Samba do Sino

A Roda surge da necessidade em manter acesa a chama da Cultura Popular Brasileira, trazendo a tona histórias que são cantadas através de sambas tradicionais de todo o território nacional, da velha guarda aos novos compositores, pois o Samba Presente Não Esquece o Passado, deixando prevalecer o sotaque do samba paulista, do rural ao urbano. O Sino surge devido à dificuldade em encerrar o Samba às 22h, pois é realizado em bairro residencial. Surge a idéia de se utilizar um sino para indicar o final do samba. Ai começaram a dizer: –“Vamos naquele samba, aquele que o cara toca o Sino...” Assim acaba-se adotando o nome Samba do Sino. Houve a aceitação e respeito geral e assim se conveniou tocar o Sino para começar e para terminar o Samba.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

QUINTAL BRASILEIRO


Show de lançamento do cd "vibrações" dia 23/01/2012.

O auditório do SESC Pinheiros recebe na noite de 23 de Fevereiro, quinta-feira, às 20h30, o quinteto de cordas Quintal Brasileiro, para espetáculo que marca o lançamento de seu novo CD, "Vibrações".

Quem:- Quintal Brasileiro
O que:- Show Lançamento CD “Vibrações”
Quando:- 23/02/2012
Horário:- 20h30
Onde:- Sesc Pinheiros
End:- Rua Paes Leme, 195 – Pinheiros – SP
Ingressos:- R$ 16,00
Não recomendado para menores de 10 anos.

O Quintal Brasileiro, quinteto de cordas formado em 2002, tem roupagem erudita mas sotaque e repertório popular. Sua proposta é a de tocar peças de música popular de maneira camerística. Mais do que isso, o grupo busca aliar a espontaneidade e o prazer de tocar do músico popular ao rigor técnico e à virtuosidade do músico erudito. A natureza do trabalho está implícita no nome “Quintal”, que remete à ideia de um espaço prazeroso para experiências musicais criativas.

        Essa proposta original do Quintal Brasileiro, que rompe com as fronteiras entre a música instrumental popular e a música erudita, manifesta-se vivamente em “Vibrações” (distribuição Tratore, R$ 30,00), segundo CD do grupo.

        “Vibrações” traz um amplo e diversificado panorama do universo da música, principalmente a brasileira. É interessante perceber como o quinteto trata com consistência e experiência as peças do repertório clássico e demonstra desenvoltura nas peças mais populares, cheias de ritmo e ginga.

        O disco tem na abertura um supreendente arranjo (de Luca Reale) para o "Hino nacional brasileiro" e termina com "Embolada", o movimento inicial das Bachianas brasileiras nº 1, de Villa-Lobos. No percurso, passa por caminhos diversos: Villani-Côrtes ("Choro Patético"), Guinga ("Nítido e Obscuro"), Ernesto Nazareth ("Apanhei-te cavaquinho"), Paulinho da Viola ("Choro negro") e ainda Béla Bartok (o baião húngaro "Microcosmos") e o americano Frank Churchill ("Someday my prince will come", um dos temas da trilha do filme de animação Branca de Neve e os Sete Anões, de 1937).

        A música título é "Vibrações", o clássico de Jacob do Bandolim, de 1967, choro preferido de nove entre dez bandolinistas. A gravação no CD tem participações especiais de Izaías Bueno de Almeida no bandolim e de Israel Bueno de Almeida no violão de 7 cordas.

Ênfase nos arranjos − O repertório do CD “Vibrações” serve de base para o show de lançamento em São Paulo, que acontece na quinta-feira, 23 de Fevereiro, às 20:30 horas, no auditório do SESC Pinheiros. Várias das músicas gravadas no disco serão levadas ao palco, ao lado de obras de Radamés Gnattali, André Mehmari e Ney Vasconcelos.

        "No repertório que apresentamos a ênfase está nos arranjos", diz o violinista Luiz Amato, "tocamos músicas conhecidas com outra vestimenta instrumental."

        Amato destaca o arranjo de Luca Reale para o "Hino Nacional Brasileiro", de Francisco Manuel da Silva. "O arranjo revela a riqueza da melodia e da harmonia, trazendo novos significados à música", afirma.

O público sempre se emociona − O Quintal Brasileiro é um quinteto com dois violinos, viola, violoncelo e contrabaixo, instrumentos que fazem parte do núcleo central de uma orquestra sinfônica.

        Integram o grupo Luiz Amato (violino), professor da Unesp; Esdras Rodrigues (violino) e Emerson de Biaggi (viola), professores da Unicamp; Adriana Holtz (violoncelo) e Ney Vasconcelos (contrabaixo), integrantes da OSESP.

