas Enredos da Estácio 1992, Mocidade Independente 1996, Colorado do Brás 1988 e Mocidade Alegre 1982. Ainda tem Eduardo Gudin, Adoniram Barbosa e Paulo Vanzolini.

O que:- Programa Samba Acadêmico
Quando:- 07/07/2014 (segunda)
Horário:- 21h

Horário Alternativo:- Domingo 11h(manhã)

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Samba do Sino na Ação Educativa – 01/08/2014 – 20h – Entrada Franca



O que:- Ação Educativa e Amigos do Samba
Convidam:- Samba do Sino –“Garoando”
Quando:- 01/08/2014
Horário:- 20h
End:- Rua General Jardim, 660 – Vila Buarque – Capital – SP
Entrada Franca.

Garoando

     Neste Show Samba do Sino “Garoando” começamos com Eduardo Souto e o primeiro Samba de São Paulo gravado (em 1923, denominado como “Samba á moda paulista”). Depois fazemos um recorte para o Samba de São Paulo, cantando Geraldo Filme, Germano Matias, Osvaldinho da Cuíca, Eduardo Gudin, Carlinhos Vergueiro, e também o sambista contemporâneo e da cidade de Guarulhos – Kiko Dinucci.

     Cantamos também sambas de componentes do Grupo, Dulce Monteiro, Luís Grillo e Carlos J Fernandes, além de trazer também um samba de Gessé Fróes, integrante de outra Comunidade de nossa cidade. Fazem parte também sambas de Paulinho da Viola, Paulo Cesar Pinheiro, Roberto Roberti, D Ivone Lara e Delcio Carvalho, Maurício Tapajós e Edu Griguer.

Samba do Sino

     O Samba do Sino tem a sua fundação em dezembro de 2008 na cidade de Guarulhos e faz parte do Movimento Cultural Samba do Sino. Durante esses últimos 05 anos realizou mais de 400 apresentações, sempre interpretando o Samba Raiz. As reuniões acontecem Todas Terças - 20h no Pontão de Cultura Giramundo – Rua Jacob, 223 – Guarulhos – SP – ENTRADA FRANCA. Fazem parte do movimento o Bloco do Sino, voltado para os brincantes do carnaval ao som de marchinhas carnavalescas, sem abadás e cordões de isolamento. Semanalmente é produzido um Programa de 02 horas para divulgação na Web Rádio Música Livre, denominado como Samba Acadêmico. A Roda surge de uma necessidade em manter acesa a chama da Cultura Popular Brasileira, trazendo a tona histórias que são cantadas através de sambas de raiz de todo o território nacional, da velha a guarda aos novos compositores, pois o Samba Presente Não Esquece o Passado, deixando prevalecer o sotaque do samba paulista, do rural ao urbano.

     Foi escolhido como patrono do Samba do Sino Paulinho da Viola devido a sua forte tendência de valorização dos grandes compositores da velha guarda do samba, e também de novos compositores, com um trabalho constante de pesquisa e garimpagem, que só abrilhantam o choro e o samba. 

     O Sino surge devido à dificuldade em encerrar o Samba às 22h, pois sempre é realizado as Terças Feiras em bairro residencial. Daí surge a ideia de se utilizar um sino para indicar o final do samba. Houve a aceitação e respeito geral e assim se conveniou tocar o Sino para Começar e para terminar o Samba. O primeiro samba da Roda do Samba do Sino sempre é de autoria de Paulinho da Viola.

Assista Ensaio Samba do Sino:-


Naná Vasconcelos

Juvenal de Holanda Vasconcelos, conhecido como Naná Vasconcelos, (Recife, 2 de agosto de 1944) é
um músico brasileiro. Eleito oito vezes o melhor percussionista do mundo pela revista americana Down Beat e ganhador de oito prêmios Grammy, é considerado uma autoridade mundial em percussão.

Desde jovem se envolveu os tambores nos movimentos de maracatu locais. Começou a tocar aos 12 anos com seu pai numa banda marcial no Recife.

Durante toda sua carreira sempre teve preferência por instrumentos de percussão e nos anos 60 se notabilizou por seu talento com o berimbau.

Em 1967 mudou-se para o Rio de Janeiro onde gravou dois LPs com Milton Nascimento. No ano seguinte, junto com Geraldo Azevedo, viajou para São Paulo para participar do Quarteto Livre, que acompanhou Geraldo Vandré no III Festival Internacional da Canção.

