Samba do Sino

A Roda surge da necessidade em manter acesa a chama da Cultura Popular Brasileira, trazendo a tona histórias que são cantadas através de sambas tradicionais de todo o território nacional, da velha guarda aos novos compositores, pois o Samba Presente Não Esquece o Passado, deixando prevalecer o sotaque do samba paulista, do rural ao urbano. O Sino surge devido à dificuldade em encerrar o Samba às 22h, pois é realizado em bairro residencial. Surge a idéia de se utilizar um sino para indicar o final do samba. Ai começaram a dizer: –“Vamos naquele samba, aquele que o cara toca o Sino...” Assim acaba-se adotando o nome Samba do Sino. Houve a aceitação e respeito geral e assim se conveniou tocar o Sino para começar e para terminar o Samba.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

QUINTAL BRASILEIRO


Show de lançamento do cd "vibrações" dia 23/01/2012.

O auditório do SESC Pinheiros recebe na noite de 23 de Fevereiro, quinta-feira, às 20h30, o quinteto de cordas Quintal Brasileiro, para espetáculo que marca o lançamento de seu novo CD, "Vibrações".

Quem:- Quintal Brasileiro
O que:- Show Lançamento CD “Vibrações”
Quando:- 23/02/2012
Horário:- 20h30
Onde:- Sesc Pinheiros
End:- Rua Paes Leme, 195 – Pinheiros – SP
Ingressos:- R$ 16,00
Não recomendado para menores de 10 anos.

O Quintal Brasileiro, quinteto de cordas formado em 2002, tem roupagem erudita mas sotaque e repertório popular. Sua proposta é a de tocar peças de música popular de maneira camerística. Mais do que isso, o grupo busca aliar a espontaneidade e o prazer de tocar do músico popular ao rigor técnico e à virtuosidade do músico erudito. A natureza do trabalho está implícita no nome “Quintal”, que remete à ideia de um espaço prazeroso para experiências musicais criativas.

        Essa proposta original do Quintal Brasileiro, que rompe com as fronteiras entre a música instrumental popular e a música erudita, manifesta-se vivamente em “Vibrações” (distribuição Tratore, R$ 30,00), segundo CD do grupo.

        “Vibrações” traz um amplo e diversificado panorama do universo da música, principalmente a brasileira. É interessante perceber como o quinteto trata com consistência e experiência as peças do repertório clássico e demonstra desenvoltura nas peças mais populares, cheias de ritmo e ginga.

        O disco tem na abertura um supreendente arranjo (de Luca Reale) para o "Hino nacional brasileiro" e termina com "Embolada", o movimento inicial das Bachianas brasileiras nº 1, de Villa-Lobos. No percurso, passa por caminhos diversos: Villani-Côrtes ("Choro Patético"), Guinga ("Nítido e Obscuro"), Ernesto Nazareth ("Apanhei-te cavaquinho"), Paulinho da Viola ("Choro negro") e ainda Béla Bartok (o baião húngaro "Microcosmos") e o americano Frank Churchill ("Someday my prince will come", um dos temas da trilha do filme de animação Branca de Neve e os Sete Anões, de 1937).

        A música título é "Vibrações", o clássico de Jacob do Bandolim, de 1967, choro preferido de nove entre dez bandolinistas. A gravação no CD tem participações especiais de Izaías Bueno de Almeida no bandolim e de Israel Bueno de Almeida no violão de 7 cordas.

Ênfase nos arranjos − O repertório do CD “Vibrações” serve de base para o show de lançamento em São Paulo, que acontece na quinta-feira, 23 de Fevereiro, às 20:30 horas, no auditório do SESC Pinheiros. Várias das músicas gravadas no disco serão levadas ao palco, ao lado de obras de Radamés Gnattali, André Mehmari e Ney Vasconcelos.

        "No repertório que apresentamos a ênfase está nos arranjos", diz o violinista Luiz Amato, "tocamos músicas conhecidas com outra vestimenta instrumental."

        Amato destaca o arranjo de Luca Reale para o "Hino Nacional Brasileiro", de Francisco Manuel da Silva. "O arranjo revela a riqueza da melodia e da harmonia, trazendo novos significados à música", afirma.

O público sempre se emociona − O Quintal Brasileiro é um quinteto com dois violinos, viola, violoncelo e contrabaixo, instrumentos que fazem parte do núcleo central de uma orquestra sinfônica.

        Integram o grupo Luiz Amato (violino), professor da Unesp; Esdras Rodrigues (violino) e Emerson de Biaggi (viola), professores da Unicamp; Adriana Holtz (violoncelo) e Ney Vasconcelos (contrabaixo), integrantes da OSESP.

        A primeira gravação do Quintal Brasileiro foi “Abstrações”, lançado em 2006. O CD encantou a crítica e público, dando espaço a novos compositores brasileiros, que receberam o desafio de fazer composições inéditas para a formação − entre eles Mané Silveira, Mário Manga, Fabio Tagliaferri, Hermelino Neder, Teco Cardoso, Mozar Terra e André Mehmari. O disco teve várias de suas faixas escolhidas para a trilha do filme “À Margem da Linha” de Gisella Callas.

        O Quintal Brasileiro participou em 2009 do CD de música contemporânea brasileira “Novos Universos Sonoros: Compositores Brasileiros e Solistas”, patrocinado pela Petrobras.

        No final de 2011 lançou seu segundo CD, “Vibrações”.

        Ao longo de seus quase dez anos de atividade, o Quintal Brasileiro já realizou dezenas de apresentações. Já dividiu o palco do Auditório Ibirapuera com Egberto Gismonti, participou de espetáculos nas unidades do SESC São Paulo, no Museu da Casa Brasileira e no SESI São Paulo. Em 2009 o grupo participou ao vivo, no Teatro Alfa, no espetáculo “Passanoite”, da Companhia de Dança do Estado de São Paulo. Em diferentes cidades − entre elas Campinas, Carapicuíba, Osasco e Sorocaba, e ainda a capital paranaense, Curitiba − realizou apresentações gratuitas, várias delas com participação do grupo Izaías e Seus Chorões.

        Em seus espetáculos o Quintal Brasileiro tem alcançado plateias que nunca assistiram a uma apresentação ao vivo de um quinteto de cordas de excelente qualidade. O público, que invariavelmente lota os teatros, se emociona com o apuro técnico e o repertório, e ao final sempre ovaciona o grupo.

        Importante destacar que ao final de cada apresentação são muitos os jovens que rocuram os músicos em busca de mais informações sobre os instrumentos de cordas, ou de conselhos sobre prática musical. O Quintal Brasileiro concretiza, assim, um importante papel de formação de plateias e difusão da música de qualidade.

Fonte: material divulgação:- Quintal Brasileiro.

Expo Samba - Segunda Fase


Oito noites com shows com grandes nomes do Samba.

A mostra reúne apresentações de novos compositores de todo o País. A primeira fase se dá pelo processo de inscrições, apresentações e eliminatórias para a escolha dos melhores, concorrendo com os mais variados estilos do gênero, como samba enredo, samba-canção, pagode, samba de partido alto e samba de gafieira. A segunda fase engloba a seleção dos compositores finalistas defendendo seu talento no palco e oito noites com shows com grandes nomes do gênero.