        A primeira gravação do Quintal Brasileiro foi “Abstrações”, lançado em 2006. O CD encantou a crítica e público, dando espaço a novos compositores brasileiros, que receberam o desafio de fazer composições inéditas para a formação − entre eles Mané Silveira, Mário Manga, Fabio Tagliaferri, Hermelino Neder, Teco Cardoso, Mozar Terra e André Mehmari. O disco teve várias de suas faixas escolhidas para a trilha do filme “À Margem da Linha” de Gisella Callas.

        O Quintal Brasileiro participou em 2009 do CD de música contemporânea brasileira “Novos Universos Sonoros: Compositores Brasileiros e Solistas”, patrocinado pela Petrobras.

        No final de 2011 lançou seu segundo CD, “Vibrações”.

        Ao longo de seus quase dez anos de atividade, o Quintal Brasileiro já realizou dezenas de apresentações. Já dividiu o palco do Auditório Ibirapuera com Egberto Gismonti, participou de espetáculos nas unidades do SESC São Paulo, no Museu da Casa Brasileira e no SESI São Paulo. Em 2009 o grupo participou ao vivo, no Teatro Alfa, no espetáculo “Passanoite”, da Companhia de Dança do Estado de São Paulo. Em diferentes cidades − entre elas Campinas, Carapicuíba, Osasco e Sorocaba, e ainda a capital paranaense, Curitiba − realizou apresentações gratuitas, várias delas com participação do grupo Izaías e Seus Chorões.

        Em seus espetáculos o Quintal Brasileiro tem alcançado plateias que nunca assistiram a uma apresentação ao vivo de um quinteto de cordas de excelente qualidade. O público, que invariavelmente lota os teatros, se emociona com o apuro técnico e o repertório, e ao final sempre ovaciona o grupo.

        Importante destacar que ao final de cada apresentação são muitos os jovens que rocuram os músicos em busca de mais informações sobre os instrumentos de cordas, ou de conselhos sobre prática musical. O Quintal Brasileiro concretiza, assim, um importante papel de formação de plateias e difusão da música de qualidade.

Fonte: material divulgação:- Quintal Brasileiro.

Tia Ciata - "A Mãe do Samba"

"TIA CIATA", MÃE DO SAMBA...

" O samba é o mais belo documento da vida e da alma do povo brasileiro". (Rosane Volpatto-extraído do Texto SAMBA, SABOR DO BRASIL) Um grande abraço ao nosso patrono PAULINHO DA VIOLA. (Veja mais na página História do Samba)
-------x-------

Pelo Fim da Ordem dos Músicos do Brasil !

Abaixo-Assinado Eletrônico pelo direito ao livre exercício da profissão de músico:

Participe você também, leia matérias neste blog.

Para assinar eletrônicamente:

http://www.carlosgiannazi.com.br/fale_conosco/abaixo-assinado-omb.htm

Paulinho da Viola- Entrevistado pelo programa Memória do Rádio

PAULINHO DA VIOLA - O Nosso Patrono

O Verso "Quando penso no futuro não esqueço meu passado" é creditado por Paulinho da Viola, em "Meu tempo é hoje", como sintese de sua obra, de sua vida. Recolhido de sua "Dança da Solidão"(72). (Pedro Alexandre Sanches - Folh aOn Line - 11/04/2003)

"Eu não costumo brigar com o tempo" afirma Paulinho da Viola (em 09/12/2004 - Folha On line)

"A música de Paulinho da Viola representa um universo particular dentro da cultura brasileira. Experimentá-la é reconhecer que a identidade cultural brasileira não é única, há sempre algo mais." (extraído do site de Paulinho da Viola)

A Obra de Paulinho da Viola já foi tema de livros, trabalhos acadêmicos, gravações e documentário. Em fase de finalizações, se encontra um Documentário realizado pela VideoFilmes com direção de Isabel Jaguaribe e roteiro de Zuenir Ventura. (Confira mais na página - PAULINHO DA VIOLA - Vídeos e muito mais)

-------x-------

AGENDA CULTURAL DA PERIFERIA

A Ação Educativa é uma organização não governamental sem fins lucrativos que desenvolve a apóia projetos voltados para a educação e juventude, por meio de pesquisas, formação, assessoria e produção de informações. Mantém em sua sede o espaço de Cultura e Mobilização Social, aberto ao público, que promove regularmente atividades de formação, intercâmbio e difusão cultural. Vale a pena acessar : http://www.acaoeducativa.org.br/

Confira As Comunidades de SAMBA divulgadas.
-------x-------

Samba do Sino comemora primeiro ano na noite de 15/12/2009 com história do samba

O Movimento Cultural Samba do Sino comemerou 01 ano de vida no último dia 15/12/2009, e presenteia os moradores da cidade com histórias que contam a evolução do samba no Brasil. A proposta nasceu com a idéia de resgatar esse pedaço da cultura popular. (Vanessa Coelho - Guarulhos Web 15/12/2009)