Samba do Sino

A Roda surge da necessidade em manter acesa a chama da Cultura Popular Brasileira, trazendo a tona histórias que são cantadas através de sambas tradicionais de todo o território nacional, da velha guarda aos novos compositores, pois o Samba Presente Não Esquece o Passado, deixando prevalecer o sotaque do samba paulista, do rural ao urbano. O Sino surge devido à dificuldade em encerrar o Samba às 22h, pois é realizado em bairro residencial. Surge a idéia de se utilizar um sino para indicar o final do samba. Ai começaram a dizer: –“Vamos naquele samba, aquele que o cara toca o Sino...” Assim acaba-se adotando o nome Samba do Sino. Houve a aceitação e respeito geral e assim se conveniou tocar o Sino para começar e para terminar o Samba.

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Feira das Yabás recebe no próximo domingo 13-04, Hamilton de Holanda e Serginho Procópio

Gastronomia e Roda de Samba


O que:- Feira das Yabás - gastronomia e roda de samba
Com:- Shows com Marquinhos de Oswaldo Cruz, Hamilton de Holanda e Serginho Procópio.
Quando:-  Domingo, 13 de Abril de 2014.
Horário: a partir das 13h
Onde:-  Praça Paulo Portela, Oswaldo Cruz - Rio de Janeiro
Evento gratuito

 O maior evento a céu aberto da cidade e que reúne uma multidão  todo segundo domingo de cada mês na Praça Paulo Portela,em Oswaldo Cruz  está com convidados pra  lá de especiais na edição de Abril . A Feira das Yabás acontece no dia 13, a partir das 13h,com a  roda de Samba do cantor Marquinhos de Oswaldo Cruz que recebe o  bandolinista  Hamilton de Holanda e o cantor e compositor Serginho Procópio.

Hamilton, que tem mais de 30 anos de carreira profissional, é um  transgressor do instrumento e criador de uma técnica revolucionária, a imprensa nos EUA logo o chamou de “Jimmy Hendrix do bandolim” e a francesa de "Príncipe do bandolim".  Virtuoso, brilhante e único são alguns dos adjetivos na vida deste músico, que contagia platéias em turnês por todo o mundo, construindo uma carreira de inúmeros prêmios de uma música focada na beleza e espontaneidade. Hamilton é um músico que une tradição e modernidade passando com tranqüilidade pelas mais diferentes formações (solo, duo, quinteto, orquestra), consolidando, assim, uma maneira de expor idéias musicais e impressões sobre a vida com “o coração na ponta dos dedos.”  Indicado varias vezes ao Grammy, recentemente ganhou o premio de melhor solista e melhor disco no Premio da Musica Brasileira 2011. Já Serginho Procópio, que  é membro da Velha Guarda  da Portela  lançou recentemente o  CD "Samba pro povo cantar" que tem no repertório  "Com licença que estou chegando", "Vou embora pra Portela"; "Dom do criador", e "Deixa de fazer hora" (participação de Zeca Pagodinho), além dessas canções, tem também sucessos como "Nega Dadivosa", "Talarico Ladrão de Mulher". Atualmente Serginho é Presidente da Portela.

 O evento que  conta com o apoio da TV Globo , tem  barracas de comidas de origem africana, como bobó de camarão, tripa lombeira e feijoada, além de roda de samba comandada pelo sambista Marquinhos de Oswaldo Cruz.
Para ajudar a compor a grande roda de samba, a cada edição da Feira das Yabás Marquinhos de Oswaldo Cruz conta com um convidado especial. Já passaram pelo bairro de Oswaldo Cruz nomes como, Dona Ivone Lara, Leandro Sapucahy, Almir Guineto e Jongo da Serrinha, entre outros.

Sobre a Feira das Yabás
Além de música na Praça Paulo Portela, a Feira das Yabás conta com 16 barracas de comidas típicas do subúrbio carioca, cada uma com um prato diferente. Nessa cozinha a céu aberto, são as Yabás (termo que refere-se a Yemanjá e Oxum, mas que, no Brasil, é utilizado para definir todo orixá feminino), ou seja, são as matriarcas das famílias mais importantes e tradicionais da região de Oswaldo Cruz, que apresentam suas delícias. Carinhosamente chamadas de "barraqueiras", as mulheres preparam ali pratos que parecem feitos especialmente para acompanhar as tradicionais rodas que atraem bambas do samba, como Monarco e Tereza Cristina, sem falar no diversificado público de turistas e cariocas das zonas Sul, Oeste e Norte, claro.