Além disso, Naná tem uma extensa carreira no exterior. A partir de 1967 ele atua como percussionista ao lado de diversos nomes de peso: Jon Hassel, Egberto Gismonti, Pat Metheny, Evelyn Glennie e Jan Garbarek. Formou entre os anos de 1978 e 1982, ao lado de Don Cherry e Collin Walcott o grupo de jazz Codona, com o qual lançou 3 álbuns. (fonte wikipedia)


Assista:- Naná Vasconcelos

  

terça-feira, 3 de junho de 2014

Inauguração Pontão de Cultura Giramundo – GALPÃO dia 07/06/2014 - 17hs

Neste sábado, dia 07/06/2014 à partir das 17h convidamos para a Inauguração do Pontão de Cultura Giramundo - GALPÃO.

Endereço:- Rua Jacob, 223 - Jd Tranquilidade - Guarulhos - SP

(Travessa da Av. Emílio Ribas, próximos ao Hospital Padre Bento e Estádio do Flamengo de Guarulhos.

Contamos com a sua presença.


Até lá.

terça-feira, 22 de abril de 2014

Samba do Sino é homenageado pela Ordem dos Músicos SP em 31/03/2014

A sessão solene de entrega de carteiras de 31/03/2014 teve como "Paraninfos" da turma a Exma. Sra. Marlene Campos Machado (Presidente do PTB mulher do Estado de São Paulo e Vice Presidente Nacional do PTB Mulher e o Exmo. Sr. Vereador Toninho Paiva, homenageados com o Diploma de Honra ao Mérito e o Troféu OMB-CRESP.

Os ilustríssimos senhores Presidente João Luiz Augusto da Silveira, Diretor Luiz Carlos Gonzaga, e Maestro Ricardo Rossetto Mielli, membros da Orquestra Sinfônica Carlos Gomes,
estiveram presente e prestaram homenagem ao Presidente da OMB-CRESP Prof. Roberto Bueno e ao Vereador Toinho Paiva, com o “Troféu Carlos Gomes”.

O Evento também contou com a participação especial do Maestro Adylson Godoy, da cantora Angela Guerreiro e da cantora Emilly.

Convidados homenageados: 

Pedro Maurano, proprietário da rede de lojas Playtech, que demonstrou interesse do na proposta de uma parceria em favor do músico inscrito nos quadros da OMB-CRESP;

Os integrantes do grupo “Samba do Sino, através do grande músico Carlos J. Fernandes Neto; e Fabio Tavares de Oliveira, proprietário do estabelecimento comercial musical Estúdio Morumbi, que se tornou parceiro convenio do sistema OMB Perto de Você.


quarta-feira, 9 de abril de 2014

Comunidades de Samba na Zona Leste – SMC e ASTEC- SP

A Associação dos Sambistas, Terreiros e Comunidades de Samba de São Paulo traz mais um evento com as Comunidades de Samba de São Paulo. Com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo realiza a Programação “ Comunidades de Samba na Zona Leste”, com realizações de shows no Centro Cultural Tiradentes e Centro Cultural da Penha neste mês de abril-2014. Participem, veja a programação:



Feira das Yabás recebe no próximo domingo 13-04, Hamilton de Holanda e Serginho Procópio

Gastronomia e Roda de Samba


O que:- Feira das Yabás - gastronomia e roda de samba
Com:- Shows com Marquinhos de Oswaldo Cruz, Hamilton de Holanda e Serginho Procópio.
Quando:-  Domingo, 13 de Abril de 2014.
Horário: a partir das 13h
Onde:-  Praça Paulo Portela, Oswaldo Cruz - Rio de Janeiro
Evento gratuito

 O maior evento a céu aberto da cidade e que reúne uma multidão  todo segundo domingo de cada mês na Praça Paulo Portela,em Oswaldo Cruz  está com convidados pra  lá de especiais na edição de Abril . A Feira das Yabás acontece no dia 13, a partir das 13h,com a  roda de Samba do cantor Marquinhos de Oswaldo Cruz que recebe o  bandolinista  Hamilton de Holanda e o cantor e compositor Serginho Procópio.