Após as apresentações dos concorrentes, teremos shows de grandes intérpretes, que homenagearão:-

Nelson Cavaquinho (dia 30/01)
João Nogueira (dia 31/01)
Cartola (dia 02/02)
Zé Kéti (dia 030/3)
Dona Ivone Lara (dia 04/02)
Jackson do Pandeiro (09/02)
Cacique de Ramos (dia 10/02)
Candeia (dia 15/02).

Quando:- Estréia hoje 03/01/2012  Até 15 de Fevereiro
Horários:- Quintas, sextas e sábados às 21h
Onde:- HSBC Brasil
End:- Rua Bragança Paulista, 1281 (Santo Amaro) 
Tel:             (11) 4003-1212      
Preço na Bilheteria: de R$ 40,00 a R$ 150,00 
Menores de 14 anos somente acompanhados dos pais ou responsável legal.
Recomendação: 14 anos

EXPOSAMBA Classificados dos dia 28 e 29 de janeiro 2012


Confira os classificados do fim de semana 28/01/12 e 29/01/12:

Sábado:
CEU Butantã
José Carlos Rubio - São Paulo (SP) - "Praça da Sé"
Suellen Luz Silva - São Paulo (SP) - "Um samba pra Cartola"
CEU Capão Redondo
Emílio Sant'Anna Gomes - Belo Horizonte (MG)- "Jorge Faroleiro"
Aparecida dos Santos Camargos - São Paulo (SP) - "Quizomba de Amor"
CEU Tiquatira
Adriana Maria Lopes - São Paulo (SP) - "Mandela"
Alysson César Cirino e Wilmar Aparecido Cirino - Londrina (PR) - "Mais"
CEU Alto Alegre
Marcos da Costa de Souza - Rio de Janeiro (RJ) - "Prazer de sambar"
Platinny Dias de Paiva – Machado (MG) - "Não somos anjos'
CEU Caminho do Mar
Cláudio Ferreira Costa - Cotia (SP) - "Teu Beijo"
Renata do Nascimento Jambeiro de Morais – Brasília (DF) - "Levanta"

Domingo:
CEU Vila Rubi
Jonas Messias - São Paulo (SP) – “Renasci”
Marcos Reis da Rocha - Santos (SP) – “Sofrer pra quê?”
CEU Feitiço da Vila
Gilberto Gil Pereira Paes - São Paulo (SP) – “Brasil VC e EU”
João Braz de Paula - Belo Horizonte (MG) – “O samba esta em meu DNA
CEU Cidade Dutra
Bil Rait Queiroga Júnior - Rio de Janeiro (RJ) – “Infeliz foi a proposta”
Waldir Antônio Vera/ Paulo Henrique da Silva Costa - Mogi das Cruzes (SP) – “Meu lugar”
CEU Água Azul
Sandra Vieira da Silva Lima - São Paulo (SP) – “Fase ruim”
José Maria Dias - São Paulo (SP) – “Remetente”
CEU Formosa
Marco Antônio Alves da Silva - São Paulo (SP) – “E tudo começou com a maça”
Fábio Rodrigues Goulart - Osasco (SP) – “O Orkut da Valdete”

Fóruns Setoriais de Cultura de Guarulhos

Instituições e pessoas interessadas em contribuir com as políticas culturais do município.



PORTARIA Nº02/2012-SC
Convida a Sociedade Civil para participação nos Fóruns Setoriais de Cultura. A Secretária de Cultura, ADRIANA GALVÃO FARIAS, no uso das atribuições legais,

RESOLVE:

Ar t. 1º Convidar produtores e agentes culturais, artistas, usuários de equipamentos de cultura da cidade, instituições e pessoas interessadas em contribuir com as políticas culturais do município, para participarem dos Fóruns Culturais Setoriais, nas datas e locais abaixo descritos:

Abertura - 04 de fevereiro de 2012 - 
Local : CME Adamastor. Av. Monteiro Lobato, 734 – Macedo.
Horário: das 9h às 11h

Artes Visuais - 06 de fevereiro de 2012 
Local:
Centro Permanente de Exposições de Arte
Prof. José Ismael. Praça Cícero Miranda, s/nº –
Lago dos Patos, Vila Galvão.
Horário: das 18h às 23h

Patrimônio Histórico - 07 de fevereiro de 2012 - 
Local:
Arquivo Histórico Municipal.
Rua Tapajós, 80/88 –Macedo.
Horário: das 18h às 23h

Áudio Visual - 08 de fevereiro de 2012 - 
Local:
Biblioteca Monteiro Lobato.
Rua João Gonçalves, 439 -Centro.
Horário: das 18h às 23h

Música - 09 de fevereiro de 2012 - 
Local:
Conservatório Municipal de Guarulhos.
Av.Tiradentes, 2125 -Cocaia
Horário: das 18h às 23h

Teatro - 10 de fevereiro de 2012 
Local:
Teatro Nelson Rodrigues.
Rua dos Coqueiros, 74 -Lago dos Patos, Vila Galvão.
Horário: das 18h às 23h

Cultura Popular - 27 de fevereiro de 2012 - 
Local:
CEU Pimentas.
Estrada do Caminho Velho, 3 5 1- P i m e n t a s
Horário: das 18h às 23h

Hip-Hop - 28 de fevereiro de 2012 - 
Local:
Teatro Ponte Alta. Rua Pernambuco, 836 - Ponte Alta.
Horário: das 18h às 23h

Dança - 29 de fevereiro de 2012  
Local:
CEU Paraíso. Rua Dom Silvério, s/nº - Vila Paraíso
Horário: das 18h às 23h

Livro e Literatura - 01 de março de 2012 
Local:
Biblioteca Monteiro Lobato.
Rua João Gonçalves, 439 -Centro.
Horário: das 18h às 23h

Livre - 02 de março de 2012 - 
Local:
CME Adamastor. Av. Monteiro Lobato, 734 - Macedo.
Horário: das 18h às 23h

Art. 2º Os Foruns Setoriais de Cultura tem como objetivos o debate, fomento de idéias e propostas com
vista à realização da III Conferência Municipal de Cultura que se realizará nos dias 23, 24 e 25 de março de 2012.

Art. 3° Fica a Secretaria de Cultura responsável pelas providências operacionais para a realização dos
fóruns previstos no artigo anterior.

Art. 4º Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário           

sábado, 28 de janeiro de 2012

Monobloco


O grupo carioca Monobloco, consagrado por incorporar diversos ritmos e estilos musicais à batida do samba, se apresentará no Citibank Hall.

A banda cresceu tanto que há alguns anos os fundadores criaram a versão Monobloco Show (são 19 integrantes), que se apresenta o ano inteiro em todo o país e no exterior.

Nos shows, o Monobloco leva músicas do novo DVD, como Eu Só Quero um Xodó, de Anastácia e Dominguinhos e Frevo Mulher, do Zé Ramalho, além de revisitar os sucessos Pro dia Nascer Feliz, de Cazuza; Aquele Abraço, de Gilberto Gil, entre outros.