Com ingredientes como aipim, jiló e frutos do mar, as comidas e petiscos servidos pelas Yabás remetem à influência africana na culinária brasileira. Em sua barraca, Tia Surica (baluarte da Velha Guarda da Portela) oferece mocotó e aipim com carne-seca;  entre as refeições mais concorridas está a rabada com batata da Dona Neném, a mais velha das tias, com 87 anos, que também prepara rabada, angu e bolinho de abóbora recheado com carne-seca. Neide Santana serve feijoada de camarão, angu à baiana e feijão amigo.

Já na barraca da Jane Carla é vendido cozido de peixe; a barraqueira Romana vai de carré com couve a mineira, jabá e caldinhos de mocotó, feijão e ervilha; bobó de camarão é o prato da Jussara; Selma Candeia (filha do sambista Candeia) oferece abóbora com carne seca; já a combinação de peixe frito, molho de camarão, pirão e arroz é responsabilidade da Tia Nira; Tia Edith apresenta macarrão com carne assada; Vera Caju mostra o seu cozido, camarão frito e caldo de abóbora; Rose serve a deliciosa galinha com quiabo, e Jane Pereira (viúva de Luiz Carlos da Vila) mostra o jiló  frito, além de caldos e canjas. Rosângela Maria leva a tripa lombeira e bolinho de bacalhau pra Feira; Marlene apresenta roupa velha e feijoada; Tia Natércia e Sueli vão de vaca atolada, bolo de aipim e carne com aipim. Para arrematar, a barraqueira Vera de Jesus prepara doces deliciosos. Os preços das refeições ficam em torno de R$ 15.

Evento acontece desde 2008
A primeira edição da Feira das Yabás aconteceu em 2008, por iniciativa de Marquinhos de Oswaldo Cruz, que depois de recriar o Trem do Samba e a feijoada da Portela, resolveu cantar seus sambas na quadra da Portelinha, regado a macarrão com carne assada. Nascia, assim, a primeira edição da Feira, que hoje reúne milhares de visitantes e conta com o patrocínio da Prefeitura do Rio de Janeiro, desde abril de 2012.


Tia Ciata - "A Mãe do Samba"

"TIA CIATA", MÃE DO SAMBA...

" O samba é o mais belo documento da vida e da alma do povo brasileiro". (Rosane Volpatto-extraído do Texto SAMBA, SABOR DO BRASIL) Um grande abraço ao nosso patrono PAULINHO DA VIOLA. (Veja mais na página História do Samba)
-------x-------

Pelo Fim da Ordem dos Músicos do Brasil !

Abaixo-Assinado Eletrônico pelo direito ao livre exercício da profissão de músico:

Participe você também, leia matérias neste blog.

Para assinar eletrônicamente:

http://www.carlosgiannazi.com.br/fale_conosco/abaixo-assinado-omb.htm

Paulinho da Viola- Entrevistado pelo programa Memória do Rádio

PAULINHO DA VIOLA - O Nosso Patrono

O Verso "Quando penso no futuro não esqueço meu passado" é creditado por Paulinho da Viola, em "Meu tempo é hoje", como sintese de sua obra, de sua vida. Recolhido de sua "Dança da Solidão"(72). (Pedro Alexandre Sanches - Folh aOn Line - 11/04/2003)

"Eu não costumo brigar com o tempo" afirma Paulinho da Viola (em 09/12/2004 - Folha On line)

"A música de Paulinho da Viola representa um universo particular dentro da cultura brasileira. Experimentá-la é reconhecer que a identidade cultural brasileira não é única, há sempre algo mais." (extraído do site de Paulinho da Viola)

A Obra de Paulinho da Viola já foi tema de livros, trabalhos acadêmicos, gravações e documentário. Em fase de finalizações, se encontra um Documentário realizado pela VideoFilmes com direção de Isabel Jaguaribe e roteiro de Zuenir Ventura. (Confira mais na página - PAULINHO DA VIOLA - Vídeos e muito mais)

-------x-------

AGENDA CULTURAL DA PERIFERIA

A Ação Educativa é uma organização não governamental sem fins lucrativos que desenvolve a apóia projetos voltados para a educação e juventude, por meio de pesquisas, formação, assessoria e produção de informações. Mantém em sua sede o espaço de Cultura e Mobilização Social, aberto ao público, que promove regularmente atividades de formação, intercâmbio e difusão cultural. Vale a pena acessar : http://www.acaoeducativa.org.br/

Confira As Comunidades de SAMBA divulgadas.
-------x-------

Samba do Sino comemora primeiro ano na noite de 15/12/2009 com história do samba

O Movimento Cultural Samba do Sino comemerou 01 ano de vida no último dia 15/12/2009, e presenteia os moradores da cidade com histórias que contam a evolução do samba no Brasil. A proposta nasceu com a idéia de resgatar esse pedaço da cultura popular. (Vanessa Coelho - Guarulhos Web 15/12/2009)