Hamilton, que tem mais de 30 anos de carreira profissional, é um  transgressor do instrumento e criador de uma técnica revolucionária, a imprensa nos EUA logo o chamou de “Jimmy Hendrix do bandolim” e a francesa de "Príncipe do bandolim".  Virtuoso, brilhante e único são alguns dos adjetivos na vida deste músico, que contagia platéias em turnês por todo o mundo, construindo uma carreira de inúmeros prêmios de uma música focada na beleza e espontaneidade. Hamilton é um músico que une tradição e modernidade passando com tranqüilidade pelas mais diferentes formações (solo, duo, quinteto, orquestra), consolidando, assim, uma maneira de expor idéias musicais e impressões sobre a vida com “o coração na ponta dos dedos.”  Indicado varias vezes ao Grammy, recentemente ganhou o premio de melhor solista e melhor disco no Premio da Musica Brasileira 2011. Já Serginho Procópio, que  é membro da Velha Guarda  da Portela  lançou recentemente o  CD "Samba pro povo cantar" que tem no repertório  "Com licença que estou chegando", "Vou embora pra Portela"; "Dom do criador", e "Deixa de fazer hora" (participação de Zeca Pagodinho), além dessas canções, tem também sucessos como "Nega Dadivosa", "Talarico Ladrão de Mulher". Atualmente Serginho é Presidente da Portela.

 O evento que  conta com o apoio da TV Globo , tem  barracas de comidas de origem africana, como bobó de camarão, tripa lombeira e feijoada, além de roda de samba comandada pelo sambista Marquinhos de Oswaldo Cruz.
Para ajudar a compor a grande roda de samba, a cada edição da Feira das Yabás Marquinhos de Oswaldo Cruz conta com um convidado especial. Já passaram pelo bairro de Oswaldo Cruz nomes como, Dona Ivone Lara, Leandro Sapucahy, Almir Guineto e Jongo da Serrinha, entre outros.

Sobre a Feira das Yabás
Além de música na Praça Paulo Portela, a Feira das Yabás conta com 16 barracas de comidas típicas do subúrbio carioca, cada uma com um prato diferente. Nessa cozinha a céu aberto, são as Yabás (termo que refere-se a Yemanjá e Oxum, mas que, no Brasil, é utilizado para definir todo orixá feminino), ou seja, são as matriarcas das famílias mais importantes e tradicionais da região de Oswaldo Cruz, que apresentam suas delícias. Carinhosamente chamadas de "barraqueiras", as mulheres preparam ali pratos que parecem feitos especialmente para acompanhar as tradicionais rodas que atraem bambas do samba, como Monarco e Tereza Cristina, sem falar no diversificado público de turistas e cariocas das zonas Sul, Oeste e Norte, claro.

Com ingredientes como aipim, jiló e frutos do mar, as comidas e petiscos servidos pelas Yabás remetem à influência africana na culinária brasileira. Em sua barraca, Tia Surica (baluarte da Velha Guarda da Portela) oferece mocotó e aipim com carne-seca;  entre as refeições mais concorridas está a rabada com batata da Dona Neném, a mais velha das tias, com 87 anos, que também prepara rabada, angu e bolinho de abóbora recheado com carne-seca. Neide Santana serve feijoada de camarão, angu à baiana e feijão amigo.

Já na barraca da Jane Carla é vendido cozido de peixe; a barraqueira Romana vai de carré com couve a mineira, jabá e caldinhos de mocotó, feijão e ervilha; bobó de camarão é o prato da Jussara; Selma Candeia (filha do sambista Candeia) oferece abóbora com carne seca; já a combinação de peixe frito, molho de camarão, pirão e arroz é responsabilidade da Tia Nira; Tia Edith apresenta macarrão com carne assada; Vera Caju mostra o seu cozido, camarão frito e caldo de abóbora; Rose serve a deliciosa galinha com quiabo, e Jane Pereira (viúva de Luiz Carlos da Vila) mostra o jiló  frito, além de caldos e canjas. Rosângela Maria leva a tripa lombeira e bolinho de bacalhau pra Feira; Marlene apresenta roupa velha e feijoada; Tia Natércia e Sueli vão de vaca atolada, bolo de aipim e carne com aipim. Para arrematar, a barraqueira Vera de Jesus prepara doces deliciosos. Os preços das refeições ficam em torno de R$ 15.