Componentes do Monobloco Show: Pedro Luís (voz), Celso Alvim (repique), C.A. Ferrari (repique), Mário Moura (surdo), Sidon Silva (tamborim), Fábio Allman (voz), Alessandro (cavaco), André Schmidt (agogo), Biguli (voz), Cachaça (cavaco), Carlinhos (cavaco), Caco Chagas (surdo), Fábio Groove (tamborim), Fred Castilho (caixa), Gabriel Lopes (surdo), Gui Rodrigues (caixa), Igor Araújo (chocalho/ baixo), Júnior Teixeira (tamborim), Leo Saad (agogô), Marcos Feijão (caixa), Maurão (surdo), Momo (voz/guitarra), Pedro Quental (voz), Pitito (caixa).


O que:- Monobloco
Quando:- Dia 28 de Janeiro
Horário:- (sábado) às 23h30
Onde:- Citibank Hall
End:- Al. dos Jamaris, 213 (Moema) 
Tel:             (11) 4003-6464      
Preço na Bilheteria: De R$ 100,00 a R$ 180,00 
Recomendação: Não será permitida a entrada de menores de 18 anos.

Romulo Fróes, Kiko Dinucci e Rodrigo Campos


Os paulistas Romulo Fróes, Kiko Dinucci e Rodrigo Campos recebem Iara Rennó.

Veja mais Rômulo Fróes:- http://www.myspace.com/romulofroes

Veja mais Kiko Dinucci:- http://kikodinucci.com.br/


Veja mais Iara Rennó:- http://www.myspace.com/iararenno

O que:- Rômulo Fróes, Kiko Dinucci e Rodrigo Campos
Quando:- Dia 28 de Janeiro
Horário:-  (sábado) às 21h (Teatro)
Onde:- SESC Vila Mariana
End:- Rua Pelotas, 141 (Vila Mariana) 
Tel:             (11) 5080-3000      
Preço na Bilheteria: de R$ 6,00 a R$ 24,00
Venda pelo sistema INGRESSOSESC, a partir de 30/12, às 14h.
Recomendação: 12 anos

Naninha e Banda


Responsável pela animação das tardes de sábado dos freqüentardes da conhecida Feijoada com Samba do Bar Brahma, Naninha, apresentará um samba de primeira. O sambista já fez participações no repertório de artistas consagrados no mundo do samba, dentre eles estão: Jorge Aragão, Fundo de Quintal, Exalta Samba e Leci Brandão.



O que:- Naninha e Banda
Quando:- Até 28 de Janeiro
Horário:- Sábado às 14h30
Onde:- Bar Brahma
End:- Av. São João, 677 (Centro) 
Tel:             (11) 3367-3600      
Preço na Bilheteria: De R$ 35,00 (Mulheres) a R$ 45,00 (Homens)

São Paulo, Canção Postal


"São Paulo - Canção Postal", mostra um panorama de músicas que falam sobre a cidade de São Paulo, feitas por compositores paulistanos, entre eles Rita Lee (Lá Vou Eu) e Adoniran Barbosa (Viaduto Sta Ifigênia), Klebi Nori (City-SP) e outros como Caetano Veloso (Sampa) que de alguma maneira se identificaram com a cidade. As canções passeiam por diversos gêneros musicais e descrevem situações e bairros da cidade. O trabalho é apresentado por Laura Campanér (violões), Eber Cardozo (flauta/cavaco) e Leandro Paccagnella (percussão).


O que:- São Paulo – Canção Postal
Até 31 de Janeiro, Terças (17 e 31), das 12h30 às 14h (Térreo)
SESC Pinheiros
Rua Paes Leme, 195 (Pinheiros) 
Tel:             (11) 3095-9400      
Preço na Bilheteria: Grátis
Duração: 90 min./Recomendação: Livre

Seresta Paulista


O quarteto prima por um repertório selecionado, pesquisado.

Emociona ao remeter o público através do tempo em uma viagem desde a lendária “Era de Ouro do Rádio” com canções do repertório de Elizeth Cardoso, Dalva de Oliveira, Dolores Duran, Ângela Maria, etc., até as poesias e vozes dos imortais artífices do autêntico samba como Cartola, Noel Rosa, Nelson Cavaquinho, Clara Nunes, Roberto Ribeiro, Nelson Gonçalves, Paulinho da Viola, Zé Kéti, entre tantos.

Na trilha dos grandes mestres do Samba e do Choro, os jovens, mas experientes músicos do Seresta Paulista cantam o lirismo e a poesia de uma época de intensa e rica produção musical, não por nostalgia, mas por entender o quanto é fundamental preservar, aprender e prosseguir.

O quarteto prima por um repertório selecionado, pesquisado, que emociona ao remeter o público através do tempo em uma viagem desde a lendária “Era de Ouro do Rádio” com canções do repertório de Elizeth Cardoso, Dalva de Oliveira, Dolores Duran, Ângela Maria, etc., até as poesias e vozes dos imortais artífices do autêntico samba como Cartola, Noel Rosa, Nelson Cavaquinho, Clara Nunes, Roberto Ribeiro, Nelson Gonçalves, Paulinho da Viola, Zé Kéti, entre tantos.

O referencial das harmonias é inspirado nos plangentes regionais como os de Waldir Azevedo, Jacob do Bandolim, Pixinguinha, Antônio Rago, Luperce Miranda, com um toque de criatividade e personalidade.

O Quarteto Seresta Paulista tem ainda como compromisso exaltar compositores paulistas como Geraldo Filme, Adoniran Barbosa, Paulo Vanzolini, Jorge Costa, Eduardo Gudin, Talismã, Sílvio Modesto, sendo que atribui às suas composições próprias, a linhagem e a escola desses imortais que são a própria história do samba e pilares da cultura popular brasileira.



O que:- Seresta Paulista
QUANDO:- Até 28 de Janeiro
Horário:- Sábado às 14h
Onde:- Bar Brahma Alphaville
End:- Alameda Rio Negro, 650 (Alphaville - Barueri) 
Tel:             (11) 3367-3601       / 02 / 03 /04
Preço na Bilheteria: R$ 15,00

Jair Oliveira


O cantor apresenta seu novo trabalho, Sambazz. 

O show mescla diferentes vertentes do samba ao jazz e suas variáveis, com pitadas de soul e "funk setentista".

Música na Alma! Assim Jair Oliveira define sua relação com esta arte. Multi-instrumentista, compositor, arranjador e intérprete, desde muito cedo percebeu que a música seria mais que entretenimento na sua vida.  Filho do cantor Jair Rodrigues, cresceu em um ambiente musical, frequentado por lendas da MPB e sob estas influências, aos 6 anos de idade, deu início a sua trajetória profissional. Seu primeiro trabalho foi cantar “Deus Salvador” no álbum Jair Rodrigues de Oliveira e desde então não parou mais.

Em 1982, Jair participou do Festival de San Remo, na Itália, com a música “Io e Te” - que rendeu um emocionante videoclipe. Logo depois foi convidado para integrar o Balão Mágico - uma das mais conhecidas bandas infantis da época. Com o grupo gravou 3 discos e apresentou o programa matinal, homônimo, exibido pela Rede Globo até 1987.

Ainda na década de 1980 ele voltou à Itália e gravou “La Casa Dei Gioccatolli” - versão italiana para o clássico nacional “A Casa de Brinquedos”.   