Evento acontece desde 2008
A primeira edição da Feira das Yabás aconteceu em 2008, por iniciativa de Marquinhos de Oswaldo Cruz, que depois de recriar o Trem do Samba e a feijoada da Portela, resolveu cantar seus sambas na quadra da Portelinha, regado a macarrão com carne assada. Nascia, assim, a primeira edição da Feira, que hoje reúne milhares de visitantes e conta com o patrocínio da Prefeitura do Rio de Janeiro, desde abril de 2012.


terça-feira, 1 de abril de 2014

Programa Samba Acadêmico com Carlos J Fernandes - Especial com Marcelo Menezes – 02 abr 22h









Contatos com Marcelo Menezes- Facebook: MARCELINHOMENEZES     TWITTER: MENEZESVIOLAO   EMAIL: MARMENEZES@GMAIL.COM     Instagram: MARCELINHOMENEZES

Entrevista com Marcelo Menezes. Violonista, cantor, pesquisador, arranjador e compositor. Nascido em família de músicos, desde pequeno convivendo com rodas de chorinho. Atuou na Cia Folclórica da Universidade Federal RJ e no Quarteto Popular de Câmara. Participou do Projeto Pixinguinha. Participou do Grupo Dobrando a Esquina com a gravação de CD e participação de Shows no exterior. Participou de vários projetos com grandes nomes música brasileira com: Zé Ketti, Carmem Costa, Mario Lago, João Nogueira, Cristina Buarque, Carmem Queiroz, Paulo Cesar Pinheiro, Chico Buarque e muitos mais. Tem parcerias com: Delcio Carvalho, Ivor Lancellotti, Roque Ferreira, Teresa Cristina, e muitos outros. No cinema de participação no filme "Noel Rosa, Poeta da Vila" (Ricardo Van Steen).

O que:- Programa Samba Acadêmico com Carlos J Fernandes
Quem:- Marcelo Menezes
Quando:- 02/04/2014
Horário:- 22h

Horário alternativo:- Domingo 11h (manhã)

Assista vídeo:-

quarta-feira, 26 de março de 2014

Programa Samba Acadêmico Especial - Entrevista com Marcelo Menezes dia 31/03/2014 - 21h pela Web Rádio.

Programa Samba Acadêmico Especial - Entrevista com Marcelo Menezes dia 31/03/2014 - 21h pela
Web Rádio.

O que:- Programa Samba Acadêmico
Quem:- Marcelo Menezes Especial
Quando:- 31/03/2014
Horário:- 21h

Onde:-  www.webradiomusicalivre.com.br

Horário alternativo Domingo 11h (manhã)

Assista Vídeo:-

sábado, 22 de março de 2014

Fabiana Cozza em Guarulhos dia 22 e 23 de Março

Fabiana Cozza estará se apresentando em Guarulhos nos dias 22 e 23 de Março de 2014 no teatro Adamastor Centro. O evento é uma parceria da Secretaria de Cultura de Guarulhos com o SESC. A Entrada é Franca. Oportunidade única para ouvir grandes sambas na voz de Fabiana, uma da mais referendadas interpretes do Samba nacionalmente. Mas atenção, corra para a porta do teatro para pegar o seu convite para não ficar sem a sua poltrona no teatro.

O que:- Fabiana Cozza
Quando:- 22 e 23 de Março de 2014
Horários:- Sábado 20h e Domingo 18h
Onde:- Teatro Adamastor Centro
End:- Av Monteiro Lobato, 734 - Macedo - Guarulhos
Entrada Franca

quinta-feira, 20 de março de 2014

Dedo de Moça no Show Elas São Tantas

Centro Municipal de Educação Adamastor - Espaço Café

20/03 (quinta) às 20hs

O grupo Dedo de Moça apresenta nesse show um repertório que vai do samba ao choro, passando por clássicos da MPB, além de algumas composições próprias. O repertório foi construído de forma cronológica relatando a emancipação feminina através dos tempos, com muito humor. Entrada Franca. Av. Monteiro Lobato, 734 - Macedo.