Com o fim do Balão Mágico Jair participou de alguns projetos infanto-juvenis e gravou um disco com a antiga parceira de Balão, Simony.

Jair Oliveira aos 17 anos ingressou no curso de Jornalismo na  Universidade de São Paulo (USP) , mas a paixão pela música falou mais alto e ele foi para os Estados Unidos aperfeiçoar seus conhecimentos na conceituada faculdade Berklee College of Music, de Boston.  Durante os 5 anos de estudos esteve em contato com grandes músicos e professores de todo o mundo, formando-se, em 1998, no curso duplo de Produção Musical e Music Business.

Neste mesmo ano voltou ao Brasil e juntamente com os amigos  João Baptista, Dimi Kireeff e Wilson Simoninha montou a S de Samba - produtora que se tornou um importante nome no mercado publicitário. Em 11 anos de atuação eles produziram trilhas para campanhas de grandes empresas, filmes e programas de TV, além de imprimir sua marca em obras fonográficas.



O que:- Jair Oliveira
Quando:- Dia 31 de Janeiro
Horário:-  (terça) às 22h
Onde:- Bourbon Street Music Club
End:- Rua dos Chanés, 127 (Moema) 
Tel:             (11) 5095-6100      
Preço na Bilheteria: R$ 40,00

Projeto Tamarineira


Relembrando o inicio do Cacique de Ramos.

Todos os sabados a partir das 18h30 venha relembrar os sambas
da decada de 70 - 80 - 90

Vamos cantar e bater na palma da mão.

Com um time de músicos de primeira linha, só partideiros de verdade.

O que:- Projeto Tamarineira
Quando:- Todo Sábado
Horário:- 19h
Onde:- Av. do Café, 765 – Próximo Estação Conceição do Metro


sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

EXPOSAMBA - Samba do Sino na eliminatória de 29/01/2012


Samba da Repressão, composição de Enzo A. Bertolini e Nelson Natalino.

O Samba do Sino estará na eliminatória do EXPOSAMBA 2012 - Festival de Samba, neste próximo dia 29/01/2012, veja:

Eliminatória Exposamba:
Samba:- “Samba da Repressão”
Compositores:- Enzo A. Bertolini e Nelson Natalino
Apresentação:- Samba do Sino
Quando:- No domingo dia 29/01/12
Onde:- CEU Agua Azul
End:- Av. dos Metalúrgicos, s nº, Cidade Tiradentes.

Veja a letra do samba, abaixo você o link do vídeo. Leve a letra e cante com a gente neste domingo. O bicho vai pegar.

Letra do Samba

Samba da Repressão
Enzo A. Bertolini e Nelson Natalino

Quinhentos anos vão tremer   (sob nossos pés )
Transbordando de emoção ( como eu nunca ví )
Cada pedaço deste chão
É uma escola de samba, de nome Brasil

No seio do nosso povo , havia esperança sem par
As águas de março de novo, chegaram levando Goulart
Um verde-oliva veio, “pra” ficar
E ter na mão, nossa nação, num regime militar

O medo se instalou, no centro de cada coração
O Brasil chorou, chorou,  homens que não voltarão
Ficaram para trás, com um sonho tão fugaz
De liberdade e união !

Mas essa gente brasileira tem fome de sobreviver
Se cobre com nossa bandeira, esquece até o que é sofrer
E canta e dança com magia, numa alegria sem igual
Como se todo dia, fosse só fantasia, um imenso carnaval

Quinhentos anos vão tremer   (sob nossos pés )
Transbordando de emoção ( como eu nunca ví )
Cada pedaço deste chão
É uma escola de samba, de nome Brasil

 O palco veio ao povo, Arena contou Zumbi
Cantando Liberdade, Liberdade, um grito no ar a zunir
Trazia voz de coragem, pra nação
Podem prender, podem bater
Não mudo de opinião

Festa do povo e da canção, cantando a Banda em Procissão
De alegria em alegria, o povo impôs sua emoção
Bossa-Nova, a jovem guarda,
Cinema, Tropicália, e  a cultura ecoou

Pois essa gente brasileira tem fome de sobreviver
Se cobre com nossa bandeira, esquece até o que é sofrer
E canta e dança com magia, numa alegria sem igual
Como se todo dia, fosse só fantasia, um imenso carnaval

 Click no Link do Vídeo Samba da Repressão abaixo:


Mario Aphonso III Quintet


As desconhecidas de Tom Jobim.

O saxofonista Mario Aphonso III e seu Quinteto apresentam o show "As desconhecidas de Tom Jobim", homenageando os 17 anos do desaparecimento de nosso maior compositor Tom Jobim (09/12/94). Mario III interpreta as músicas pouco conhecidas de Tom e que ainda não ganharam letras, tais como: Mojave, Caribe, Look to the sky, Andorinha, Rockanalia, entre outras.


O que:- As Desconhecidas de Tom Jobim
Quem:- Mario Aphonso III Quintet
Quando:- 27/01/2012
Horário:- às 23h
Onde:- All of Jazz (60 lugares)
End.:- Rua João Cachoeira, 1366 (Itaim)
Ingressos:- R$ 30,00

Paulo Vanzolini

Compositor de pérolas como “Ronda” e “Volta por Cima”.

Ícone do samba de São Paulo e experiente compositor de pérolas como “Ronda” e “Volta por Cima”, Vanzolini apresenta o show É Samba. Ao lado da cantora Ana Bernardo, o compositor recebe Carlinhos Vergueiro para uma animada roda de samba. Entre uma música e outra, conversa com o público revelando suas influências musicais e relembrando fatos pitorescos sobre sua longa carreira artística. O acompanhamento musical fica a cargo de um quarteto composto por violão, cavaquinho, flauta e percussão.

Em 1951, por insistência do amigo Geraldo Vidigal, publicou pelo Clube de Poesia o livro Lira de Paulo Vanzolini.[1] No mesmo ano, compôs o samba [[Ronda.
Em 1953, foi convidado por Raul Duarte para trabalhar na TV Record, produzindo os programas de Araci de Almeida. Nesse ano, o cantor Bola 7 fez a primeira gravação de Ronda, acompanhado por Garoto e Meneses, nas cordas, Mestre Chiquinho no acordeão e Abel na clarineta.

Em 1959, o violonista José Henrique, dono da boate Zelão, mostrou o samba Volta por Cima ao cantor Noite Ilustrada, que o lançou em 1963, pela Philips, com estrondoso sucesso. Nesse mesmo ano Paulo Vanzolini foi nomeado diretor do Museu de Zoologia.
Em novembro de 1967, Luís Carlos Paraná, da boate Jogral, e Marcus Pereira, dono de uma agencia de publicidade, resolveram produzir um LP com as composições inéditas de Paulo Vanzolini, conhecidas apenas por seus amigos frequentadores das mesmas rodas de samba


O que:- É Samba
Quem:- Paulo Vanzolini
Quando:- 27/01/2012
Onde:- SESC Pompeia
End:- Rua Clélia, 93 - Pompeia - São Paulo
Horário:- 21h30
Ingressos:- de R$ 4,00 a R$ 16,00

Chico Pinheiro

Considerado um dos artistas mais expressivos da música brasileira contemporânea.



O guitarrista, violonista, compositor e arranjador paulistano sobe ao palco do SESC Pompeia e apresenta um apanhado de sua carreira, incluindo canções e temas instrumentais de seu último álbum "Flor de Fogo".

Considerado um dos artistas mais expressivos da música brasileira contemporânea, o guitarrista, compositor e arranjador Chico Pinheiro, nasceu em São Paulo. Autodidata, começou tocando violão e piano aos 7 anos de idade e passou a atuar profissionalmente aos 15 anos. Formado pela Berklee College of Music, em Boston, Chico é hoje celebrado como excepcional instrumentista e compositor único, de extrema originalidade e maturidade, e já reconhecido por Edu Lobo, Moacir Santos, Brad Mehldau e Cesar Camargo Mariano como uma das novas referências, um novo sopro na música brasileira. Seu primeiro cd, Meia Noite Meio Dia (Sony, 2003) - com participações de Luciana Alves, Lenine, Ed Motta, Chico César e Maria Rita - foi incluído pelos jornais O Estado de S. Paulo, Folha de São Paulo e O Globo em suas listas de melhores do ano.

Em 2005, lançou pela gravadora Biscoito Fino o cd Chico Pinheiro, festejado por imprensa e público e incluído novamente na lista dos “Melhores do ano” pelos três maiores jornais do país, além de receber críticas extremamente positivas na Europa. O cd teve participações de João Bosco, Luciana Alves e Tati Parra.

No mesmo ano, Chico figura como único artista brasileiro solo a se apresentar no palco Jazz do TIM Festival, ao lado de Brad Mehldau, Nancy Wilson, Dave Holland e Birelli Lagrene.

Em dezembro de 2007 lança seu 3º cd, 'NOVA' (inaugurando também o selo 'Buriti') , em parceria com o guitarrista e compositor americano Anthony Wilson ( Diana Krall), disco que novamente foi incluído entre os melhores do ano pela crítica especializada no Brasil, e obtev excelentes críticas nos EUA, inclusive 4 estrelas na revista DOWNBEAT.



O que:- Chico Pinheiro
Quando:- Dia(s) 28/01, 29/01
Horário:- Sábado, 21h. Domingo, 19h.
Onde:- SESC Pompéia
End:- Rua Clélia, 93 - Pompeia  - São Paulo - SP

Monica Salmaso


A cantora, que traz no repertório músicas do universo lírico da música brasileira, se apresenta no SESC Santo André.

Nascida em São Paulo em 1971, Mônica Salmaso começou sua carreira na peça "O Concílio do Amor" dirigida pelo premiado diretor Gabriel Villela em 1989.

Em 1995, gravou o Cd AFRO-SAMBAS, um duo de voz e violão arranjado e produzido pelo violonista Paulo Bellinati, contendo todos os afro-sambas compostos por Baden Powell e Vinícius de Moraes.

Em 1996, gravou com Paulo Bellinati a faixa “Felicidade” de Tom Jobim e Vinícius de Moraes no Cd Song Book de Tom Jobim - Lumiar.

Foi indicada para o Prêmio Sharp – 1997 como Revelação na categoria MPB.

Lançou, em 1998, seu segundo Cd TRAMPOLIM pelo selo Pau Brasil, com a produção de Rodolfo Stroeter e as participações de Naná Vasconcelos, Toninho Ferragutti e Paulo Bellinati, entre outros.

Foi vencedora do Segundo Prêmio Visa MPB – Edição Vocal, pelo juri e aclamação popular em 1999.

Gravou, pela Eldorado em 99, seu terceiro Cd VOADEIRA também produzido por Rodolfo Stroeter. Participam do disco, entre outros, Marcos Suzano, Benjamim Taubkin, Toninho Ferragutti, Paulo Bellinati e Nailor “Proveta” Azevedo.

Foi ganhadora do prestigioso Prêmio da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA) de 1999, e o cd VOADEIRA recebeu os mais rasgados elogios, sendo considerado pela crítica como um dos dez melhores lançamentos do ano.

Foi a convidada especial de uma das noites do Heineken Concerts em 2000.

Participou da trilha OCORPO composta por Arnaldo Antunes para o Grupo Corpo em 2000.



O que:- Mônica Salmaso
Quando:- 28/01/12
Horário:- Sábado, às 20h.
Onde:- SESC Santo André
End:- Rua Tamarutaca, 302 - Vila Guiomar – Santo André - SP

Trio Gato com Fome

Percorre o Samba, em suas mais variadas vertentes. 



Trio Gato com Fome

O grupo, cujo repertório do grupo percorre o Samba em suas mais variadas vertentes, dando ênfase aos esquecidos sambas bem-humorados e sambas de gafieira, se apresenta no SESC Santo André com entrada franca.

Quando três jovens, amantes da genuína música popular brasileira, reuniram-se com o objetivo de devolver ao samba autêntico o prestigio e a popularidade que lhe é devido, nasceu um dos mais promissores conjuntos da música brasileira dos últimos tempos: o Trio Gato com Fome – que percorre o Samba, em suas mais variadas vertentes (samba-canção, samba de breque, partido-alto, gafieira, samba de terreiro e até samba-enredo), além de belíssimas obras do Choro.

O encontro dos brilhantes bordões do violão de sete cordas, de Renato Enoki, com a base malandreada do cavaquinho e a batida marcante do pandeiro, dos irmãos Gregory Andreas e Cadu Ribeiro, foi o casamento perfeito.Essa união, aliada à alegria de tocar e ao incontestável carisma do Trio, caracterizam a maneira singular de interpretar sua música. Ao longo dos mais de dez anos de música de cada um, fizeram parte de diversos conjuntos musicais, até se encontrarem em 2005, quando fizeram seu primeiro trabalho juntos, idealizando e realizando o projeto “DEIXA ISMAEL FALAR”, em homenagem ao centenário do Mestre Ismael Silva, autor de “Se Você Jurar” e “Antonico”.

No ano seguinte, os três se reuniram novamente, mas dessa vez de forma definitiva, para formar o Trio, relembrando uma formação pouco encontrada nos dias de hoje. A partir de então, o Trio vem conquistando seu espaço no cenário da música brasileira e aumentando a sua legião de fãs pelo mundo. Por onde passa, a trinca arranca aplausos e elogios, sendo sucesso de público e crítica. No início de 2008, o Trio passou por uma turnê na Europa, apresentando seu trabalho e divulgando a genuína música brasileira. Alemães e italianos foram os privilegiados. Em novembro do mesmo ano, convidado por Rolando Boldrin, o Trio se apresentou no programa Sr. Brasil, mostrando sua irreverência e divertindo a platéia com seu repertório bem humorado. No mesmo mês, iniciou a temporada brasileira do navio de cruzeiros MSC Música, que se estendeu até o mês de março de 2009.



O que:- Trio Gato com Fome
Quando:- 29/01/2012
Horário:- 16h
Onde:- SESC Santo André
End:- Rua Tamarutaca, 302 - Vila Guiomar – Santo André – SP
Grátis

Nó Na Garganta

O grupo, que tem o intuito de resgatar importantes gêneros da música nacional. 



O grupo, que tem o intuito de resgatar importantes gêneros da música nacional como baião, o Maracatu e o Samba paulista, se apresenta no CEU Inácio Monteiro com entrada franca.