O que:- Dedo de Moça
Show:- Elas são tantas
Quando:- 20/03/2014
Horário:- 20h
Onde:- Centro Municipal de Educação Adamastor – Espaço Café
End:- Av Monteiro Lobato, 734 – Macedo – Guarulhos – SP

Entrada Franca

segunda-feira, 17 de março de 2014

Programa Samba Acadêmico com Carlos J Fernandes na Web Rádio 17/03/2014 - 21h

O Programa desta Segunda fala sobre a Canção Popular Paulistana e a sua influência na música de Adoniram Barbosa e Paulo Vanzolini. Tem muito samba com Berço do Samba de São Mateus Ivison Pessoa, Delei Martins e Robson Capela,Adriana Moreira Chapinha da Vela Chapinha da Vela, Soró da Bahia, Maurinho de Jesus Anderson Alves de Moura e Peterson Lima, Flávia Oliveira, Jongo de Piquete,Kimba Oliveira, Maurinho Ribeiro, Marquinhos Jaca, Marcelo Menezes e CarmemCarmen Queiroz. Tem também muito Chorinho, e BANDO DE MACAMBIRAMacambira Lima.
                                                                                           
O que:- Programa Samba Acadêmico
Quando:- 17/03/2014
Horário:- 21h
Onde:- www.webradiomusicalivre.com.br
Web Rádio
Horário alternativo:- domingo 11h (manhã)

sexta-feira, 14 de março de 2014

Samba do Sino- Ensaio Aberto dia 18/03/2014 - 20h - Galpão

O que:- Samba do Sino – Ensaio Aberto

Quando:- 18/03/2014
Horário:- 20h
Onde:- Galpão
End:- Rua Jacob, 223 – Jd Tranquilidade – Guarulhos – SP
Entrada Franca

Nosso Fly:- Em nosso fly sempre trazemos a lembrança de um personagem do Samba. Nesta semana trazemos Marion Duarte.

MARION DUARTE

Marion Pereira de Carvalho Gonçalves (Rio de Janeiro, 18 de março de 1938), ou simplesmente Marion Duarte, é uma cantora e compositora brasileira que se destacou nas décadas de 1950 e 1960.

Carioca de Bento Ribeiro, Marion Duarte tornou-se popular a partir de 1957, quando começou sua carreira pela Rádio Solimões de Nova Iguaçu (Rio de Janeiro), no programa Valores Novos, comandado por Marcos Alexandre, usando o pseudônimo Valéria Duarte.

Daí seguiu se apresentando em vários outros programas da Rádio Nacional e Rádio Mayrink Veiga, entre os quais o Programa César de Alencar, Programa Paulo Gracindo e Programa Raymundo Nobre de Almeida (onde recebeu a faixa de "Favorita da Associação de Cabos e Soldados do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro"). Participou também da Caravana da Alegria, comandada pelo então comunicador da Rádio Globo Luiz de Carvalho. Devido à grande semelhança entre seus olhos verdes e os da cantora Maysa Matarazzo, expressivo cartaz da época, Marion ganhou da Imprensa Carioca o apelido de Maysa dos Pobres.

Contratada pelas Emissoras Associados (Rádio Tupi e TV Tupi de todo o Brasil), foi capa de várias revistas, como Rouxinol, de Porto Alegre, Canta, Moçada e Moda e Penteado, do Rio de Janeiro, e Radiolândia, ao lado do Velho Guerreiro Chacrinha.

São desse período vários de seus prêmios, como: "Troféu Revelação" (1958) da Revista do Rádio (Rio de Janeiro); "Troféu Zé da Zilda" (1962), do programa Discoteca do Chacrinha; "Troféu Sua Majestade o Cartaz" (1963), da TV Jornal do Commercio (Recife); "Troféu Sete Dias em Destaque" (1964), da TV Marajoara (Belém, Pará), etc.

Atualmente, Marion continua fazendo suas gravações, mas já na era dos trabalhos independentes. No ano de 2003, apresentou o CD Fonte de Energia, com destaque para a gravação do samba-canção "A Grande Verdade" (Marlene e Luiz Bittencourt), do foxtrot "Não Troquemos de Mal" (R. Brito e Jorge Faraj) e de seu antigo sucesso "Quando Corre uma Estrela".

Em janeiro de 2006, lançou o samba carnavalesco, de sua autoria com Motta Vieira, "Bola Preta Sensacional", um tributo ao bloco Cordão da Bola Preta, importante instituição carioca. Nesse mesmo ano, também foi homenageada pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro, recebendo do então vereador Brizola Neto, a moção pelo Dia Internacional da Mulher.

Já em 2007, ao lado do cantor Luiz Henrique, gravou o medley Homenagem Concisa a Noel e a Maysa, faixa produzida pelo baterista Jorge Quartarone (vindo d'Os Cariocas). Tendo sido citada também na biografia de Maysa Só Numa Multidão de Amores, de Lira Neto.