Grupo formado em 2009, por músicos atuantes da noite paulistana que resolveram trabalhar em suas próprias canções. Buscando referências, tanto na música popular urbana quanto nas manifestações folclóricas brasileiras, o grupo vem desenvolvendo seu trabalho de pesquisa e composição com a proposta de dar continuidade à tradição da boa música brasileira.

A mensagem nas letras traz um cotidiano poético e contemporâneo, que resume uma visão crítica das relações do homem do século XXI com a sua vida na cidade.
No som do Nó na Garganta encontram-se influências dos grandes mestres da MPB, de Pixinguinha a Djavan.

A expressividade melódica do choro e do samba-canção, com a sofisticação harmônica da bossa nova e a riqueza rítmica de diversos gêneros musicais brasileiros como o baião, o maracatu e o jongo, são elementos que compõe os arranjos das canções e integram a proposta sonora do grupo.

Atualmente os integrantes do Nó na Garganta estão em estúdio realizando a gravação de seu primeiro CD, aguardem.



O que:- Nó Na Garganta
Quando:- 28/01/12
Horário:- 14h
Onde:- CEU Inácio Monteiro
End:- Rua Barão Barroso do Amazonas, s/nº (Cohab Inácio Monteiro)

Poesia Samba Soul


O grupo, que interpreta composições próprias e clássicos de nomes como Jorge Ben Jor e Os Originais do Samba, se apresenta no SESC Interlagos

A banda com quase 20 anos de existência, passou por algumas modificações de nome e de estilo de fazer seu som, hoje faz uma mistura do groove, samba e hip-hop, para Cláudio que exerce um papel importante além de fundador, produtor, vocalista e violonista da banda.

O ?Poesia Samba Soul? encontrou um swing dentro da sua verdadeira raiz o samba rock, influênciados pelos acordes do cavaquinho, a levado do soul americano e no free style de Kapot MC, além de grandes nomes da MPB Cartola, Ivonte Lara, Zeca Pagodinho, Jorge Ben entre outros, é a zona sul representando.

Além da música a banda está engajada em seu trabalho de inclusão social com os menores do Jardim Ângela nas próximidades do Jardim Nakamura, bairro de origem dos integrantes, pessoas simples como toda periferia, mas que fazem a correria do dia lado a lado e recebem a todos de braços abertos.

A Equipe SRNV esteve lá para conferir de perto o trabalho dos caras, a partir de projetos como Poesia Audiovisual a banda forma jovens para atuarem no mercado. ?A proposta é ensinar a molecada da quebrada a usar áudio e vídeo profissionalmente e como meio de se expressar também? comenta Kapot. A idéia de Claudinho é criar um banco de talentos na região, o que possibilitara atender um maior numero de jovens e gerar oportunidades de trabalho e renda pra toda essa galera.



O que:- Poesia Samba Soul
Quando:- 29/01/2012
Horário:- Domingo, às 16h.
Onde:- SESC Interlagos
End:-Avenida Manuel Alves Soares, 1100 - Parque Colonial - São Paulo - SP

Feira Cultural Inclusiva do Tatuapé tem sua segunda edição


Dia 29/01/2012 das 10h as 16h.

A Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (SMPED) e a Subprefeitura Tatuapé promovem dia 29 de janeiro, das 10h às 16h, a Feira Cultural Inclusiva - 2ª Edição Tatuapé.

O evento terá atrações esportivas e artístico-culturais – sempre no âmbito da acessibilidade e da inclusão de participantes com e sem deficiência – e uma exposição/feira de instituições e serviços oferecidos pela Prefeitura, voltados ao público em geral. Os espetáculos terão tradução para a Língua Brasileira de Sinais (Libras) e audiodescrição para o público com deficiência auditiva e visual.

A Feira Cultural Inclusiva, que teve a sua primeira edição realizada em dezembro de 2009, no bairro de Pinheiros, Zona Oeste, busca envolver a sociedade no debate de temas ligados à inclusão, promovendo a autoestima, a cidadania, o combate ao preconceito e a integração de todos os públicos.

Sempre unindo artistas com e sem deficiências, o evento terá samba, rock e blues, performances circenses, além de esgrima e skate, entre várias atrações. Os visitantes também poderão tirar dúvidas e obter informações sobre serviços públicos voltados à pessoa com deficiência na cidade.

Programação

Palco

10h30 - Apresentação de Balé Dança Adaptada

1ª. Coreografia: Dança na Sombra da Lua
Música: Na Sombra da Lua - Oswaldo Montenegro
Coreógrafa: Gisleine Vianni
Cadeirante: Karyna Gladys Andrada

2ª. Coreografia: Tango Prá Lá de Especial
Música: Por una Cabeza - Carlos Gardel
Coreógrafa: Gisleine Vianni
Cadeirante: Rosana Cristina Pereira Toledo

11h às 11h30
 Teatro: Turma do Bairro

Os personagens da Turma do Bairro representam jovens com deficiência física, auditiva, visual e intelectual, que de uma forma divertida e esclarecedora, mostram que as pessoas com deficiência têm os mesmos direitos de todas as outras pessoas e discutem as questões da diversidade humana como um valor fundamental para a construção de uma sociedade inclusiva. Apoio:Sorri São Paulo.

12h30 às 13h30
Show de Samba, com Cássio do Peruche (deficiência visual)

14h às 14h30
 DJs UNIDOS (deficiência visual)

15h às 16h
 Show de Rock e Blues, com Dudé e a Velha Pantera

Atrações (durante todo o dia)

Apresentação da equipe Hardcore Sitting (exibição de manobras de cadeirantes em pista de skate, com apoio da Federação Paulista de Skate), com participação de Fernando Cobra e Angélica Cobra;

Arte do palhaço Dr. Esquindô-lelê “Operação Conta Gotas, levando alegria e descontração”;

Teatro com fantoches. Apoio: Núcleo 1 e INIS.

Tênis de quadra adaptado para pessoas com deficiência (desde que tenham condições de segurar a raquete). Com uma miniquadra de tênis de 6x4, minirrede, com bolas de espuma e sem pressão, raquetes para crianças e adultos.

Tendas/Serviços (durante todo o dia)

SMPED: exposição de projetos com o objetivo de melhorar a qualidade de vida da pessoa com deficiência – seja ela física, mental, auditiva, visual, múltipla, surdocegueira - ou com mobilidade reduzida.

CMPD (Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência): exposição de programas e projetos voltados às necessidades da pessoa com deficiência em todas as áreas da administração pública municipal direta, indireta e autárquica.

ATENDE: prestação de informações sobre o serviço Atende, o passageiro especial e o bilhete especial.

Prodam: exposição Samir, um mergulho para o futuro!. Mostrará a trajetória, como nadador, do colaborador Samir Pereira Goes, da Gerência de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas (GFD), que tem Síndrome de Down, trabalha na Prodam há 13 anos e começou a nadar ainda bebê. Antes mesmo de começar a nadar já participa de diversas competições desde 1989. Foi medalha de outro e prata nos 8º Jogos Internacionais, em 1991, Minneapolis, EUA e está indo para Portugal nos próximos dias para participar do “1st. DSISO OPEN EUROPEAN CHAMPIONSHIPS; 2. Jogo de Xadrez inclusivo.

CAT (Centro de Apoio ao Trabalho): Programa Inclusão Eficiente.

Grupo GEDR Artrite Reumatóide/ Operação Conta Gotas: prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças raras.

Núcleo 1 e Instituto INIS: apresentação de projetos e prevenções à pessoa com deficiência, com teatro de fantoches;

Hospital Vila Nova Cachoeirinha: informações do atendimento no hospital às pessoas com deficiência, e informações sobre a prevenção e inscrição de mulheres com deficiência para realizarem o exame Papanicolau;

Secretaria Municipal de Saúde - Coordenadoria Regional de Saúde Sudeste e Supervisão Técnica de Saúde (STS) Mooca/Aricanduva: contará com profissionais do Núcleo Integrado de Reabilitação(NIR) Tatuapé e Carrão, Centro de Testagem e Aconselhamento(CTA) Mooca e Centro de Convivência e Cooperativa (Cecco) Mooca.

Secretaria Municipal de Educação de São Paulo – informações sobre o Programa Inclui, voltado a alunos com necessidades especiais nas escolas da rede municipal e que oferece, entre outros, mobiliário adaptado e material didático em Braille.

Serviço

O que:- 2ª Feira Cultural Inclusiva - Edição Tatuapé
Quando: 29 de janeiro
Horário: 10h e 16h
Onde: Parque Esportivo do Trabalhador
Endereço: Rua Canuto de Abreu s/nº, Tatuapé

Banda Mantiqueira


A banda se apresenta no Tom Jazz nesta segunda-feira

A Banda Mantiqueira, grupo que reúne alguns dos melhores instrumentistas brasileiros, abraça os caminhos de quatro estados do Brasil – São Paulo, Mato Grosso do Sul, Paraná e Santa Catarina -, onde se realizam shows e workshops (oficinas musicais). Com patrocínio da Petrobrás, o projeto tem início no dia 15 de setembro, em Jaboticabal (SP), passa  também por Maringá (PR), Tatuí (SP), Varginha (SP), Campo Grande (MS) e finaliza, no dia 16 de novembro, em Itajaí (SC). Diferente de outros projetos, este tem a finalidade de contribuir para a formação dos músicos destas cidades.

Já as oficinas ou workshops acontecem das 15h às 17h (vide cronograma). Estas oficinas serão uma rara oportunidade de aprendizado com músicos que estão entre os mais talentosos de seu tempo, unindo uma linguagem refinada do suingue brasileiro com as influências do jazz.  Os cursos serão gratuitos e terão duração de até duas horas, com o tema  A Linguagem da Banda Mantiqueira na Música Instrumental Brasileira. Ministrados pelos músicos da Banda, os alunos serão divididos em salas separadas por tipos de instrumentos. Numa delas, clarinete, saxofones e flauta; em outra, trompete, flugelhorn e trombones; na terceira, contrabaixo elétrico, guitarra, bateria e percussões.

Os 14 integrantes da Banda Mantiqueira exercem intensa atividade nos estúdios de gravação e figuram nas fichas técnicas dos mais importantes discos gravados por uma gama variada de artistas. Os músicos também integram bandas que acompanham expressivas figuras do cenário artístico nacional e internacional, como Caetano Veloso, Gilberto Gil, João Gilberto, Gal Costa, Elis Regina, Hermeto Pascoal, Edu Lobo, Burt Bacharat, Shirley Bassey, Joe Williams, Natalie Cole, Júlio Iglésias, entre outros.

Criada por Nailor Azevedo, o Proveta, em1991, aBanda Mantiqueira surgiu sob a influência das grandes orquestras de Severino Araújo, Thad Jones, Count Basie e Duke Ellington. Logo depois passou a abordar a obra de grandes compositores brasileiros, como Pixinguinha, Cartola, Nelson Cavaquinho, Tom Jobim, entre tantos outros. Além de Proveta no sax alto e clarinete; a formação da banda conta com Nahor Gomes, Walmir Gil e Odésio, no trompete e flugelhorn; Ubaldo Versolato, no sax barítono, flauta e píccolo;  Josué dos Santos, sax tenor e flauta; Vinicius Dorin no sax tenor, soprano e flauta; François de Lima no trombone de válvulas; Valdir Ferreira no trombone de vara; Jarbas Barbosa na guitarra elétrica; Edson Alves no contrabaixo elétrico; Lelo Izar na bateria; e na percussão,  Fred Prince e Cléber Almeida. Nestes 20 anos de estrada e harmonia, um só produtor: Roberto Bruzadin, o Bob.



O que:- Banda Mantiqueira
Quando:- 30/01/2012
Horário:- 21h30
Onde:- Tom Jazz
End:- Av. Angélica, 2331 – Higienópolis - São Paulo - SP
Ingressos:- R$ 20

Toninho Ferragutti e Adelson Viana - Ser(tão) Brasileiro


A dupla, que prestará um tributo a Luiz Gonzaga, num medley de suas principais músicas, se apresenta nesta terça-feira, no Centro Cultural Banco do Brasil.

Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Sivuca, Hermeto Pascoal, Toninho Ferragutti, Oswaldinho do Acordeon e Renato Borghetti são unidos pela mesma paixão: a sanfona. De origem incerta – alguns acreditam que tenha surgido no norte da Península Ibérica, no século 16, outros apostam no norte da África –, esse instrumento se abrasileirou rapidamente, assim que chegou ao país no final do século 19, trazido por imigrantes italianos e alemães. Há quem diga, porém, que a primeira sanfona teria aportado aqui numa das caravelas de Pedro Álvares Cabral, com o nome de concertina.

Certo mesmo é que a sanfona ou concertina – ou harmônica, cordeona, acordeão, pé de ode, gaita ou fole – é versátil a ponto de servir de inspiração desde a uma peça clássica do russo Tchaicovsky (1849-1893) até a música brasileira executada nas mais diferentes regiões, dos pampas gaúchos ao sertão nordestino. Também rompeu fronteiras, virou tema de documentários e passou a ser aclamada na Europa e nos Estados Unidos.

“A sanfona é, de todos os instrumentos, o que mais está ligado às tradições culturais de um povo. E em cada região é tocada de maneira diferente. Através dela, pode-se conhecer as tradições da música religiosa em Minas Gerais, das italianas e alemãs e adentrar na melancolia alegre do sertanejo”, avalia o cineasta Sérgio Roizenblit, diretor do documentário O Milagre de Santa Luzia (2009). O título homenageia Luiz Gonzaga, que nasceu no dia da santa, 13 de dezembro, e a narrativa é conduzida por Dominguinhos, por meio de uma viagem realizada pelo país e por várias escolas de sanfoneiros. “É o único instrumento que embute vários outros, como o sopro e o piano, por exemplo. Assim, a sanfona faz uma festa sozinha e, no Sul ou no Nordeste, agrega a comunidade”, observa Roizenblit.