No ano de 2011, a cantora lança mais um CD de carreira, agora com a participação da rádio-atriz Isis de Oliveira, que declamou em duas faixas do disco. O trabalho teve produção de Lúcio Mariano, e os arranjos ficaram por conta do Maestro Tranka e dos músicos Romildo Cardoso e Jacaré, além do próprio Lúcio. Entre as faixas de maior destaque, encontram-se Romaria (Renato Teixeira), Pra Você (Silvio César), Ouça (Maysa), Azul da Cor do Mar (Tim Maia) e Doce de Coco (Jacob do Bandolim e Hermínio Belo de Carvalho); a grande novidade, contudo, foi a gravação da toada Nuvem de Lágrimas (Paulo Debétio e Paulinho Rezende) em ritmo de samba. Por ser um trabalho completamente independente, a cantora recebeu o apoio da FUNJOR - Fundação Sócio-Cultural José Ricardo, para divulgação e comercialização dos exemplares. Também em 2011, ao lado dos cantores Luiz Henrique e Bob Lester, a artista participa do show Tributo Ao Rei do Samba Sinhô, que foi apresentado em points da cidade do Rio de Janeiro como o Salão Vip do Amarelinho da Cinelândia, o Teatro do SESC de Madureira e a Estudantina Musical da Praça Tiradentes.

assista vídeo:

sexta-feira, 7 de março de 2014

Moisés da Rocha com O samba Pede Passagem recebe Família Macambira

Em Comemoração ao Dia do Samba em 2013 na cidade de Guarulhos, O Samba Pede Passagem com  Moisés da Rocha recebe a Família Macambira na Tenda do Bosque Maia. Show de abertura das Comemorações.

Tia Ciata - "A Mãe do Samba"

"TIA CIATA", MÃE DO SAMBA...

" O samba é o mais belo documento da vida e da alma do povo brasileiro". (Rosane Volpatto-extraído do Texto SAMBA, SABOR DO BRASIL) Um grande abraço ao nosso patrono PAULINHO DA VIOLA. (Veja mais na página História do Samba)
-------x-------

Pelo Fim da Ordem dos Músicos do Brasil !

Abaixo-Assinado Eletrônico pelo direito ao livre exercício da profissão de músico:

Participe você também, leia matérias neste blog.

Para assinar eletrônicamente:

http://www.carlosgiannazi.com.br/fale_conosco/abaixo-assinado-omb.htm

Paulinho da Viola- Entrevistado pelo programa Memória do Rádio

PAULINHO DA VIOLA - O Nosso Patrono

O Verso "Quando penso no futuro não esqueço meu passado" é creditado por Paulinho da Viola, em "Meu tempo é hoje", como sintese de sua obra, de sua vida. Recolhido de sua "Dança da Solidão"(72). (Pedro Alexandre Sanches - Folh aOn Line - 11/04/2003)

"Eu não costumo brigar com o tempo" afirma Paulinho da Viola (em 09/12/2004 - Folha On line)

"A música de Paulinho da Viola representa um universo particular dentro da cultura brasileira. Experimentá-la é reconhecer que a identidade cultural brasileira não é única, há sempre algo mais." (extraído do site de Paulinho da Viola)

A Obra de Paulinho da Viola já foi tema de livros, trabalhos acadêmicos, gravações e documentário. Em fase de finalizações, se encontra um Documentário realizado pela VideoFilmes com direção de Isabel Jaguaribe e roteiro de Zuenir Ventura. (Confira mais na página - PAULINHO DA VIOLA - Vídeos e muito mais)

-------x-------

AGENDA CULTURAL DA PERIFERIA

A Ação Educativa é uma organização não governamental sem fins lucrativos que desenvolve a apóia projetos voltados para a educação e juventude, por meio de pesquisas, formação, assessoria e produção de informações. Mantém em sua sede o espaço de Cultura e Mobilização Social, aberto ao público, que promove regularmente atividades de formação, intercâmbio e difusão cultural. Vale a pena acessar : http://www.acaoeducativa.org.br/

Confira As Comunidades de SAMBA divulgadas.
-------x-------

Samba do Sino comemora primeiro ano na noite de 15/12/2009 com história do samba

O Movimento Cultural Samba do Sino comemerou 01 ano de vida no último dia 15/12/2009, e presenteia os moradores da cidade com histórias que contam a evolução do samba no Brasil. A proposta nasceu com a idéia de resgatar esse pedaço da cultura popular. (Vanessa Coelho - Guarulhos Web 15/12/2009)