O que:- Ser(tão) Brasileiro
Quem:- Toninho Ferragutti e Adelson Viana
Quando:- 31/01/2012
Horário:- às 13h e às 19h30
Onde:- Centro Cultural  Banco do Brasil
End:- Rua Álvares Penteado, 112, (próximo às estações Sé e São Bento do Metrô)
Centro

Paulinho da Viola


O cantor, que volta a interpretar canções mais intimistas sem deixar de lado grandes sambas de quadra, se apresenta no SESC Pinheiros a partir desta quinta-feira.

Filho do músico Cesar Faria, Paulinho da Viola cresceu num ambiente naturalmente musical. Na sua infância em Botafogo, bairro tradicional da zona sul do Rio de Janeiro onde nasceu em 12 de novembro de 1942, teve contado constante com a música através do pai, violonista integrante do conjunto Época de Ouro. Nos ensaios familiares do conjunto, Paulinho conheceu Jacob do Bandolim e Pixinguinha, entre muitos outros músicos que se reuniam para fazer choro e eventualmente cantar valsas e sambas de diferentes épocas.

Ao longo dos anos 70, Paulinho gravou em média um disco por ano, ganhou diversos prêmios e se apresentou por diversas cidades no Brasil e no mundo. Já nos anos 80, gravou mais quatros discos e manteve-se como um dos principais nomes do samba no país. Nos anos 90, entrou numa nova fase, onde a imprensa e os críticos passaram a vê-lo como um músico mais sofisticado e maduro. Mesmo sem perder seu apelo popular, Paulinho gravou um de seus mais importantes trabalhos, Bebadosamba e montou o espetáculo homônimo.



O que:- Paulinho da Viola
Quando:- 02/02, 03/02, 04/02, 05/02
Horário:- Quinta, sexta e sábado, às 21h; Domingo, às 18h
Onde:- SESC Pinheiros
End:- Rua Paes Leme, 195 - Pinheiros  - São Paulo - SP
Ingressos:-       $ 32,00           inteira
R$ 16,00         usuário matriculado no SESC e dependentes, + 60 anos, professores da rede pública de ensino e estudantes com comprovante

Marcos Paiva

Homenagem ao antológico disco Edison Machado é Samba Novo.



O contrabaixista e arranjador, que presta homenagem ao antológico disco Edison Machado é Samba Novo, se apresenta no SESC Pompeia, nesta quinta-feira

O contrabaixista e arranjador Marcos Paiva presta homenagem ao antológico disco “Edison Machado é samba novo” e a um dos períodos mais ricos da música instrumental brasileira.

SÃO PAULO/SP – Entre as décadas de 60 e 70, dezenas de discos instrumentais foram lançados no Brasil, impulsionados pela onda bossa-nova e pelo aparecimento de grandes instrumentistas como Hermeto Pascoal, Sergio Mendes, Airto Moreira, Cesar Camargo Mariano, Sabá, Toninho Pinheiro, Amilton Godoy, Dom Salvador e Luiz Eça. O período também foi marcado pelo surgimento de grupos instrumentais que fizeram história, como Jongo Trio, Som 3, Zimbo Trio, Bossa 3, Tamba Trio, Rio 65 Trio, entre outros.

Dentre tantos discos e artistas, o baterista Edison Machado e seu LP “Edison Machado é samba novo” viraram uma referência máxima do chamado samba jazz. O álbum é um retrato de todo o ambiente da época e reúne músicos que, mais tarde, tornaram-se exemplos de grandes arranjadores – como Maestro Moacir Santos, Paulo Moura e J.T. Meirelles – ou ícones de seus instrumentos, como o baixista Tião Neto, o trompetista Pedro Paulo, o pianista Tenório Jr e o trombonista Raul de Souza.

Edison, que participou do movimento bossa nova surgido no Beco das Garrafas – Rio de Janeiro, ficou conhecido como o inventor do samba no prato, porque foi um dos primeiros a sintetizar toda a batida da percussão no samba para a bateria. Mas, além disso, Edison tinha qualidades singulares: personalidade no tocar e liderança de grupo. Estas qualidades podem ser vistas nos seus três discos solo e inúmeras gravações ao lado de Tom Jobim, Sergio Mendes, Stan Getz, Dick Farney, Edu Lobo e dos demais membros da bossa nova.



O que:- Homenagem a Edison Machado é Samba Novo
Quem:- Marcos Paiva
Quando:- 02/02/2012
Horário:- 21h30
Onde:- SESC Pompéia
End:- Rua Clélia, 93  - Pompeia  - São Paulo - SP
Ingressos:-       R$ 12,00         inteira
R$ 6,00           usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, professores da rede pública de ensino e estudantes com comprovante

Tia Ciata - "A Mãe do Samba"

"TIA CIATA", MÃE DO SAMBA...

" O samba é o mais belo documento da vida e da alma do povo brasileiro". (Rosane Volpatto-extraído do Texto SAMBA, SABOR DO BRASIL) Um grande abraço ao nosso patrono PAULINHO DA VIOLA. (Veja mais na página História do Samba)
-------x-------

Pelo Fim da Ordem dos Músicos do Brasil !

Abaixo-Assinado Eletrônico pelo direito ao livre exercício da profissão de músico:

Participe você também, leia matérias neste blog.

Para assinar eletrônicamente:

http://www.carlosgiannazi.com.br/fale_conosco/abaixo-assinado-omb.htm

Paulinho da Viola- Entrevistado pelo programa Memória do Rádio

PAULINHO DA VIOLA - O Nosso Patrono

O Verso "Quando penso no futuro não esqueço meu passado" é creditado por Paulinho da Viola, em "Meu tempo é hoje", como sintese de sua obra, de sua vida. Recolhido de sua "Dança da Solidão"(72). (Pedro Alexandre Sanches - Folh aOn Line - 11/04/2003)

"Eu não costumo brigar com o tempo" afirma Paulinho da Viola (em 09/12/2004 - Folha On line)

"A música de Paulinho da Viola representa um universo particular dentro da cultura brasileira. Experimentá-la é reconhecer que a identidade cultural brasileira não é única, há sempre algo mais." (extraído do site de Paulinho da Viola)

A Obra de Paulinho da Viola já foi tema de livros, trabalhos acadêmicos, gravações e documentário. Em fase de finalizações, se encontra um Documentário realizado pela VideoFilmes com direção de Isabel Jaguaribe e roteiro de Zuenir Ventura. (Confira mais na página - PAULINHO DA VIOLA - Vídeos e muito mais)

-------x-------

AGENDA CULTURAL DA PERIFERIA

A Ação Educativa é uma organização não governamental sem fins lucrativos que desenvolve a apóia projetos voltados para a educação e juventude, por meio de pesquisas, formação, assessoria e produção de informações. Mantém em sua sede o espaço de Cultura e Mobilização Social, aberto ao público, que promove regularmente atividades de formação, intercâmbio e difusão cultural. Vale a pena acessar : http://www.acaoeducativa.org.br/

Confira As Comunidades de SAMBA divulgadas.
-------x-------

Samba do Sino comemora primeiro ano na noite de 15/12/2009 com história do samba

O Movimento Cultural Samba do Sino comemerou 01 ano de vida no último dia 15/12/2009, e presenteia os moradores da cidade com histórias que contam a evolução do samba no Brasil. A proposta nasceu com a idéia de resgatar esse pedaço da cultura popular. (Vanessa Coelho - Guarulhos Web 15/12/2009)